Resgatamos almas quando dizemos 'sim' a Deus

Padre Fernando Santa Maria
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com
Só Deus é plenamente confiável, e feliz é aquele que vive segundo os ensinamentos d'Ele. O Evangelho de hoje vem falar justamente para esse coração que anseia por ser feliz e deseja participar da felicidade do outro.

Jesus, o homem mais feliz que passou por esse mundo, jamais buscou a felicidade pessoal. Muito pelo contrário, desde o momento em que pisou neste mundo, viveu para o plano do Pai, que O trouxe ao mundo para que redimisse nossos pecados.

É impossível separar Cristo do amor e da felicidade, assim como é impossível separar as três pessoas da Santíssima Trindade. Ninguém acolhe Jesus por influência dos outros, pois o ato de acolhê-Lo passa pelo mistério da nossa liberdade.

O Senhor veio trazer fogo para nossas vidas. Independente do tamanho da chama, ela queima da mesma forma por menor que seja. E Ele veio fazer justamente isso, trazer essa chama para nossos pequenos corações para que, a partir daí, sejamos capazes de inflamar tudo à nossa volta.

A Palavra de hoje vem nos falar que Jesus veio trazer divisão entre o povo santo. À primeira vista, isso pode parecer contraditório a tudo o que Ele representa para nós, mas, por fim, é exatamente isso que Ele veio fazer, pois somos amados por Deus para termos liberdade de decidir seguir Jesus. Esse livre-arbítrio será responsável por gerar a divisão, já que nem todos serão capazes de acolher a Cristo da mesma forma.

Essa divisão que o Senhor veio trazer não é confusão, muito menos fanatismo; mas é aquela decisão em que cada indivíduo traça sua meta, que deve ser a vida eterna. Para isso precisamos viver como servos de Deus, produzindo frutos para nossa santificação.

"Exigir a conversão do outro é fácil, mas nossa primeira missão é entrar nesse processo."
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

Exigir a conversão dos outros é fácil, mas a sua primeira missão é entrar nesse processo. Vivendo como Jesus viveu, perdoando com o Ele perdoou, falando como Ele falou. Não podemos nos acomodar em uma família que não tem Jesus como prioridade, precisamos decidir por Deus e a partir daí ser canal de graça para seu lar.

Você não pode desprezar alguém que não vive no caminho de Deus, mas também não pode virar as costas para ele, pois é seu papel, como filho de Deus, acolher e apresentar o amor de Deus para esse irmão que tanto precisa.

Quem desisti de ser melhor com facilidade, desisti do outro. Você precisa querer ser melhor, não só por você, mas por todos que o cercam e, de certa forma, dependem de você.

Jesus é a síntese dessa nova evangelização que a Igreja nos mostra. E o conteúdo deve ser o amor de Cristo por nós. Não há nada mais puro e lindo que isso. Uma pessoa que se decide por Cristo é responsável por uma revolução em sua família.

A sua meta hoje precisa ser a vida eterna, essa é a melhor recompensa que podemos receber após uma vida de servidão dedicada a Deus. Não podemos nos acomodar e pensar somente em nossa salvação, somos responsáveis pelo nosso próximo e nos tornamos resgatadores de almas quando dissemos o “sim” a Deus.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo