Seguir Jesus, a verdadeira alegria

Padre Donizete Heleno
Foto: Robson Siqueira/CN

Bendito seja Deus. Como é grande a misericórdia do Pai para conosco! Queremos nos colocar diante da Palavra de Deus que nos transforma e converte o nosso coração. Diz a Palavra de Deus em João 1,35-39: “No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois dos seus discípulos. E, avistando Jesus que ia passando, disse: Eis o Cordeiro de Deus. Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus. Voltando-se Jesus e vendo que o seguiam, perguntou-lhes: Que procurais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras? Vinde e vede, respondeu-lhes ele. Foram aonde ele morava e ficaram com ele aquele dia. Era cerca da hora décima”.

Meus caríssimos irmãos, somos convidados a meditar sobre o seguimento de Jesus para participarmos da sua verdadeira alegria. O Evangelho fala sobre o “dia seguinte”. Mas que dia seguinte era esse? Esse era o terceiro dia dentro da temática do evangelista São João. E quando falamos sobre terceiro dia, isso nos remete à ressurreição, e é exatamente isso que Deus quer fazer conosco: uma ressurreição.

Quantos de nós chegamos aqui neste Acampamento de Carnaval com sentimentos de morte. Mas o Senhor quer nos dar esta vida nova ao sermos ressuscitados com Ele.

Percebam que a figura de João, aqui, é uma figura estática. Por quê? Porque é Jesus quem se movimenta, é Ele quem vem ao nosso encontro. Saiba que não foram suas próprias forças, nem sua boa vontade que te trouxe aqui, mas sim o Amor de Deus. Ele tomou a iniciativa. Mesmo nas situações de pecado que você viveu, Jesus te amou.

Deus não vai esperar você ficar santo para te amar. Ele te ama, mesmo em meio ao lixo do pecado que sua vida se encontra. Não seja tolo! Deus não quer te deixar assim desse jeito. Ele não coloca condições para te amar. Ele te ama do jeito que você se encontra agora.

Permita que esta novidade de Deus penetre no seu coração pela força do Espírito Santo: o amor de Deus não muda. Ele não deixou de te amar por causa do seu pecado. Talvez você esteja “no chão” por causa dos pecados cometidos durante estes dias de Carnaval, mas saiba que Deus te ama e se importa contigo.

Ao meditarmos neste Evangelho percebemos que estes dois discípulos tinham sido batizados por João Batista. Eles conheciam a Verdade. Já tinham ouvido dizer que precisavam deixar a vida velha, mas eles não conheciam Jesus. E a dura verdade é que muitos de nós não conhecemos realmente a Jesus. Não experimentamos toda a profundidade do Seu amor por nós. Muitos de nós viemos para este encontro seguindo nossos conceitos, ideologias, amizades… Mas agora chegou a hora do seguimento. Chega de “oba-oba”! Agora é a hora de experimentar a verdadeira alegria que vem do discipulado. Não podemos voltar para casa sem ter experimentado uma transformação de vida.

"A verdadeira alegria está em doar a própria vida", afirma padre Donizete
Foto: Robson Siqueira/CN

João Batista percebe a identidade de Jesus: Ele é o Cordeiro de Deus. Esta identidade de Jesus que é doação, sacrifício, renúncia, abandono diante da vontade de Deus. Eu tenho sentido uma alegria atrás da outra nesses 56 dias de padre. Fui em minha cidade natal e celebrei várias Missas. Quanta alegria! E é ótimo seguir a Jesus. Mas, quando esse mesmo Jesus pede de você jovem, a vivência da castidade no namoro, ou quando você casado é chamado por Jesus a viver a fidelidade no casamento, nós então dizemos: “Tchau Jesus!”. O Senhor torna-se pesado para nós. E o mundo não quer saber de sacrifício. Este mesmo mundo que apóia o aborto e diz para as pessoas que a Igreja não sabe das coisas.

Como eu louvo a Deus pelo dom da vida de uma Zilda Arns, que deu o seu sangue pelos pequeninos. Uma mulher que disse NÃO ao aborto, NÃO ao abuso das nossas crianças. E eu duvido que a mídia faça uma mini-série com o título: “Zilda Arns, aquela que disse NÃO ao aborto”.

Hoje vemos as tragédias no Haiti, pessoas passando fome e tantas outras necessidades. Enquanto isso, a mídia mostra pessoas brigando e se “espremendo” por causa de um prêmio de um milhão e meio de reais. Que vergonha! De fato, o seguimento a Cristo é algo exigente diante deste mundo que rejeita a palavra sacrifício. Seguir Jesus Cristo exige de nós renúncia. E o mundo abomina o sofrimento.

Existe o seguinte chavão: “Pare de sofrer! Seja feliz!” Deus quer a nossa felicidade. Isso é verdade. Mas a pessoa somente se realiza na vida quando se doa, quando faz o próximo feliz. Assim acontece no matrimônio: é você quem renuncia a sua vida para fazer o cônjuge feliz. A verdadeira alegria está em doar a própria vida.

Veja a atitude desses dois discípulos: quando descobriram a verdadeira identidade de Jesus eles não fugiram, mas imediatamente seguiram ao Mestre. Espero que hoje você não fuja do chamado de Deus.

Jesus hoje pergunta a cada um de nós: “O que procurais?” Ele quer saber quais são os nossos objetivos, os nossos anseios. Vocês que vieram aqui na Canção Nova, vieram atrás de quê? Estão dispostos a abandonar os vícios? O que você veio procurar aqui? Uma cura? Uma libertação? O que Jesus pode fazer por você? Tenha a coragem de dizer o que você veio buscar. Fale para Deus sobre o seu sofrimento, a sua insatisfação. Talvez seja uma crise no seu casamento, onde você está disposta(o) a terminar com tudo. Talvez seja o vício que você trouxe para cá e está escondido com você neste momento no bolso da sua calça. Fale para Deus. Deixe Ele te libertar de tudo isso.


Assista trecho dessa pregação



Hoje dizemos para Jesus: “Rabi, onde moras?” Inúmeros são os jovens hoje em dia que clamam por um rabi, por um mestre, e não têm encontrado mais uma referência na vida. Onde estão as referências para os nossos jovens em nossa sociedade e em nossa família? Os filhos precisam ter os pais como referência. Mas os pais hoje sentem-se envergonhados porque criaram verdadeiras “cobras” dentro de casa, quando desistiram do próprio casamento, quando colocaram uma camisinha na carteira do filho, quando falaram que a filha podia ter relações sexuais com o namorado dentro de casa.

Os jovens de hoje necessitam de sacerdotes que vivam bem a própria vocação. E não de padres que desistem dos jovens em suas paróquias. Hoje com 56 dias de padre, eu olho para o meu pai fundador, Monsenhor Jonas Abib (com todos estes anos de sacerdócio que ele tem), e vejo que sacerdote santo ele é! Como ele lutou e ainda luta para que os jovens vivam e amem a castidade.

Hoje Jesus nos diz: “Vinde e vede!” Ele te chama para dar um sentido novo em sua vida. Mas muitos jovens depois de um encontro como esse, acabam abandonando tudo. E como os padres sofrem com isso! Porque muitos jovens depois de serem crismados abandonam a paróquia. Encontram-se com Jesus, declaram seu amor por Ele, e depois abandonam tudo e voltam ao pecado. O Senhor não quer isso.

Aqueles discípulos encontraram a verdadeira alegria de suas vidas. Quero dizer a você: este acampamento precisa ser um marco em sua vida. Você precisa permanecer no amor de Deus para que a sua alegria seja plena.

Esta é a hora da tua salvação. Não se esqueça deste dia. Jesus faz novas todas as coisas. O dia já declina e a vida velha vai embora. Hoje decida-se por segurar nas mãos do Senhor. Jesus hoje chama-nos a segui-LO dois a dois, porque Ele não quer ser o Senhor de jovens isolados. Somos chamados hoje a irmos para a comunidade e viver a vida nova que Ele nos concede.

Transcrição e adaptação: Alexandre de Oliveira


Acompanhe as pregações pelo twitter @cancaonova e
retuite a mensagem que mais falar ao seu coração.


Padre Donizete Heleno


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo