Quem me amparou foi Deus

Padre Lúcio Tardivo, BTH
Foto: Fotos CN/ Maria Andreia

Podemos ser acolhidos no coração do nosso Deus. Peça nesse momento que o Senhor o acolha, assim como você é. Derrame diante d'Ele o seu coração e suplique a Ele Sua graça e Sua força.

O Evangelho tem o poder de transformar nossas vidas. Quando acolhemos a Palavra de Deus, ela transforma nossos corações.

Abra a sua Bíblia no Evangelho segundo Lucas 5,1-11: “Estando Jesus um dia à margem do lago de Genesaré, o povo se comprimia em redor dele para ouvir a palavra de Deus. Vendo duas barcas estacionadas à beira do lago, – pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes -, subiu a uma das barcas que era de Simão e pediu-lhe que a afastasse um pouco da terra; e sentado, ensinava da barca o povo. Quando acabou de falar, disse a Simão: 'Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar'. Simão respondeu-lhe: 'Mestre, trabalhamos a noite inteira e nada apanhamos; mas por causa de tua palavra, lançarei a rede'. Feito isto, apanharam peixes em tanta quantidade, que a rede se lhes rompia. Acenaram aos companheiros, que estavam na outra barca, para que viessem ajudar. Eles vieram e encheram ambas as barcas, de modo que quase iam ao fundo. Vendo isso, Simão Pedro caiu aos pés de Jesus e exclamou: 'Retira-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador'. É que tanto ele como seus companheiros estavam assombrados por causa da pesca que haviam feito. O mesmo acontecera a Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus companheiros. Então Jesus disse a Simão: 'Não temas; doravante serás pescador de homens'. E atracando as barcas à terra, deixaram tudo e o seguiram”.

:: Ouça, na íntegra, essa pregação

A multidão sabia que algo muito bom podia sair de Jesus, por isso a multidão aproximava-se do Senhor. O primeiro passo, portanto, é nos aproximarmos de Jesus para ouvir a Sua Palavra. E isso acontece a partir de um encontro pessoal com Ele.

Quando nos achegamos perto de alguém, isso significa que não bastamos a nós mesmos, ou seja, precisamos da outra pessoa. O outro pode me ajudar a ser melhor. Ele acaba sendo essa oportunidade que encontro para me aproximar de Deus. O encontro com o próximo me leva a um questionamento no qual vou procurando ser alguém melhor.

Nessa passagem do Evangelho, Jesus nos convida a vivermos com coragem. Muitas vezes, queremos ser os “donos da verdade” e dizer a Deus: “Mas Senhor, isso eu já sei fazer…” Isso é errado! O Senhor nos convida a irmos para águas mais profundas. E, ali, lançar as redes.

Lançar as redes é o mesmo que confiar, é querer aprender novamente a partir daquilo que Jesus nos fala e ensina.

Meus irmãos, a graça de Deus não pode ficar estéril em nossa vida. Assim como o Evangelho nos traz que, ao lançar as redes houve a pesca milagrosa e os peixes se multiplicaram, também é nossa missão multiplicar as bênçãos de Deus para o Seu povo. Não podemos nos fechar àquilo que o Senhor quer realizar através de nós, apesar das nossas misérias.

 

"A graça de Deus não pode ficar estéril em nossa vida", adverte Padre Lúcio
Foto: Fotos CN / Maria Andreia

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

As tempestades acontecerão em nossa vida? Sim, meus irmãos! Enfrentaremos tempestades. Mas estando dentro da barca com Jesus não há o que temer. Podemos navegar com segurança e confiança.

 

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn)

 


Padre Lúcio Tardivo


Sacerdote da Comunidade Bethânia

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo