Pai, minha vida começou de ti

Diácono Nelsinho Correa
Foto: Natalino Ueda

Vamos começar este encontro rezando uma Ave-Maria pelos pais que estão no céu. Quem tem um pai aqui na terra ainda, dê um abraço forte nele e peça a bênção dele. Rezemos pelo nosso pai aqui da terra também.

O tema do nosso segundo Kairós Sertanejo é “Pai, presença do amor de Deus”. Sabe qual é o título desta palestra? Digam comigo: “Pai, minha vida começou de ti”. Isso é verdade ou é mentira? A galinha bota ovos sem a participação do galo? Olhe a minha pergunta: pode nascer um pintinho sem o galo? Quem aqui nasceu da relação do pai e da mãe!? Todos nós. Deus diz assim na Palavra: “O homem deixa seu pai e sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne” (Gen. 2, 24). Uma só carne é a relação sexual de um homem e uma mulher no matrimônio. O versículo seguinte fala assim “o homem e a mulher estavam nus e não se envergonhavam”. Preste atenção: estavam nus e não se envergonhavam. Foi Deus quem colocou o prazer sexual no homem e na mulher. O sexo não tem nada de nojento, de sujo. Todos vieram de uma relação sexual entre o pai e a mãe.

O espermatozóide se une ao óvulo e acontece a fecundação. De milhões, um foi fecundado para nascermos. Qual foi o espermatozóide que deixou milhões para trás? Você! Deus quis você. No primeiro momento de sua existência, Deus já o via. Seu pai foi presença do amor de Deus em sua existência. O Criador quis usar do homem e da mulher, de nossos pais, para eu e você virmos ao mundo, por isso falamos “Pai, presença do amor de Deus”. Você que reclama do seu pai saiba que se ele não tivesse se unido sentimental e sexualmente à sua mãe, você não existiria. Deus usou dele para fecundar sua mãe. Sem a sua mãe, você nasceria? E sem o seu pai? Da mesma forma, só com a sua mãe, você não viria ao mundo.

Diácono Nelsinho e família durante a pregação no "Kairós Sertanejo"
Foto: Natalino Ueda

Alguém concebeu por obra do Espírito Santo, sem a presença do pai da criança? Houve só uma pessoa que concebeu pela ação do Espírito Santo de Deus: Maria Santíssima. A inspiração desse Kairós é que seja um dia de cura interior com a palavra “pai”.

Você que hoje se programou para ficar no quarto chorando, em vez de fazer isso, reze por seu pai. Você que não o perdoa, perdoe-o, porque seu pai é presença de Deus na sua vida. Quem já chorou de saudade do pai? Não pode ficar com raiva de Deus por isso! No choro misturado com oração entregue esse sentimento a Deus, não fique brigado com o Senhor. Deus quer curar o nosso coração, mesmo quando vem a saudade.

Deus colocou em meu coração que hoje é o dia da sua cura em relação a seu pai. Mesmo com uma experiência difícil com o pai, ou quem não teve o pai ao lado, Deus quer curar o seu coração para que você dê ao próximo o que você não recebeu.

Transcrição e adaptação: Jéssica Marçal


Diácono Nelsinho Corrêa


Cantor e Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo