Seja fiel à minha aliança

Padre Hamilton Nascimento
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Meus irmãos e irmãs, estamos na 5ª Semana da Quaresma, quando contemplamos o Cristo que vive em nós. São dias de graças, pois temos a oportunidade de ouvir a Palavra de Deus, por meio de Seu Corpo e Sangue, buscar uma vida nova. Sabemos que sozinhos não podemos nada e, por isso, devemos ter um coração que busca o Senhor. Jesus bem disse: “Eu sou a videira e vós os ramos”.

Hoje, de modo especial, vemos que a história de salvação, que aconteceu há mais de dois mil anos, começou por meio de Abraão, quando Deus o chamou pelo nome e lhe confiou um povo. O Senhor fez de Abraão o pai das nações, sinal da salvação que Ele quis oferecer ao mundo.

Em primeiro lugar, Deus fez uma promessa a Abraão: "Eis a minha aliança contigo: tu serás pai de uma multidão de nações. Já não te chamarás Abrão, mas o teu nome será Abraão, porque farei de ti o pai de uma multidão de nações”. E ainda: “Eu serei o Deus dos teus descendentes”. Que Deus maravilhoso! Na sua iniciativa, o Senhor nos faz o Seu povo, escolhido e amado por Ele. Em segundo lugar, nesse mesmo texto, o Senhor dá uma ordem a Abraão: “Guarda a minha aliança, tu e a tua descendência para sempre”.

O fato que nos remete a esta Palavra é o momento do casamento, onde, por meio da aliança, homem e mulher se entregam um a outro, prometendo serem fiéis na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separe. Mas a promessa que cume esse momento é a da fidelidade, feita pelos cônjuges ao se darem em casamento. O padre, como testemunha daquele momento, abençoa o casal e lhe diz: “O que Deus uniu o homem não separe”.

“Guarda a minha aliança, tu e a tua descendência para sempre”. Este foi o desejo de Deus para Abraão, que ele, em nenhum momento, se esquecesse da aliança e que guardasse, preservasse e conservasse a aliança com o Senhor, para que fosse feliz sobre a terra. Esta é uma ordem também para nós, não somente para aquele tempo.

Qual a grande crise que o mundo vive hoje? A crise de Deus. As pessoas do nosso tempo resolveram se esquecer d'Ele e tentar, por contar própria, buscar a felicidade. O resultado dessa grande busca são as crises de identidade, de moral etc.

Amados, o que é guardar a aliança que Deus fez com Seu povo? Jesus nos responde no Evangelho de hoje: “Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte”. Vivamos, pois, essa aliança, e sendo fiéis a ela, em nada seremos abalados, pois Deus estará conosco.

“Aguenta firme, meu filho!”
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

É certo que vemos muitas situações, em nosso país, diante das quais o povo sofre com os alagamentos causados pela chuva. Atualmente, até os irmãos do sudeste têm sofrido com a seca. Em muitos casos, reclamamos e murmuramos contra Deus. Irmãos, para que não caiamos no desespero nem no caos, devemos guardar a Palavra de Deus e tê-la em nossa mente e coração. Somente assim não partiremos para o desespero. Desse modo, viveremos a aliança com o Senhor diante de qualquer que seja a situação e diremos como o fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib: “Aguenta firme, meu filho!”.

Quando temos Deus em nosso coração, aguentamos firme!

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Padre Hamilton Nascimento


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo