Realizar com plenitude a vontade do Pai

Padre Fabrício Andrade
Foto: Wesley Almeida
Uma das expressões que mais repetidas no Advento é aquela que dá início à leitura de hoje: "Naquele dia". Mas que dia é esse? A Igreja entende que essa expressão se refere ao dia da vinda gloriosa do Senhor, que nós conhecemos como Parusia; um tempo para preparar os cristãos para este momento.

A catequese, a pedagogia da Igreja, é fazer com que façamos parte desse povo justo. Isso se repete a cada ano, porque é sempre uma nova oportunidade para que passemos pela porta. Mas que povo justo é esse? Um povo cumpridor da Palavra e firme no seu propósito.

Vamos trilhar um caminho pedagógico para reconhecer em que ponto do caminho estamos. O Evangelho de São Mateus nos esclarece que a porta estreita, a qual Jesus se refere, é aquela em que Ele diz: “Entrai pela porta estreita”, ou seja, existem exigências ao longo do caminho; há critérios para entrar na casa de Deus. O próprio Senhor se encarregou de preparar esse povo.

São poucos os que encontram a porta estreita, porque há pessoas que escolhem a porta larga. Você tem feito escolhas pela porta larga? O Jesus que está voltando é o mesmo que disse aos apóstolos: “Nem todo que me diz 'Senhor, Senhor!' entrará na porta do céu. Mas só aquele que colocou em prática a vontade de meu Pai que está no céu”. Quem não se aprofunda na Escritura, afunda na própria vida.

Qual a exigência para preparar um povo bem disposto? É um povo que faz a vontade do Pai que está no céu. O próprio Jesus ensinou aos apóstolos a pedir o pão nosso de cada dia, mas também os ensinou que é preciso que “seja feita a Sua vontade”. Você tem feito a vontade do Pai? Não basta saber qual é a vontade d'Ele, é preciso vivê-la. Não basta fechar os olhos e rezar “Pai nosso que estais no céu” e não viver essa Palavra.

"Não basta saber qual é a vontade de Deus, é preciso vivê-la."
Foto: Wesley Almeida

O que Jesus quer dizer é que, no Reino, não entram mentira e coisas pela metade. O próprio Senhor também nos diz: “Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não pregamos nós em vosso nome, e não foi em vosso nome que expulsamos os demônios e fizemos muitos milagres'? (Mt 7,22)”. Essas pessoas vão ouvir uma das expressões mais duras e frias do Evangelho: “Então, eu lhes declararei: jamais vos conheci, afastai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”.

Quer descobrir como entrar no céu? Leia a Bíblia. Está lá no Evangelho. “Quem ouve as minhas Palavras e as coloca em prática, entrará no Reino do Céu”. Qual o segredo da conversão? É rezar o Pai-Nosso e vivê-lo com a nossa vida.

Sabe quais são as impressões que você vai ter que apresentar na porta do céu? As marcas que, ao longo da sua vida, foram deixadas com a realização das vontades do Pai. Esses terão o direito de entrar no céu.

Irmãos, temos muito trabalho a fazer. É hora de conversão. Você quer destruir uma obra? É só não seguir o projeto de quem o preparou. Por isso a Igreja anuncia que o Advento é um tempo de preparação. Como nos transformarmos em cristãos justos? Ouvindo a Palavra e a colocando em prática. O sinônimo disso é conversão, porque já sabemos muitas coisas, mas nos falta tocar nisso de forma prática.

Estamos próximos de um ano novo, então, diga ao Senhor: “Jesus, desta vez é para valer. Eu me desviei, preferindo a porta larga. Mas estou tomando uma decisão, e conto com a Sua graça, com a força do Seu Espírito, porque eu preciso 'tomar vergonha na cara'. Dessa vez é para valer”.

Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso


Adquira essa pregação pelo telefone
(12) 3186-2600

Conheça mais do nosso conteúdo:

:: WebTVCN, muitos vídeos para você
:: Gente de fé, a sua comunidade cristã de relacionamento
:: Podcasts: ouça áudios sobre variados assuntos
:: Cadastre sua paróquia ou capela no Portal Canção Nova

Para o seu celular:

:: Canção Nova Mobile
:: CN Chama, a Palavra de Deus no seu celular
:: Iphone

Mais canais na web:

:: meadiciona.com/cancaonova


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo