Quando seu filho vir a sua luta, ele lutará também

Padre Paulo Ricardo
Foto: Wesley Almeida
“Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática é como um homem sensato, que construiu sua casa sobre a rocha. 25.Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não desabou, porque estava construída sobre a rocha. 26.Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática é como um homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia. 27.Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos sopraram e deram contra a casa, e ela desabou, e grande foi a sua ruína!" (Mt 7,24-27).

Como podemos construir nossa vida sobre a rocha? Colocando em prática as palavras de Jesus. Precisamos entender que temos uma tarefa em nossa vida. Quando nascemos não somos pessoas feitas; somos uma missão, um desafio, uma tarefa.

Quando eu saí do ventre da minha mãe, Jesus olhou para mim e disse: "Júnior, vai ser gente! Vai virar gente!". Desde a concepção somos seres humanos com dignidade, precisamos ser respeitados, cuidados. A única coisa que a mãe dá para a criança durante a concepção é um ambiente propício e alimento; o resto, a criança faz sozinha. É uma falácia dizer que a criança faz parte do corpo da mãe. Mas embora já tenhamos a dignidade do ser humano, temos a missão de nos realizarmos como pessoa. E a nossa missão, nesta vida, é nos prepararmos para o céu, para Deus. Precisamos transformar o nosso coração, pois se deixarmos a criança ser o que ela quiser, ela será um “pequeno selvagem”. Se precisamos ensinar para as crianças as coisas mais básicas como comer, dormir no horário certo e tomar banho, quanto mais ensiná-las o que é amor. Toda a sociedade, não só a família, é responsável por ensinar a criança a amar.

"Você precisa ser uma pessoa melhor, precisa ser exemplo para seus filhos."
Foto: Wesley Almeida

Que horrível é ver alguns “educadores” deste país acharem que nossos adolescentes, quando chegam à idade de desenvolver a sua sexualidade, têm o direito de escolher se vão gostar de homem ou de mulher. Alguns “deformadores da opinião pública” estão, infelizmente, dizendo que precisamos deixar nossos filhos escolherem. Imagine você dizendo ao seu filho de onze anos: “Meu filho, agora você vai escolher se vai gostar de homem ou de mulher”. Os nossos filhos devem ser bem orientados. Você não pede que a criança escolha se ela quer tomar banho, você dá banho nela e pronto. Você não pergunta para a criança se ela quer dormir cedo, você a manda dormir, pois  ela precisa ser educada.

Se formos deixados a nossos caprichos e vontades, nunca iremos aprender a amar, porque a criança nasce com o pecado original; por isso precisamos ser bem conduzidos, para ir pelo caminho que Deus preparou para nós.

Uma das tarefas que os pais precisam apresentar para seus filhos é ensiná-los a vontade de Deus. Mas isso só vai acontecer se nós que somos pais tivermos o pulso firme, a perseverança de educarmos a nós mesmos. Você, em primeiro lugar, tem de entender isso, pois quando se coloca diante das vontades de Deus, seus filhos também acabam fazendo isso. Quando seu filho vir a sua luta, ele lutará também.

Às vezes, os filhos são bem educados, mas são "mal aprendidos". Você educa bem seus filhos quando você luta. “Quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática é como um homem sensato, que construiu sua casa sobre a rocha” (Mt 7,24).

Se não podemos dizer que tudo de errado que nossos filhos fazem é nossa culpa, também não podemos pensar que tudo o que eles fazem de correto é nosso mérito. É graça de Deus!

"Confissão e comunhão diária são a grande escola de santidade."
Foto: Wesley Almeida

Você quer educar seu filho no caminho de Deus? Seu primeiro dever é lutar, é construir essa casa, que é você, sobre a rocha, que é Deus. Você precisa ser uma pessoa melhor, precisa ser exemplo para seus filhos.

Confissão e comunhão diária são a grande escola de santidade que o santo Padre Pio nos ensinou. Os padres que a Igreja canonizou eram amigos do confessionário e homens do altar.

Hoje, Nosso Senhor nos convida para construir a casa sobre a rocha. Como fazer isso? Ouvindo as palavras de Deus e as colocando em prática. E não existem caminhos melhores para isso do que a confissão frequente e a comunhão diária.

Peçamos a Deus que nossos seminaristas e sacerdotes sejam homens apaixonados por Ele, pelo confessionário e pelo altar.

Neste tempo em que precisamos ser exemplos para nossos filhos, vamos nos arrepender de nossos pecados, nos confessar com frequência e comungar, se possível, todos os dias.

Se fizermos isso, Deus nos fará uma promessa: “Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não desabou, porque estava construída sobre a rocha” (Mt 7,25).

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo