Sair de si e ir ao encontro do outro

Adriano Gonçalves
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12,2).

Papa Francisco diz: “Não podemos nos conformar com este mundo”. Não podemos ser mundanos, pois, quando o somos, significa que não acolhemos Cristo, que somos egoístas, hipócritas e queremos ser as melhores pessoas do mundo.

O Papa Francisco nos dá uma grande lição com seu jeito simples e humilde de viver, pois ele nos mostra que somos o contrário disso. A cada dia que passa, queremos ser os melhores, ter coisas melhores e ser poderosos.

Temos que pedir a Deus para sermos humildes! Precisamos, sim, querer ser pessoas melhores e progredir, porém com humildade, sem nos acharmos os melhores de todos.

Precisamos tentar, todos os dias, anunciar o Evangelho com nossa vida, sermos exemplos para aqueles que estão mais próximos de nós.

O Papa diz: “Não podemos ser indiferentes com os outros”. Nós, muitas vezes, não observamos aqueles que estão ao nosso redor nem o que eles estão precisando ou vivendo. Deveríamos levantar nossa cabeça e ver se eles precisam de ajuda, de oração. Ser mundano é ter esse sentimento de olhar somente para si mesmo, mas nós temos de parar com isso e olhar além de nós mesmos.

Temos que descer do palco da nossa vida e deixar de ser egoístas, ir para as periferias, ver a realidade das outras pessoas.

A libertação acontece na verdade. Então, vamos ao encontro das histórias dos demais e conhecer a verdade dos que sofrem perto de nós.

Somos todos iguais, precisamos olhar para Cristo e seguir Seus passos, pois todos temos imperfeições e misérias. Olhemos para as pessoas, olhemos para Deus.

"Temos que pedir a Deus para sermos humildes!", diz Adriano Gonçalves.
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com


A cultura que precisamos viver é o Evangelho. Temos que parar de nos acharmos melhores do que os outros, porque, senão, nos tornamos pessoas chatas e acabamos sozinhos, pois ninguém gosta de ficar ao lado daqueles que "se acham".

Vamos fazer a experiência de ir ao encontro dos mais próximos e, antes de qualquer coisa, olhar para Deus. Precisamos olhar para Cristo e reconhecer, diante d'Ele, que somos falhos e miseráveis, pedir que Ele olhe por nós e ajude-nos. Temos que abrir nosso coração, porque só assim Ele vai fazer Sua obra em nós!

Estendamos os braços e comecemos a ser melhores com os demais. Saiamos do egoísmo. Tenhamos atitudes concretas com aqueles que estão longe de nós, chateados conosco. Tentemos nos aproximar deles com uma mensagem ou uma ligação. Perdoemos, pois o perdão é o grande remédio para nossa vida.

Todos nós, nessa vida, queremos nos sentir amados. Então, temos que fazer a nossa parte.

Transcrição e Adaptação: Thaís Rufino de Azevedo


Adriano Gonçalves


Missionário da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo