Peregrinos

Dom Alberto Taveira
Foto: Wesley Almeida/CN

Um título muito provocante para um Acampamento de Oração: “Livrai-nos do mal”, e acredito que Deus está fazendo muito nesse final de semana.

Uma das coisas que eu trago no coração é que as pessoas possam desfrutar de tudo que a Igreja oferece, como a Santa Missa e os sacramentos. Tenho um desejo muito grande de que as pessoas vivam bem a Eucaristia no domingo e nos outros dias, e que vivam essa Eucaristia na vida.

Houve tempo em que as pessoas não tinham contato com a Palavra de Deus pelas circunstâncias da época. Graças a Deus, o contato hoje com a Palavra de Deus é muito vivo. Eu tenho um desejo no coração de que mais pessoas rezem com a Palavra de Deus, e isso é um privilégio.

O "Retiro Popular" começou com uma experiência que eu fiz lá no Nordeste, apliquei-a em uma paróquia e depois chegou aqui na Canção Nova. Retiro na vida, uma Quaresma todinha de meditação da Palavra. É um livro pequeno e fácil, e todos os dias há uma indicação para meditar a Palavra de Deus. Muitas pessoas, hoje, procuram formas de encontrar a Deus; mas basta buscar antes de tudo, na sua vida, tempo para Deus.

Se você quer viver bem a Quaresma, aqui eu tenho uma proposta. É preciso dedicar um tempo para fazer todo dia a experiência com a Palavra e com Deus. É como uma chuvinha fina que vai molhando aos poucos e depois de um tempo se percebe que já molhou demais. É um livro que você usa no tempo quaresmal e serve para o ano todo. Somos todos peregrinos neste mundo e devemos caminhar como peregrinos rumo à Pátria Celeste.

Quando encontramos Deus como nosso refúgio e segurança, assumimos na nossa vida que somos peregrinos, e a vida é essa romaria como se faz para ir a Aparecida do Norte ou a Nazaré. Quando se faz uma romaria é preciso saber aonde se quer chegar. Não se pode viver sem ideais na vida, é preciso ter uma meta. Fique no caminho do Senhor mesmo mancando! Não desista! Isso já dizia Santo Agostinho.

"Ser homem e mulher de Deus é a nossa missão"
Foto: Wesley Almeida?CN

Não venha a um acampamento como esse buscar, como num toque de mágica, a cura ou a libertação. Nossa religião não é balcão de cura, mas sim caminho de santificação! O mais importante é a obra de Deus no seu coração e não o exterior.

Já dizia o salmista no Salmo 84,6-7: “Feliz o homem cujo socorro está em vós, e só pensa em vossa santa peregrinação. Quando atravessam o vale árido, eles o transformam em fontes, e a chuva do outono vem cobri-los de bênçãos.”

O peregrino é que faz o vale estar bonito, dependendo da sua alegria é que ele colherá na peregrinação os frutos. Mude os seus olhos e o tempo vai ficar bonito. O desafio é de, por onde você passar, brotar um vale de bênçãos de Deus. Vencer o mal com o bem é o nosso desafio. Ser homem e mulher de Deus é a nossa missão. O céu é aonde nós queremos chegar, e Deus é o nosso Guia nessa romaria que é a nossa vida.

O Senhor permite que nos aconteça alguma coisa quando estamos desanimados para darmos uma balançada, e depois voltarmos a caminhar, pois é proibido estacionar. Será que aproveitamos o bem em cada momento da nossa vida nessa peregrinação terrena? Deus nos dá tantas oportunidades e nós perdemos tempo, paramos nos nossos sofrimentos e ficamos olhando apenas para nós mesmos. Assuma na sua vida a postura para ser sempre peregrino.

O povo de Deus trilhou tantos caminhos até chegar à Terra Prometida, depois vieram os profetas, o exílio, até chegar em Jesus. E o próprio Jesus nunca ficou parado, pois os Evangelhos narram que o Senhor estava sempre a caminho de Jerusalém; e digo: precisamos aprender com Ele a sermos peregrinos.

"Nossa esperança é o Senhor Jesus, e deve ser sempre Ele"
Foto: Wesley Almeida/CN

A estrada que você percorre é uma estrada de aprendizado e muita graça. Semana Santa não é um teatro, mas sim, a atualização do mistério de Cristo. Eu lhe proponho a fazer da Quaresma uma viagem de santificação rumo à Pátria Celeste.

Veja o que Paulo nos ensina Filipenses 3,10-14: “Anseio pelo conhecimento de Cristo e do poder da sua Ressurreição, pela participação em seus sofrimentos, tornando-me semelhante a ele na morte, com a esperança de conseguir a ressurreição dentre os mortos. Não pretendo dizer que já alcancei (esta meta) e que cheguei à perfeição. Não. Mas eu me empenho em conquistá-la, uma vez que também eu fui conquistado por Jesus Cristo. Consciente de não tê-la ainda conquistado, só procuro isto: prescindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente, persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo”.

Busque a meta, por isso não pare no seu pecado, nas suas misérias, mas busque o Alto e corra em direção à meta. Como Paulo nos ensina: não perca tempo, faça essa caminhada de peregrinação terrena com o coração no Alto. Aproveite bem o tempo quaresmal e faça uma limpeza no seu interior.

Quem nos livra do mal é o próprio Jesus, e por isso devemos buscá-Lo e assumir a Sua Cruz não como maldição, mas como sinal de salvação.

Nossa esperança é o Senhor Jesus, e deve ser sempre Ele. Nossa salvação vem da Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Assista a um trecho dessa pregação:

Transcrição e adaptação: Saulo Macena


Dom Alberto Taveira Corrêa


Arcebispo de Belém – PA

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo