Por que há no homem o desejo de Deus?

Júlio BrebalO próprio Deus colocou em nosso coração o desejo de querê-Lo, porque somos filhos d'Ele! O Senhor não se cansa de nos atrair para mais perto do Seu coração, mesmo que, muitas vezes, nós O ignoremos, como diz o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica: “Por natureza e vocação, o homem é, portanto, um ser religioso, capaz de entrar em comunhão com Deus”. 

Irmãos, somos filhos abençoados de Deus. Ele inscreveu, em nosso coração, este amor por Ele.

No Evangelho de São Lucas, 15, os fariseus se questionavam sobre a razão de Jesus ficar perto dos publicanos, pois Sua atitude era uma indignação para eles, por isso eles murmuravam. O Senhor não veio para os sãos, mas para os doentes.

A segunda parábola fala sobre a mulher que perde a sua moeda, mas, ao encontrá-la, chama suas amigas e todas fazem festa. Já a terceira parábola, que vamos meditar, é do filho pródigo.

A Palavra de Deus, em Lucas 15,11-32, nos leva a uma profunda reflexão e responde alguns questionamentos: “Como Jesus se relaciona com esses pecadores?”. Muitas vezes, nós fazemos a mesma coisa, achando que somos melhores do que os outros. Mas quero confrontar com você a figura do filho mais novo com o mais velho: ambos têm, em seu interior, a insatisfação. O mais velho pega as suas coisas e vai embora, desejando conhecer um outro mundo. O filho mais novo sente a insatisfação de ver seu irmão voltar e ser acolhido com festa, pois julga não ter a mesma admiração de seu pai.

Deus escreveu, em nosso coração, o desejo de viver com Ele. Quero que você se questione: "Em sua relação com Deus, como tem agido? Qual insatisfação você tem trazido em seu coração?" Temos com o Senhor uma atitude de rebeldia, pois queremos tudo o que nos pertence, principalmente quando as coisas não estão bem. De repente, o desemprego bate à nossa porta e nós nos afastamos d'Ele. Vamos para o mundo, pois queremos tudo do bom e do melhor. Assim, nós nos comportamos não como filhos, mas como empregados.

 

 

A figura misericordiosa do pai acolhe seu filho mais velho, mas nós, muitas vezes, não enxergamos a bondade e a misericórdia de Deus para conosco. Hoje, o Senhor quer nos dizer: "Volte para mim!". Ele é o Bom Pastor que vai ao encontro da ovelha perdida. Permita que Deus dê ao seu coração a satisfação que paira sobre você. Jesus Cristo quer acolhê-lo da mesma forma que o pai acolheu aquele filho pródigo. A atitude movida pelo Senhor, em nosso coração, deve a mesma da mulher que perdeu sua moeda, deve ser de alegria! 


O Pai, ao vir ao nosso encontro, quer nos abraçar e fazer novas todas as coisas. Há muitos anos, na Canção Nova, atendi um jovem que participava do Acampamento PHN. Deus permitiu que eu tocasse, de forma concreta, na vida daquele rapaz, que era como este filho mais novo.

Quando ele chegou a minha sala, perguntou-me: “Ei, senhor, Deus me ama?”. Eu fiquei surpreso e lhe respondi: “Sim, Deus o ama!”. Naquele momento, ele começou a rir, como se o que eu tivesse dito fosse uma piada. Pediu, então, que eu olhasse para as mãos dele e me disse: “Os dedos das minhas mãos não são suficientes para contar quantas pessoas eu matei”. Eu lhe respondi: “Se, no primeiro momento, eu o julguei e respondi, de forma surpresa, que Deus o ama, agora afirmo de forma plena: "Deus ama você", independentemente do que você tenha feito, pois o amor d'Ele é incondicional”. Naquele momento, a partir da nossa conversa, Ele teve um encontro com o Senhor.

As nossas insatisfações devem ser colocadas no coração de Deus, até mesmo o nosso orgulho.

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Júlio Brebal


Missionário da Comunidade Canção Nova – Segundo Elo

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo