Pedro: pecador e pescador de homens

Padre Paulo Ricardo
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

O Evangelho de hoje nos fala da vocação de São Pedro. Jesus pediu emprestada a barca de Pedro. E mal sabia ele que ali seria sua última pescaria.
Depois da morte de Jesus, Pedro viveu um momento de fraqueza, querendo voltar a vida velha de pescador. Quando Jesus ressuscita, os encontra [os discípulos] e os manda jogar a rede. E ali, Pedro volta ao seu primeiro chamado.

Em primeiro lugar, Jesus estava a beira da praia pregando e as pessoas se aproximavam dele. Então Ele sobe na barca de Pedro e a usa para falar ás multidões.
Olhemos para Pedro: ele estava dentro da barca enquanto Jesus pregava. Ele ouvia Jesus que pregava. Que experiência extraordinária deve ter sido.
A pesca milagrosa, foi de fato um milagre, mas o milagre que Jesus faz é a visualização daquilo de que forma invisível já tinha acontecido: a pesca milagrosa daqueles homens e mulheres à beira da praia. Jesus estava pescando o tempo todo. Enquanto pregava, pescava aquelas pessoas, e a Pedro também. Pedro foi 'pescado' por Jesus.

Jesus para converter as pessoas, não começava fazendo milagre. Ele primeiro pregava a Palavra. E da fé que brotava da pregação nas pessoas, podia até acontecer os milagres. São Pedro primeiro ouviu a Palavra. E certamente era algo que tocava os corações.

Eu fico imaginando como Jesus devia ser uma pessoa fascinante. Quando você um dia entrou em um Grupo de Oração, viu alguém partilhando, e ao ouvi-la ficou fascinado dizendo: 'É belo ser assim', você olhou para si, e viu como sua vida era 'feia', e vendo alguém convertido, se fascinou pela beleza da experiência daquela pessoa. Mesmo descobrindo depois os erros dessas pessoas, o que atraiu você foi a ação de Jesus nela. As pessoas são belas interiormente quando refletem a beleza de Jesus. Não deixe a Igreja se você se converteu a partir do testemunho de alguém. O que atraiu você não foi aquela pessoa, e sim Jesus nela!

Sabe como fui pescado por Deus? De várias formas.
Um dia estava eu na Missa, e vi um padre celebrando, e disse no meu coração: 'Que bonito!' Só isso. Certamente, ali Deus estava me pescando. E isso ao longo dos anos foi crescendo em mim. E a beleza de ser de Deus, de ser padre, foi me atraindo para Ele.

"A vida cristã precisa ser bela e apontar para o alto, para o céu. Isso é pescar homens e mulheres para Deus"
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

A Igreja é santa, mas é composta de membros pecadores. E ficamos até meio desiludidos. Mas, se você pensar bem, essa desilusão é boa, produtiva. Porque você se ilude com os homens, e vai além, chegando a Deus. E vê que era Ele quem brilhava de verdade quando você viu a beleza dos cristãos. E você percebe que quem lhe atraiu foi Ele.

Pedro foi pescado e é chamado a ser pescador. Mas antes precisa admitir que é pecador.
Jesus escolhe Pedro para estar com Ele.
Na vocação sacerdotal, é incrível como Deus tem um péssimo gosto para escolher padres. Olhando para minha infância e adolescência, vejo como tinham rapazes melhores do que eu para Ele escolher.
Deus escolhe o vaso de barro para colocar o tesouro dentro, para que ninguém se confunda e adore o vaso. E assim, se reconheça o tesouro.
Deus escolhe homens limitados, para segui-Lo e ser padre. Precisamos crer no mistério do sacerdócio. O padre precisa crer nesse mistério.

Eu não sei que padre você tem na sua paróquia, na sua comunidade. Pode ser muito santo, ou pode ser que você tenha um padre menos santo. Creia que naquele pecador, Deus age também.
Vamos pedir a Deus que tantos seminaristas e padres renovem a fé no seu próprio mistério. Que creiam naquilo que Deus realiza.

São Pedro foi chamado a ser pescador de homens, mas antes teve que reconhecer que era pecador e assumir que Deus podia usar de um pecador para ser pescador de homens.

Precisamos ser pescados. Deus nos chama para si, quer separar a todos para si, levar todos para si. Isso é pescaria.
Nós não estamos nesse mundo por um momento, ou uma temporada. Não estamos aqui para sempre. Estamos aqui, mas não somos para este mundo. Por isso sentimos que nada nos satisfaz. Mesmo que tenhamos saúde, família, casa, dinheiro, nos sentimos 'estrangeiros'. Nesse mundo nada vai saciar o nosso ser. Esta vida não é ruim, não é má. Ela é boa, mas não estamos aqui para este mundo. Ele nos colocou aqui, para prepararmos a vida com Ele. Uma vez que fomos pescados pelo amor de Cristo, nos sentimos meio fora de lugar aqui.

Essa é a pescaria que você precisa fazer no seu apostolado, ou com seus filhos. Isso é testemunhar seu ser cristão. A vida cristã precisa ser bela e apontar para o alto, para o céu. Isso é pescar homens e mulheres para Deus.

Transcrição e adaptação: Nara Bessa

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo