"Reinflamar os filhos de Deus"

Eu convido você a abrir a Palavra em I João 3,1.

"Considerai com que amor nos amou o Pai, para que sejamos chamados filhos de Deus. E nós o somos de fato. Por isso, o mundo não nos conhece, porque não o conheceu" (1Jo 3,1).

Eu desejo que isso fique gravado em seu coração. Olhe para a pessoa que está ao seu lado e diga esta palavra com um sorriso nos lábios, olhando nos olhos dela.

Reze comigo: "Obrigado, Pai, por eu ser seu filho, obrigado, Pai, por seu amor!" Vou cantar para você uma canção que estará em meu primeiro CD, que será lançado este ano. A música chama-se "Algo diferente",

Ouça a música


E é isso que nós percebemos que acontece conosco sempre, quando nós caímos no pecado. Somos filhos de Deus por pura graça d’Ele.

Um trecho dessa música, que acabamos de cantar, diz: "É o alimento que restaura". E qual é o alimento que restaura? É Jesus, o Pão da vida.

Estou lembrando que, na minha infância, quando eu morava em Brasília (DF), sempre ia brincar na casa de meus amigos e enquanto brincávamos o tempo ia passando e eu acabava almoçando na casa deles. Quando chegava em casa, minha mãe ficava muito brava porque eu tinha comido fora de casa e ainda sem pedir para ela. Talvez você até hoje tenha se alimentado fora de casa e até tenha comido coisas estragadas – e sabemos como nos faz mal comer algo estragado –, ou até tenha comido mais do que o necessário. Na vida espiritual também é assim, se nos "alimentamos" de algo estragado, logo nos sentimos mal.

Meus irmãos, se nós somos filhos de Deus, como, de fato o somos, onde nós devemos nos "alimentar"? Onde você tem buscado "alimento" e que "alimento" você tem comido? Provavelmente você até já tenha comido coisas que não eram tão boas porque se deixou levar pela aparência da comida. Na vida espiritual também acontece isso e nós precisamos estar muito atentos para não estragarmos a nossa fé. Precisamos nos alimentar da Palavra de Deus, da Eucaristia, etc.

Quem trabalha na roça precisa fazer uma boa refeição logo cedo para ter forças e trabalhar bem durante o dia. Assim é em nossa vida espiritual: se nos faltam "forças" não dá para continuarmos lutando.

Nós temos todo cuidado para não comer nada estragado, não é verdade? E por que em nossa vida espiritual não temos o mesmo cuidado? È que nossa carne tende ao mal e essa tendência nos leva a um grande combate porque, de fato, nós fomos feitos por Deus para a eternidade. Por graça e misericórdia, o Senhor nos deu a condição de filhos. Porque Ele nos ama com amor imenso. Não sei qual é sua experiência com o amor de Deus Pai, mas eu desejo que hoje você viva uma grande experiência com o amor d’Ele.

Desde o início da criação do mundo, a Palavra de Deus nos fala sobre esta luta entre o bem e o mal, e sabemos que isso é fruto do pecado original, que atinge a humanidade. Eu não sei qual a dificuldade que você está enfrentando hoje. Nós, aqui, na Canção Nova, que fizemos a opção de renunciar ao pecado diariamente, sofremos muito com este combate porque temos também esta tendência natural ao pecado.

Antes de estar aqui, eu partilhava com o Lúcio Domínio, meu irmão de comunidade, o quanto estava nervoso, porque eu sei do "barro" de que sou feito, sei de minhas limitações… Aqui estão alguns irmãos que trabalham comigo e, muitas vezes, me vêem bravo, explosivo diante de algumas situações, mas que também são testemunhas do quanto eu luto para ser fiel à minha missão.

Sei que você também tem suas limitações, mas não sei quais são. Na maioria das situações difíceis até nos perguntamos: "Por que Deus permite isso?" Como a poucos dias na Indonésia, quando um navio afundou e mais de 400 pessoas morreram… E podemos pensar: "Por que Deus não intervém nessas situações?" Qual é a resposta que o mundo dá para isso? Com a injustiça, o mundo responde com o enforcamento…E qual resposta você tem dado, por exemplo, para seu filho, que apresenta um comportamento diferente, talvez só para lhe chamar atenção porque deseja ser amado?

E eu pergunto: Qual foi a resposta de Deus ao pecado do homem? Foi uma resposta de amor, de misericórdia.

Nós temos uma tendência ao mal, ao pecado, mas sabemos também que fomos feitos para a eternidade e é por isso que Deus nos dá forças para irmos além.

Esta é a resposta de Deus para o mundo: "Onde habitou o pecado superabundou a graça de Deus". O mal jamais venceu o bem. E você traz isso para sua realidade hoje. Se somos batizados, como filhos de Deus, temos em nós toda capacidade de dar uma resposta diferente ao mundo, mesmo que nossa carne grite. Posso imaginar, jovem, qual tem sido sua luta:

Márcio partilha sobre seu namoro

Não sei qual é sua situação hoje e qual sua idade, mas sei que o amor de Deus quer vencer em você hoje, no seu casamento, nos seu ministério e no pecado em que você está mergulhado hoje Deus quer vencer em você porque você é filho d’Ele, porque você tem valor, mesmo que o mundo queira destruir sua família, sua vida, você é único para Deus.

Você, meu irmão de comunidade, que está sofrendo, que está em crise, saiba: Deus ama você e o quer aqui hoje!

Padre Jonas, neste novo ano, nos convoca a reinflamarmos o carisma que está em nós. Você, que está distante do Senhor e da Igreja: Deus quer que você volte. Estamos diante da maldade deste mundo, mas não podemos nos distanciar do mistério do amor de Cristo. Deus é capaz de tirar um bem maior de todo mal que acontece. Isso é o mistério da piedade do Senhor. Ele não pára em meu pecado, em minhas misérias, Ele vai além, é o amor d’Ele que realiza esta obra.

"Embora próprio a cada um, o pecado original não tem, em nenhum descendente de Adão, um caráter de falta pessoal. É a privação da santidade e da justiça originais, mas a natureza humana não é totalmente corrompida: ela é lesada em suas próprias forças naturais, submetida à ignorância, ao sofrimento e ao império da morte, e inclinada ao pecado (esta propensão ao mal é chamada "concupiscência"). O Batismo, ao conferir a vida da graça de Cristo, apaga o pecado original e faz o homem voltar para Deus. Porém, as conseqüências de tal pecado sobre a natureza, enfraquecida e inclinada ao mal, permanecem no homem e o incitam ao combate espiritual". (CIC – § 405)

Por que você pode voltar para Deus? Porque você é um batizado. Precisamos resgatar a graça do batismo em nossas vidas. O dia de nosso batismo é ainda mais importante do que do dia do nosso nascimento, porque nesse dia nós nascemos para Deus, para a vida eterna.

Vamos, muitas vezes, ver o mal acontecendo diante de nós e parece que não tem mais jeito. É como uma árvore que cai no meio da mata e faz muito barulho… No entanto, a mata continua crescendo em silêncio… Assim é o bem, ele cresce em silêncio. Enquanto o mal faz aquele barulho diante de nós, precisamos acreditar que o bem continua crescendo silenciosamente.

Diga comigo: "Eu quero, Senhor, ser reinflamado a cada dia por seu amor, por sua graça. Nada neste mundo é capaz de me separar do seu amor, Senhor".

Eu quero retomar a canção, que apresentei no início da pregação, e peço que você preste atenção neste trecho da música: "Fez-se homem neste mundo e o pecado Ele venceu, sua morte trouxe a vida. Sua cruz, a salvação. Ele e a água viva, fonte eterna de amor, Ele é o pão da vida, alimento que restaura. Se o teu coração quer algo diferente de ódio ou de dor, eu venho dizer-te a solução é só Jesus, oh meu irmão. Ele te cobrirá de amor, Ele me cobrirá de amor…"

É isso que nos diz a Carta de Paulo aos Romanos – "Porquanto não recebestes um espírito de escravidão para viverdes ainda no temor, mas recebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos: Aba! Pai! O Espírito mesmo dá testemunho ao nosso espírito de que somos filhos de Deus" (Rm 8,15-16)

Meus irmãos, estamos vivendo um combate espiritual. Convido você a rezar agora pedindo um reinflamar do carisma.

Oração pedindo o reinflamar do carisma.


Adquira esta palestra
através do telefone 12 3186 2600



Márcio Todeschini


Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo