Saber adorar por exelência

O verbo se fez carne e habitou entre nós. Nós vimos a glória do Pai no Filho. A partir deste mistério, adoramos a Deus no seu Filho, Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem. A Igreja católica adora por excelência o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Mas, de maneira especial, nós, católicos, adoramos o Filho no Santíssimo Sacramento.

Ouça um trecho da pregação

Jesus, hoje, está presente em dois lugares: no céu e no Santíssimo Sacramento do altar. São os dois lugares únicos, onde o Senhor está em sangue, corpo, alma e divindade.Você também pode adorá-Lo em seu coração. Não só pode como deve. Ele habita em seu coração, você O comunga e Ele entra em você. Você consome o Senhor no momento em que você O comunga. Da mesma forma, você pode adorá-Lo no Espírito Santo, que está no meio de nós. E, por fim, pode adorá-Lo na Palavra de Deus. Mas a Igreja proclama que podemos adorar Jesus Cristo, por excelência, no Santíssimo Sacramento do altar. Contudo, infelizmente os católicos não sabem adorá-Lo dignamente no Santíssimo Sacramento do altar.

Adorar a Deus é o fundamento da essência do Universo. Todas as coisas foram criadas por Ele. E alguns anjos se tornaram demônios justamente porque não quiseram adorar ao Senhor. Por isso, o fundamento da adoração é a obediência. Quando você não sabe sofrer por causa de Jesus, significa que ainda não se tornou um autêntico adorador. Assim como quando você não sabe perder por Ele. É por esta razão que milhares de católicos não sabem ainda adorar a Deus. Quando você adora Jesus no Santíssimo Sacramento, você O adora exatamente como Ele está no céu. Você também pode adorá-Lo em sua alma, mas você só O adora por excelência na presença eucarística d’Ele. Em nenhum outro lugar, o Senhor está por excelência, a não ser no céu e nos sacrários.

Quem O adora, sabe comungar. Por outro lado, quem não O adora, não sabe comungar. No sacrifício de Cristo, – na celebração da santa Missa –, você pode ter um encontro pessoal por excelência com Cristo. A santa Missa se prolonga nos sacrários e nas capelas na presença eucarística de Jesus Cristo. Quando você O adora, pode ter a certeza de que Ele está dando vida por você. Adorar é um ato de gratidão a Jesus Cristo! Adorar não é louvar. Adorar é a excelência do seu amor a Deus. É a sua correspondência de amor a Cristo. Você O adora para dar a vida por Ele, para ser grato ao sacrifício d’Ele. Por isso, quando você entrar em uma capela ou em uma igreja, ao olhar o sacrário, dobre seus joelhos para dizer com o corpo inteiro: “Eu adoro o meu Senhor!” A santa Missa é o fundamento de tudo. È a ação de graças do Filho ao Pai, é sacrifício de amor. O fundamento é: o Filho amou o Pai de tal maneira que deu a sua vida em sacrifício. Quando entrar em uma igreja ou comungar o Corpo de Cristo, encha o seu coração de gratidão!

Ouça um trecho da pregação

O adorador é arrastado por Deus. É ser “aniquilado” por Deus. È ser consumido por Deus! È uma felicidade contrária a do mundo, pois Deus vai consumindo a sua vida com um fogo ardente, por dentro do coração. Por isso, o adorador não vive sem adorar! O adorador vive do Adorado!

A santa Missa tem um momento espetacular, momento este que não a resume. Pois você não pode ir a uma celebração Eucarística somente para ver a transubstanciação. Você deve ir para dar a vida. É nesse momento que o sacerdote pode buscar no altar o Corpo de Cristo para oferecê-Lo ao sacrifício supremo: a adoração sublime do Filho ao Pai. O corpo e o sangue oferecidos, tornam-se alimento. O Pai poderia consumir o Filho, como se fazia no Antigo Testamento, mas Ele faz o sacerdote descer do altar para oferecê-Lo [Filho} em alimento para o seu povo. Não é pão e vinho,.é o corpo, sangue, alma e divindade de Jesus Cristo. Na consagração, a criatura se torna Criador. O pão e ovinho se tornam corpo, sangue, alma e divindade de Cristo Esse momento maravilhoso se prolonga na adoração em cada sacrário da face terra.

A partir de hoje, o mundo tem a possibilidade de adorar a Deus em qualquer momento, na Comunidade Canção Nova. Adoraremos continuamente a Cristo, para que em ato de reparação, em qualquer momento do dia ou da noite, Ele esteja sendo adorado. Você vai à capela, não para oferecer a Deus um ato de devoção. O Senhor não deve ser “devotado”, mas sim, adorado. Na capela, você vai adorá-Lo. Você não vai lá para fazer novena, ou rezar o terço, você vai à capela para adorar a Deus, e é isso que você deve fazer lá.

O adorador sabe comungar, porque sabe que a santa Missa é a fonte de tudo. Ele a tem como sustento da sua vida. A adoração apressa o fim da apostasia para que esta seja derrotada, e quanto mais adoramos a Jesus Cristo, tanto mais o mistério da iniqüidade vai nos atacar.

O adorador quer Deus. Ele nunca se sente saciado, ele busca o Senhor, tem desejo de adorá- Lo. Adoração exige gesto. Eu adoro a Deus com meu corpo. Então, eu devo me prostrar diante d’Ele.

Adorar é obedecer. Adorar é consumir. O adorador não partilha as suas tristezas com qualquer um, ele as partilha com seu Deus. Ele sabe chorar com seu Deus. Ele tem seu coração no alto, o coração dele está em Deus. Adorar a Deus é servi-Lo. Adorar a Deus é se consumir de amor por Ele. Essa é a alegria do adorador.

Transcrição: Renan Félox
Fotos: Natalino Ueda
Áudios: Willieny Isaias


Padre Roberto Lettieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo