Realizar a própria vontade é 'abortar' Jesus na própria vida

Padre Fabrício
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN
Está certo dizermos “eu façamos”?. Qual é o correto? É “nós façamos”. É assim que está escrito no livro de Gênesis. Deus vê que tudo é bom e faz o homem à sua imagem e semelhança. Mas quem são estes “nós”? São o Pai, o Filho e o Espírito Santo. E Eles viram que toda a criação era boa.

O Pai, o Filho e o Espírito Santo olharam para a Virgem Maria e, assim como eles tiveram o cuidado de preparar toda a criação fora do caos para criar Adão – homem pecador –, agora Eles preservaram a Virgem Maria em vista da Salvação da humanidade.

Quando Nossa Senhora recebeu o anúncio pela boca do anjo, a Santíssima Trindade estava nos “bastidores” deste anúncio. Quando Nossa Senhora disse o seu 'sim', ela não emprestou sua barriga para que se realizasse o mistério da Encarnação; ela não era uma “barriga de aluguel”. Nossa Senhora se deu inteiramente para a realização do mistério.

Quem hoje está disposto a “gerar” Jesus, não no ventre como a Virgem Maria, mas no coração? Quem está disposto a fazer a vontade de Deus? Quem quer realizar sua própria vontade, acaba por “abortar” Jesus na própria vida.

Quer gerar Cristo em você? Quer recuperar a imagem d'Ele que existe em você? Então, faça a vontade do Senhor. Isto se chama conversão. É preciso ser aquilo pelo qual nós fomos criados para ser. Com o pecado, sabendo o que estamos fazendo, nós vamos desfigurando a imagem de Jesus em nós.

Ainda há tempo de buscar a conversão, pois a Quaresma ainda não acabou.

'Ainda há tempo de buscar a conversão, pois a Quaresma ainda não acabou'
Foto: Robson Siqueira / Fotos CN

Todas as vezes em que eu insisto em desfigurar a imagem de Deus em mim, realizando o meu querer e os meus caprichos, achando-me o melhor e o mais importante, vou ficando com os pés na beira do abismo que leva ao inferno.

Deixemos de lado as nossas vontades para assumir a vontade de Deus em nossa vida. Você que vive achando que o “mundo inteiro está aos seus pés”, esquece-se de que, quando a Trindade se inclinou para a Virgem de Nazaré, ela respondeu: “Eu sou a serva do Senhor”.

Tomar consciência do que está errado não tem importância alguma se a pessoa não mudar radicalmente a sua maneira de agir a partir disso.

As coisas não podem ser sempre “do seu jeito”. Pare de competir com a vontade de Deus. Se você não lutar, a imagem de Cristo em você ficará desfigurada. Insista. Lute. Que a vontade de Deus prevaleça em sua vida.

Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso

 

 


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo