Penetrados pelo Espírito

Padre Fabrício
Foto: Daniel Machado/cancaonova.com

Somos sementes de uma nova geração.
Ninguém pode acabar com aquilo que
Deus mesmo plantou.
Você tem em si a força pra recomeçar.
Separe o bem do mal e não se entregue
Ao mal, que sei do seu lado está.

Desde o início da fundação da Canção Nova, a música e a Palavra de Deus sempre caminharam juntas. A liturgia de hoje não foi escolhida pela equipe do "PHN", pois ela é celebrada em todo o mundo: o Evangelho da Parábola da Boa Semente. Neste Evangelho, encontramos outras duas parábolas que nos fazem querer nos preparar para a Vinda do Senhor, como a Parábola do Joio e do Trigo, a do Grão de Mostarda e a Parábola do Fermento na Massa. Jesus construiu em todo o Seu percurso um grau de intimidade muito intenso com os discípulos e lhes ensinou que, no fim dos tempos, acontecerá a colheita, na qual os anjos ceifarão e separarão aquilo que é joio e o que é trigo.

Os anjos foram o tema principal do "Acampamento PHN 2014". Muitos de vocês estão voltando, graças a este encontro, a buscar a intimidade com o seu anjo da guarda. Essas parábolas nos ajudam a entender um pouco de nós mesmos. Na Parábola da Boa Semente, por exemplo, o semeador fez a parte dele: semeou suas sementes, mas enquanto dormia veio o inimigo e semeou o joio em meio do trigo. É assim em nossa vida espiritual, é assim que o diabo faz conosco: semeia aquela opinião e fica de longe esperando a nossa queda.

Sabemos, pois, que para se plantar uma boa semente é preciso esforço e trabalho, mas vem o inimigo e fica à espreita esperando o melhor momento de nos atacar. Logo que o semeador acordou e viu o que lhe acontecera, decidiu não arrancar o joio, porque poderia, sem querer, arrancar o trigo, diz a passagem bíblica. A impaciência dos servos foi trocada pela paciência do semeador.

Como vemos na Parábola do Grão de Mostarda, a mostarda, mesmo sendo a menor das sementes, ao crescer pode se tornar uma das maiores plantas existentes. Deus, quando mexe em nossa vida, começa de dentro para fora. Mas para isso é preciso que cultivemos um relacionamento de intimidade com Ele.

Já na terceira imagem bíblica, vemos que a mulher pega um pouco de fermento e o coloca na massa. Ao fazer isso, ela mistura o fermento na massa e não simplesmente o coloca lá e pronto. Não! Nós, que estamos aqui, precisamos voltar para as nossas realidades, precisamos ser fermento na massa em que estamos envolvidos e fazer a diferença. É necessário que tenhamos a coragem de continuar sendo gente!

Você que está aqui não vai passar por uma mutação e virar anjo, não! Somos gente! E precisamos lutar para viver a radicalidade do "PHN". Meus irmãos, os anjos não precisam viver o "PHN", mas nós sim. Pais, vocês que mandaram seus filhos rebeldes para cá, saibam que, ao recebê-los em casa, eles estarão renovados, mas isso acontecerá se eles fizerem a opção de viver como gente, ou seja, com a radicalidade exigida pleo Evangelho.
  

"O que dá coragem ao valente guerreiro é a humildade", diz padre Fabrício.
Foto: Daniel Machado/cancaonova.com

Ao voltar para casa e perceber-se em pecado novamente, não desanime, mas reaja e tenha paciência, assim como aquele semeador, que, com paciência, esperou as sementes de joio e as de trigo crescerem juntas para depois ceifá-las e separá-las.

É preciso ser humilde para viver o "PHN" e ter a coragem de saber descer dentro de si para sair melhor para os outros. Ter a coragem de fazer uma mudança de vida. O que dá coragem ao valente guerreiro é a humildade.

Na segunda leitura, vimos que o Espírito Santo vem em socorro de nossa fraqueza, esta é a graça de sermos gente! Somos socorridos pelo Espírito Santo de Deus.

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo