Sabor do Espírito Santo

OUÇA: Padre Fábio fala como surgiu a inspiração desta pregação

“Portanto, eis o que digo e conjuro no Senhor: não persistais em viver como os pagãos, que andam à mercê de suas idéias frívolas. Têm o entendimento obscurecido. Sua ignorância e o endurecimento de seu coração mantêm-nos afastados da vida de Deus. Indolentes, entregaram-se à dissolução, à prática apaixonada de toda espécie de impureza. Vós, porém, não foi para isto que vos tornastes discípulos de Cristo, se é que o ouvistes e dele aprendestes, como convém à verdade em Jesus. Renunciai à vida passada, despojai-vos do homem velho, corrompido pelas concupiscências enganadoras. Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade” (Efésios 4, 17-24).

O tempo do Espírito é o tempo da Igreja. O tempo da Igreja é o tempo de criar a estrada que nos leva a plenitude daquilo que já nos foi revelado. Enquanto Cristo está com os discípulos Ele é o responsável por essa propriedade, Ele é o cumprimento da promessa que o povo esperava: a terra que corre leite e mel, o lugar do nosso descanso, onde podemos reclinar a nossa cabeça. O lugar demarcado para o encontro é também paraíso. Esse texto fala da Igreja, mas não é discurso para multidão, ele nos atinge em particular.

“Não persistais em viver como os pagãos, que andam à mercê de suas idéias frívolas”. Esse texto nos abre olhos que a partir do momento que nos entregamos a Deus não podemos viver como pagão. Nós podemos muitas vezes achar que estamos seguindo Jesus e estarmos como telespectadores.

Nossa inteligência muitas vezes não nos leva a nada, refletimos, mas agimos como pagão. Nossa inteligência não age a nosso favor cada vez que optamos pela vida sem sabor, fazendo uma opção burra, pois a vida passa rápida e desperdiçamos o tempo. Uma vida no Espírito Santo é uma vida de sabor, de alegria e que sempre tem espaço para a luta. Aquilo que mais te faz feliz é aquilo que você precisou lutar muito, aquilo que vem muito fácil não tem muito sabor. Viver como pagão é você dizer que não tem sabor.

A vida pagã vai retirando de nós toda disposição para qualquer coisa. Jesus era um homem que reinaugurava as pessoas todos os dias. Você precisa descobrir que rotina você precisa colocar um tempero todo dia. Assim como precisamos do pão nosso de cada dia precisamos do sabor de cada dia.

Se você comer arroz, feijão e couve todos os dias você enjoa, precisamos mudar o sabor. Por isso não podemos viver como pagão. Ninguém agüenta religião por obrigação, precisa ter sabor. A força do Espírito Santo coloca em nós a alegria de que vale a pena seguir os passos de Jesus. Cristianismo é também dever, mas se você mergulhar nele você verá que ele tem mais sabor do que qualquer outra coisa.

Não podemos associar que a vida em Deus é só sofrimento, não! Ela tem sabor, pois você vê Deus mudando sua forma de ver o mundo, Deus está tentando por sabor na sua vida. Deus amplia seu olhar para o mundo para que você não seja vítima de olhar as coisas com o olho torto com uma visão preconceituosa. Imagina se Jesus olhasse o povo com uma visão preconceituosa, ninguém teria uma chance com Ele. Nossa visão muitas vezes é preconceituosa porque é sem sabor.

A coisa mais pesada que tem é a gente colecionar preconceito. Ele fecha a porta para muitos acontecimentos em nossa vida. Essa visão pagã está dentro de nós. E conversão é isso, é abertura da nossa mente para vermos as coisas com mais inteligência. Um coração endurecido é um coração ignorante.



Qual a primeira ação do Espírito em nós? Libertar-nos da ignorância. Ele retira de nós o endurecimento do coração e tudo que nos impede de crescer. O principal ato de ignorância é quando a gente não sabe e finge que sabe. Precisamos reconhecer que não sabemos. Sair da ignorância é muito difícil. A gente prefere ensinar que aprender. Para sair da ignorância é preciso ter calma. O processo de Deus e do Espírito Santo é lento dentro de nós, dura a vida inteira.

Como você supera o medo? Eu nunca vi uma pessoa que tem mais medo de defunto do que eu? E eu tenho que ir nos velórios, sou padre. Não encosto em nada em ninguém, fico agoniado. São traumas que ficam no inconsciente. Pois quando eu era pequeno escutava várias estórias sobre defunto antes de dormir, então cresci com medo de defuntos. O Espírito Santo é quem nos modifica de todas essas coisas que em nós precisa ser mais saudável.

Deus te faz um homem livre cada vez que você permite que o Espírito Santo te leve a casa sua. É preciso que tomemos posse. A promessa que o Espírito Santo faz a Igreja é: “eu farei novas todas as coisas”. Por isso precisamos sempre acolher a graça que nos cabe. Nós vamos chegar àquilo que temos de mais sagrado quando nossos olhos estiverem pregados na sedução de Jesus. Mas se seu olhar estiver pregado na sedução do demônio você se transformará num ser humano desprezível, mesquinho. Mas olhando para Jesus você poderá proclamar desde já a vitória em Jesus, a propriedade é sua, toma posse quando quiser.

OUÇA: Padre Fábio convida: descubra o ser humano maravilhoso que existe dentro de você


Adquira essa pregação pelo telefone:
(12) 3186-2600



Padre Fábio de Melo


Sacerdote da Diocese de Taubaté – SP

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo