Sejamos luzeiros para o mundo

Dunga
Foto: Wesley Almeida / cancaonova.com

A misericórdia de Deus é grande, mesmo diante das manifestações do maligno. Comprovamos isso quando padre Ruffus pregava em nossos encontros. Mas, com o passar dos anos, fomos percebendo que o diabo foi mudando de estratégia e começou atacar por outros meios.

Percebemos isso pelas diversas leis que estão sendo aprovadas, conceitos de sexualidade desregrada, as quais geram, na sociedade, uma total confusão. É isso que o diabo quer, que o homem se afaste de Deus e entregue-se a si mesmo.

O pior castigo que Deus pode nos dar é deixar que sejamos guiados por nós mesmos, e esse é o plano de satanás. O homem, sem o agir de Deus, entrega-se ao caos, à bagunça! Se agirmos assim, seremos aniquilados com uma total ausência de submissão.

No livro de Gênesis, vemos que o mundo estava sob o caos, mas Deus começou a agir sobre isso e faz Sua obra-prima: o homem e, em seguida, a mulher. O plano do diabo é fazer com que o mundo, que outrora existia – o caos -, volte a existir.

Há leis que causam desordem, mas nós, conhecedores do Espírito Santo, precisamos ser sentinelas dos nossos irmãos, pois há muitos que entram de forma ingênua nessa vida.

Hoje, percebemos que está acontecendo o mesmo que já aconteceu, ou seja, parece que a humanidade está voltando a cometer os mesmos erros. E nós, o que estamos fazendo? Tenhamos a consciência de que isso é uma reedição do que já aconteceu na humanidade. Temos a necessidade de ver a manifestação dos filhos de Deus. Você, que se diz cristão, "sedes irrepreensíveis e inocentes, filhos de Deus íntegros no meio de uma sociedade depravada e maliciosa, onde brilhais como luzeiros no mundo” (Fl 2,15).

O Senhor espera que sejamos luzeiros no mundo. Ele não quer que ajamos com violência, mas que, de forma pacífica, possamos agir nessa sociedade doente.

Ao voltarmos para nossas casas, teremos, à nossa frente, uma sociedade que padece. No entanto, o nosso agir precisa ser diferente.

Devemos sair do anonimato. Estamos quietos demais. Não estou dizendo que devemos brigar, mas a Palavra de Deus pede que sejamos irrepreensíveis.

Sejamos pessoas que testemunham a verdade, pois há quem não sabe o que é ser nobre. Nós precisamos brilhar para o mundo.

Não sei em que ponto você está na caminhada espiritual, mas Deus lhe pede: "Vá em frente, não pare".

"Sejamos pessoas que testemunham a verdade", Dunga.
Foto: Wesley Almeida / cancaonova.com

“Não pretendo dizer que já alcancei (esta meta) e cheguei à perfeição. Não! Mas eu me empenho em conquistá-la, uma vez que também eu fui conquistado por Jesus Cristo” (Fl 3,12). Nós fomos conquistados por Cristo, por isso devemos ser também testemunhas para os que estão à nossa volta.

“Consciente de não tê-la [a meta] ainda conquistado, só procuro isto: prescindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente” (Fl 3,13).

Muitos de nós, referindo-se ao nosso passado, estávamos perdidos, mas foi nesta 'situação de risco' que Deus foi nos resgatar; e, hoje, Ele pede que nós nos atiremos ao que “resta para a frente”.

Assim como nós fomos “pegos” por Deus, também hoje Ele quer alcançar outros. Não tenhamos medo de voltar atrás, mas “prescindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente,” devemos ter como meta o Céu.

Perceba o quanto Deus nos ama: “Nós, mais aperfeiçoados que somos, ponhamos nisto o nosso afeto; e se tendes outro sentir, sobre isto Deus vos há de esclarecer” (Fl 3,15). Irmãos, é o próprio Deus quem nos aperfeiçoa. Perceba que quanto mais de Deus as pessoas são, mais bonitas elas se tornam. Isso é uma verdade, pois é o Senhor quem nos modela, e isso acontece de dentro para fora.

Deus nos respeita, mas, se você não concorda com aquilo que lhe falo, não se preocupe, com o tempo o Senhor lhe mostrará. Como isso acontece? Eu sou prova disso. Muitas vezes, eu não dava ouvidos ao que minha família falava, mas, com o tempo, aquelas palavras foram, à luz do Espírito Santo, sendo recordadas.

Sejamos luzeiros e testemunhemos que Jesus é o Senhor! Deus quer fazer muito por meio de nós, pois onde “abundou o pecado, superabundou a graça” (Rm 5,28).

 

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo