Permaneça na doutrina de Cristo

A Palavra de Deus precisa penetrar nossa alma e conduzir a nossa vida, pois ela tem poder de converter e trazer esta libertação da qual todos nós precisamos. É o próprio Senhor quem manifesta por meio de Sua Sagrada Escritura, e este Tempo do Advento é o momento da espera e da expectativa da primeira vinda de Jesus.

Ricardo Ida
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

Todos nós precisamos viver na expectativa da segunda vinda de Jesus. Não podemos ter medo, mas estar preparados, ser santos para recebê-Lo em nosso meio. Jesus age por meio do Espírito Santo, pois o nosso coração precisa estar aberto e desejar que Ele volte.

Vamos refletir juntos a Palavra de Deus: 'E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse. E, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa. E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam. Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e fez olhar para cima: e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente. E mandou-o para sua casa, dizendo: Nem entres na aldeia, nem o digas a ninguém na aldeia. (Marcos 8:22-26)'

Esta Palavra nos traz um ensinamento muito importante sobre a Aldeia de Betsaida, pois ali foi onde o Senhor realizou grande parte dos seus milagres. Apesar disso, aquele povo não quis aceitar o próprio Senhor e Ele precisou ser duro com Seu povo. Jesus falou àquelas pessoas sobre a necessidade de acolher o Filho de Deus, o Salvador, mas, mesmo assim, eles não quiseram aceitar Sua presença.

Betsaida foi um lugar amaldiçoado, porque ali haviam pessoas de corações duros e que não queriam a conversão de Deus. Assim, preferiram uma vida sem Jesus Cristo. Esta aldeia nos traz um ensinamento: que o Filho do Homem vai até os pecadores com a missão de salvar cada um de nós.

Deus quer salvar a sua vida e quer levá-lo para a vida eterna. Ele veio para que todos tenham vida em abundância, porque longe d'Ele não temos vida! O Senhor sempre toma a iniciativa, mesmo depois da queda.

Deus enviou Jesus Cristo para salvar cada um de nós, assim Ele nos deu a vida.

 Devemos ser como este cego de Betsaida. Precisamos nos libertar dos vícios que o mundo nos traz e nunca desistir de lutar e desanimar da caminhada de santidade, pois, na sua fidelidade, Jesus nos mostra o caminho.

A nossa religião nos ensina que precisamos experimentar o Senhor sem nos importarmos com o tempo passado. Vivemos em uma sociedade marcada por ideologias e pessoas que se deixam ser dominados por estas ideias de pensamento, por isso muitos cristãos se encontram perdidos.

'Deus quer salvar a sua vida', disse o missionário Ricardo Ida
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

Devemos segurar na mão de Jesus, assim como o cego de Betsaida o fez. Portanto, segure firme na mão de Jesus e não a solte, porque isto significa ser fiel às Suas doutrinas. Se estamos com Cristo, não precisamos temer, mas é necessário saber que o demônio tenta agir na nossa vida.

A única solução para a nossa vida é estarmos unidos ao Senhor, por isso é bom estarmos enraizados e alicerçados em Jesus. Seja firme na sua fé para vencer todas as tribulações. Nós católicos não podemos ver as coisas do mundo e achar que tudo pode, ou seja, devemos valorizar os mandamentos de Deus.

Devemos fazer a vontade do Senhor para que a conversão e a libertação aconteça na nossa vida. Jesus nos ensina que devemos ser santos, ou seja, precisamos sair do pecado.

O Advento é tempo da mudança do coração; portanto, precisamos ter atitudes que demonstrem, verdadeiramente, a Palavra de Deus. Precisamos deixar a nossa vida velha, Betsaida, e tudo aquilo que nos impede de caminhar na presença de Deus.

Advento não é um tempo de condenação, mas um momento de conversão verdadeira, é isso que Ele espera de cada um de nós. Deus não nos criou para o pecado, mas para a santidade longe do mal.

O desejo de Jesus Cristo é salvar e libertar o seu coração do pecado. Logo, permita que Ele possa agir na sua vida e libertá-lo do pecado. Hoje, as pessoas estão cegas e doentes de espírito, por isso o Senhor quer agir em nós.

A santidade e a conversão são possíveis, mas é preciso se deixar ser conduzido por Ele.

A primeira coisa que aprendemos com esta passagem é que o Senhor precisava gastar tempo com aquele cego, pois sua ferida era grande. Era um homem marginalizado e tinha um coração solitário, pois as pessoas não testemunhavam amor por ele. O tocar de Jesus no cego reflete o tamanho da Sua importância para, de fato. curá-lo e libertá-lo do pecado.

Jesus se preocupa com cada um dos Seus filhos, portanto não se sinta um coitado (a), pois Deus o ama. Devemos perceber o amor de Jesus Cristo por nós, porque Ele não tem pressa para nos ouvir e está sempre esperando por nós. É na presença de Deus que a graça do Senhor acontece, por isso segure firme na mão de Jesus.

'Segure firme na mão de Deus', disse o missionário
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com


Se você deseja a salvação, nunca abandone a Jesus Cristo. Neste 'Ano da Fé' precisamos buscar ainda mais a Palavra de Deus e nos alimentarmos do Seus ensinamentos.

É um tempo que Deus nos concede, logo não tenha pressa e não abandone a Igreja. Devemos nos aproximar do Senhor, cada dia mais, e buscar sermos fiéis aos Seus ensinamentos, portanto perseveremos.

Você precisa perseverar e acreditar que Deus tem o poder da conversão. Há muitos cegos que precisam da nossa oração, logo não deixe de confiar n'Ele.

Fé não é sentimento. Devemos crer que o Senhor age em nossa vida e no tempo d'Ele. Prepare o seu coração para a segunda vinda de Jesus Cristo. Não volte para a vida velha, ou seja, aquela vida de pecado. Busque a sua santidade.

Deixe-se ser guiado pelo Espírito Santo e, a partir da sua experiência com Ele, lute contra o pecado. Não deixe que a incredulidade guie, mas que a Palavra de Deus cai no seu coração e produza frutos bons.

Transcrição e Adaptação: Alessandra Borges

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo