Perspectivas da missão da RCC

Dom Alberto
Foto: Robson Siqueira

Muitos aqui presentes tem uma função de coordenação, uma responsabilidade em suas paróquias. E muitas vezes nos sentimos inseguros, diante das tarefas que nos são confiadas.
Os apóstolos também devem ter vivido a experiência do medo, diante dos desafios que eram apresentados. E aqueles homens temerosos, depois da experiência com o Espirito Santo, se tornaram ardorosos.

Jesus os escolheu, e também nos escolhe hoje, não por sermos melhores, mas por precisarmos mais de Sua graça.

Tudo o que vivemos aqui nesses dias, foi colocado pelos 'tetos' do mundo. E os meios de comunicação precisam ser usados para a evangelização.

O congresso desses dias se multiplica. Muitas pessoas acompanharam pelo Sistema Canção Nova, e estiveram unidas a nós nesses dias. Deus nos dá a graça de multiplicar o que vivemos aqui através desses meios.

E em nome de Deus eu quero dizer essa palavra de coragem, firmeza e disposição. O Senhor não nos abandona. De que teremos medo? A única coisa que devemos temer é Aquele que pode nos julgar para o Céu ou o inferno. No mais, nos abrimos, pois o mandato nos foi dado através dos primeiros discípulos, de ir até os confins da Terra para levarmos a Boa Nova do Evangelho.

Não nos faltam referências e modelos. São Bento, por exemplo, que celebramos hoje, vivia no ambiente agitado e decadente de Roma. Tinha menos de 20 anos quando resolveu sair da cidade e se isolou para rezar, meditar e viver seu encontro com Deus.

Certamente não tinha objetivo de fundar alguma coisa, mas se ajuntaram a ele outras pessoas que buscavam essa mesma experiência de Deus.

'Nada antepor a Cristo'. É esse pedido que faço hoje. Que nada passe na frente Dele. Que nenhuma escolha, que nenhuma outra coisa seja preferida no lugar de nosso Senhor Jesus Cristo.

"Não se isole, descubra a força da comunhão" diz Dom Alberto
Foto: Robson Siqueira

A primeira experiência de São Bento foi a solidão. Uma solidão habitada por Deus. Uma solidão digna. Ficar sozinho por si mesmo não é sadio e nem tem sentido. Mas essa solidão habitada pela presença de Deus, essa sim é digna.

Essa solidão atraiu outras pessoas, que quiseram viver junto dele. E a família espiritual de Bento cresceu e gerou frutos pelos séculos no mundo inteiro. Ele perdeu o medo, encheu-se de coragem, formou pessoas e ajudou a muitos a se aproximarem de Deus.
Quando você descobriu a RCC, você teve que dar o passo pessoal. E não serão poucos os momentos da vida em que você irá se defrontar com o seu Senhor.
E Ele o questionará: 'onde você quer chegar? O que você procura?' E essa resposta é pessoal.

Muitos vão passar a vida toda sem se confrontar com essa pergunta. É bom antecipar esse confronto com Deus.Se você está assim nesse congresso, sem defrontar a sua vida com o Senhor, desperdiçou tempo e dinheiro.

A construção de um homem, de uma mulher, acontece quando você toma posse do chamado de Deus e experimenta essa profunda experiência da efusão do Espírito Santo.
E o primeiro fruto é você proclamar o senhorio de Jesus, que realizará a sua existência.
Volte pra casa com a marca desse contro pessoal com o Senhor.

Madalena depois da ressurreição foi aos apóstolos dizendo: 'Eu vi o Senhor'. Isso é pessoal. Você precisa ter coragem de levar essa experiência do toque de Deus em sus vida para outros.

A comunidade base da RCC se chama Grupo de Oração (GO). Não tenha medo do seu GO. Não fuja dele. Não queira ser 'carismático-estrela', seja carismático-comunhão. Cresça com os outros, supere o isolamento.
Tenha com quem partilhar seu defeitos, suas manias, para purificar essa rede de relacionamento de ciúmes. Não se isole. Descubra a força da comunhão, dos relacionamentos.

Mas essas realidades que proponho, de escolha pessoal, de entrega a Deus, tudo vai pedir algo muito importante: formação.

"O medo se vence quando caminhamos juntos em comunidade. " afirma Dom Alberto
Foto: Robson Siqueira

Tem alguem aqui catequista? Quero dar um outro acento à tarefa da RCC. Provavelmente, a porta mais aberta que a Igreja tem hoje no Brasil se chama RCC. Talvez por isso tem muita gente doida na RCC. Ela acolhe a todos. Quem está bem, quem está mal, estropiado… a todos. E isso é muito bonito.

Chamem as pessoas para a Igreja. Por favor, vocês encontrarão muita gente sem os sacramentos do batismo, sem 1ª comunhão, sem crisma.
Mesmo quem não é catequista formalmente, seja a pessoa que ecoa a Palavra de Deus em sua vida, no seu comportamento para que isso chegue a muitos. Siga Jesus sem medo de dar respostas.

O medo se vence quando caminhamos juntos em comunidade.

Enfim, termino voltando a São Bento. O resumo do carisma beneditino está em duas palavras: 'ora et labora'. Reza e trabalha.

Rezar e trabalhar. A RCC tem uma vocação de oração. Nossos GO não são grupos de discussão, de estudo. São em 1º lugar grupos de oração profunda. RCC no Brasil: intensifiquem sua vida de oração. Especialmente a oração com a Bíblia e a partir dela, é nosso tesouro.

Que você saiba proclamar na sua vida, no seu comportamento e palavra, esse senhorio de nosso senhor Jesus Cristo.

Deus nos reuniu para proclamarmos isso. E que a RCC, voltando às suas fontes, possa sair daqui com novo vigor, nova disposição.

Ouça: Homilia na íntegra

Transcrição e adaptação: Nara Bessa


Saiba mais:

:: Gente de Fé

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo