"Pois Ele falou e tudo se fez"

"Pois Ele falou e tudo se fez"

Eugênio Jorge. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

“Erga a cabeça e volte para Deus, que o está esperando para escrever uma nova história em sua vida”, convida Eugênio Jorge.

Que, neste ano de 2015, a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guarde os nossos corações em Nosso Senhor e Salvador. Muitas vezes, nós não queremos nos esvaziar de nós mesmos, por isso clamemos ao Senhor: “Senhor, esvazia-me de mim, e encha-me de Ti”. Esta é uma oração, contudo, muitas vezes, relutamos em rezar assim porque estamos tão cheios de nós mesmos que não conseguimos nos esvaziar para sermos preenchidos pelo Senhor. Desse modo tendemos a pensar que nos encher de Deus é um mau negócio. No entanto, isso não é verdade, somente quando estamos repletos de Deus é que somos plenamente felizes. É isso que precisamos alcançar neste ano de 2015: estarmos repletos do Espírito Santo de Deus.

Há mais de vinte anos, eu estava em um encontro da Renovação Carismática Católica em Goiânia. Eu estava vazio de mim mesmo e Deus estava lá, logo o Senhor me deu uma música na qual Ele fala em primeira pessoa por intermédio de uma palavra de profecia:

“Desperta, povo meu, para o louvor e a adoração. Desperta, povo meu, para bendizer aquele que é santo. Desperta, povo meu, para o louvor e a adoração. Desperta, povo meu, para bendizer aquele que é santo. Desperta, povo meu, pois quero restaurar-te, desperta, desperta, meu Israel, meu amado.
Precisas confiar em mim, não perdes nada em acreditar que sigo ao teu lado, sou teu Deus, um Deus apaixonado. Precisas confiar em mim, não perdes nada em acreditar que sigo ao teu lado, sou teu Deus, um Deus apaixonado” (música “Um Deus apaixonado” de Eugênio Jorge).

A cada dia precisamos renovar a nossa esperança em Deus para seguirmos na caminhada. Dia após dia, mês a após mês e ano após ano. Então, naquele encontro em Goiânia, no qual eu ministrava a Palavra de Deus ao povo, nasceu essa canção: “Desperta, povo meu, para o louvor e adoração. Desperta, povo meu, para bendizer Aquele que é santo”. Veja que é o próprio Deus nos falando, só depois é que fui me dar conta do que Ele estava falando. É o Senhor nos dizendo: “Desperta para viver aquilo que é santo”.

Isso é bom para nós, Deus não precisa da nossa oração. Nós é que precisamos de Deus. Jesus nos diz que precisamos rezar mais, no entanto, muitos de nós afirmamos: “Eu já tenho rezado muito”. Não tem rezado nada! É preciso mais santidade, mais justiça, mais bondade e mais oração em família. No ano de 2015 precisamos de muito mais louvor e adoração, porque aí está o segredo da santidade. “Desperta, povo meu, pois quero restaurar-te”. Se os nossos corações estiverem em Deus, Ele vai nos restaurar.

E a música continua: “Precisas confiar em mim. Não perdes nada em acreditar que sigo ao teu lado. Sou teu Deus, um Deus apaixonado”. Conduzidos por Deus, lado a lado, nós seguiremos este ano de 2015. Cercados e carregados no colo do Pai, quando já não tivermos mais forças para caminhar com as nossas pernas. Quando o Senhor diz que precisamos confiar n’Ele, porque Ele é nosso Deus, um Deus apaixonado, significa que Ele nos ama apaixonadamente. Você se lembra da Paixão de Cristo? É um amor extremo, que vai muito além de tudo o que conhecemos. Assim é Deus conosco: amor e amor.

Irmãos, contemplemos 2015 com este olhar de amor e esperança em Deus! O mar pode fechar, as luzes podem se apagar, mas nós seguiremos com este Deus que nos ama com um amor apaixonado.

"Pois Ele falou e tudo se fez"

Fiéis ouvem atentamente à pregação do Eugênio Jorge. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

No Salmo 32, o Senhor nos chama a louvar e a esperar. As pessoas que estão ao nosso lado são a bondade de Deus na nossa vida. Nossa alma espera no Senhor. Deus está escrevendo uma nova história para cada um de nós. Eu fico encantado ao perceber que o Senhor nos dá a chance de inaugurar um novo tempo na nossa vida. De hora em hora se renova a hora. Se não vivemos bem a parte da manhã, temos a oportunidade de viver bem depois do meio-dia; mas se não conseguirmos isso, depois da zero hora teremos um novo dia. A semana se fecha para nós no domingo e depois se inicia uma nova semana. O minuto, a hora, o dia, depois o mês e o ano inteiro.

Quando o ano vai chegando ao fim nós já começamos a fazer um balanço de tudo o que vivemos ao longo dos doze meses e a dizer que o próximo ano será diferente. Contudo, o minuto seguinte já pode ser diferente. Precisamos fazer amizade com o tempo e fazer dele o nosso aliado para a caminhada da santidade. A felicidade é estar no centro da vontade de Deus. Deus está fazendo nossa história. Ele está escrevendo uma história comigo e com você. Nós estamos iniciando uma nova história no dia de hoje, e talvez você esteja sendo tocado pela Palavra de Deus, por esse Deus apaixonado.

As nossas famílias se renovam no simples toque de Deus. Nós estamos diante do Deus que fala e as coisas se realizam por um ato deliberado da Sua vontade. Se Ele quiser Ele faz e ninguém pode impedi-Lo. Se nós não dermos nosso “sim” ao Senhor, Ele não poderá fazer em nossa vida por nos respeitar. Como Maria nós precisamos dizer “sim” para que a vontade divina se cumpra em nossa história. Como o diácono Nelsinho canta: “Eu não quero só dizer ‘amém’, preciso mostrar com a vida que eu creio”. Maria era o “sim” personificado. A cada manhã ela dizia o seu “sim” a Deus Pai, Ele não precisava mandar que ela fizesse isso.

Não faça só o que as pessoas mandam, faça-o porque precisa fazer por ser vontade de Deus, e o caminho para isso é o amor. Onde estivermos vamos amar e ser amados. Quando somos um “sim” para Deus, a história muda e um novo tempo se inaugura para nós. “Eis que faço novas todas as coisas”, se inaugura um tempo novo para nós. As coisas não continuaram do mesmo jeito, elas podem mudar e vão mudar com a graça de Deus!

Eu tive um pai que foi prisioneiro da bebida, e quando ficava bêbado ele batia na minha mãe, jogava a panela até com comida no chão. Houve um dia em que ele quase a matou, porque ele estava prisioneiro da bebida. Já faz trinta anos que o meu pai faleceu e eu já o perdoei. Ele está livre no céu porque se confessou antes de partir, e eu estou livre aqui com vocês, porque o perdoei e estou partilhando isso agora. Esses pais, cativos desse vício, fazem com que a família sofra e, muitas vezes, os filhos seguem o mesmo vício.

Contudo, Deus diz na Sua Palavra: “Eis que faço novas todas as coisas”. Nós podemos começar agora o novo tempo. A partir de agora podemos dizer: “Até aqui foi assim, mas daqui para a frente será uma nova história”. Porque Deus nos ama. Eu tenho certeza de que, quando Deus nos vê longe do Seu amor, Ele derrama uma lágrima por nós por nos amar. Certamnete Ele olha para você e lhe diz: “Não é isso que Eu quis para você. Eis que faço novas todas as coisas! Não rasteje!”. Deus nos ama! Um Deus apaixonado que se compromete com você.

Já ouviu este ditado: “Sai de perto dele, porque que ele não presta!”. Deve ser o inimigo dizendo isso, no entanto, o Todo-poderoso nos diz em Sua Palavra: “Não são os que têm saúde que necessitam de médico, mas, sim, os enfermos” (Mt 9, 12). Erga a sua cabeça e volte para Deus que está o esperando para escrever uma nova história. Uma história de amor com cada um de nós. O Papa Francisco disse: “Deus se fez história para entrar na nossa história”.

Irmãos, a voz de Deus está no ar! Eu me lembro de um jingle da Rádio Canção Nova que dizia: “O amor está no ar”. Essa era a marca da emissora para dizer que o amor de Deus estaria onde você estivesse. Quantos ruídos há para nos desviarem e nos tirarem do plano e do foco! Então nos vemos com os ouvidos entupidos. A voz de Deus está no ar e não a conseguimos ouvir nem a distinguir por causa do barulho. “Desperta, povo meu, para o  louvor e a adoração”. Precisamos mais de oração, de boas amizades e santidade. Quanto mais oração, tanto mais afinado vai ficando o nosso ouvindo para distinguir e ouvir a voz de Deus, que nos diz: “Precisas confiar em mim”.

Há pouco tempo eu era um jovem e solteiro e não tinha filhos, e há vinte e cinco anos eu sou casado. Meu filho mais velho tem 24 anos e eu tenho 5 filhos. A história de sofrimento do meu pai não continuou em mim, pois eu só dou amor para a minha esposa e para os meus filhos. O tempo é fugaz e passa muito rápido. Eu me converti em 1979 e agora já estou aqui. Volte para Deus logo! Viva por Ele e vai ser feliz em 2015. Ninguém pode roubar a felicidade daqueles que confiam e esperam em Deus! “Desperta, povo meu!”.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio. 


Eugênio Jorge


Músico e pregador da Missão Mensagem Brasil

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo