Quem não confia na Divina Misericórdia se entrega ao pecado

Padre Antonio Aguiar
Foto: Natalino Ueda/CN

Vamos refletir sobre a falta de fé e a dureza de coração que são duas coisas que precisam ser evitadas por aqueles que participam da Festa da Misericórdia

Para falar de falta de fé, o Senhor me dava duas imagens. A primeira é sobre a falta de fé, que traz a imagem de uma pessoa que está suja e vai tomar banho, mas leva consigo um guarda-chuva aberto e assim não consegue se lavar. Uma pessoa que não tem fé ela vai se sujando no pecado mas não se permite levar.

Uma alma que não tem fé cheira mal. Mas daí você pode dizer: 'mas padre, uma alma tem cheiro?' Certa vez eu fui celebrar uma Missa em uma capela e, chegando neste local eu senti um cheiro de cadáver em decomposição, mas é claro que era algo espiritual. Nós nos reunimos e começamos a louvar e clamar o seu Sangue poderoso de Jesus sobre aquele local, sobre nós e sobre a alma que se encontrava naquela situação, e eu só iniciei a missa quando aquele cheiro desapareceu.

Sim, uma alma cheira mal quando não confia na misericórdia de Deus, pois não confiando no perdão de Deus se entrega antes ao pecado. Uma pessoa que não tem fé rejeita a misericórdia, ela não busca os sacramentos, ela diz 'eu me confesso direto com Deus', ou seja, ela não quer se aproximar de um Deus que, como diz o Papa Francisco, nos perdoa sempre.

Quem faz confissão 'direta' com Deus ainda está com uma lista longa de pecados, porque Deus quis que o próprio homem fosse o mediador do perdão de Deus através dos sacramentos da Igreja. Quem quer se aproximar de Deus não pode permanecer com o guarda-chuva aberto. Fecha o seu guarda-chuva para receber as graças de Deus nesta Festa da Misericórdia.

"É preciso fechar o guarda-chuva da falta de fé"
Foto: Natalino Ueda/CN

Esta promessa esta garantida no Diário de Santa Faustina:

“Neste dia, estão abertas, as entranhas da minha misericórdia. Derramo todo um mar de graças sobre as almas que se aproximam da fnte da minha misericórdia. A alma que se confessar e comungar alcançara o perdão total das culpas e das penas”

No nº 109 diz: “Desejo conceder indulgência plenária às almas que se confessarem e comungarem na Festa da Misericórdia”

Quem se confessar, ou estiver em estado de graça, e comungar no dia da Divina Misericórdia terá a mesma graça de quando foi batizado. É o único dia do ano em que nossa alma se torna como a alma de um recém-batizado, e isto é uma promessa de Jesus.

Vamos falar da segunda imagem que se trata da dureza de coração, que é como aquela pessoa que vai ao médico e o médico, por sua vez, a receita um remédio, mas a pessoa se recusa a tomar o remédio.

Foi o que aconteceu com os discípulos que não acreditaram nas palavras das mulheres que testemunharam o Cristo ressurreição. Eles, que viram os milagres de Jesus e a promessa de que Ele ressuscitaria, mas a dureza de coração os impediu de acreditarem. Quem quer receber as graças deste dia precisa tomar o remédio da Misericórdia.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo