Que o teu sofrimento não seja em vão

Padre Arlon Christian
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
A primeira leitura de hoje nos mostra que, mais do que discípulo de Paulo, Lucas tinha uma relação de irmandade com ele. O mesmo Lucas, que nem ao menos chegou a conhecer Jesus, pois quando Ele iniciou sua vida pública, o evangelista era ainda um jovem menino, foi quem escreveu o Evangelho de São Lucas e o Ato dos Apóstolos.

O Evangelho de São Lucas é rico, e nele existem passagens que não encontramos em outros lugares. Ele é conhecido como o evangelista de Nossa Senhora, que narra, com extrema precisão, os acontecimentos que se passam deste a visita do anjo a Maria.

Lucas faz questão de mostrar também na parábola do bom samaritano e do filho pródigo a misericórdia de Deus. Além de ser o único a mostrar que os discípulos de Jesus eram um número muito maior do que os doze apóstolos, já que, qo todo, ele possuia setenta e dois seguidores, e o próprio Lucas fazia parte deste grupo.

Esses homens eram missionários, capazes de trabalhar o coração de cada homem e mulher para que a Palavra de Deus fosse semeada em seus corações. E foi este mesmo Jesus disse que nós também iríamos passar por sofrimentos e tribulações, ou seja, ele nunca nos iludiu em relação a isso. Mas, infelizmente, existem muitas pessoas que fogem da cruz e buscam alternativas mais fáceis.

Humanamente dizendo, ninguém quer sofrer. Mas é exatamente por isso, que só conseguimos viver verdadeiramente o sofrimento quando estamos juntos da cruz.

No Evangelho, o Senhor nos diz que envia seus apóstolos no meio de lobos, mas que ao mesmo tempo cuida de cada um de deles, pois somos seus filhos amados e não temos o que temer.

Este cuidado é mostrado justamente quando Jesus diz aos seus discípulos para não levarem nem bolsas ou sandálias, pois se um pai pede isso a um filho, com certeza ele irá prover tudo aquilo que é necessário para mantê-lo.

"O sofrimento sem oferecimento é estéril." ensina Padre Arlon Christian
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com


O sofrimento sem oferecimento é estéril e não dá frutos. Por isso, se Deus permite que você passe por tribulações. Não deixe que isso seja em vão, mas use ele para sua santificação e pela santificação dos seus irmãos.

Talvez hoje você conheça pessoas que estejam passando por sofrimentos físicos, psíquicos ou espirituais. Por que então não praticar um ato de caridade e oferecer o seu jejum, a sua oração ou o seu sofrimento a essa pessoa que hoje precisa sentir-se cuidado.

Não sofra dores em vão, deixe que nasça um homem novo e a uma mulher nova. Peça ao Espírito Santo toda têmpera, fortaleza e perseverança para suportar as tribulações e, diante delas, a sabedoria necessária para utilizá-las como canal de graça e santificação de cada homem e mulher que busca o céu.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo