Sejamos setas que aponta Jesus

O primeiro passo para o sucesso é abrir a mão e João Batista era um sucesso, ele batizava com água, era um sujeito penitente, andava pelo deserto, vivia do essencial. João sabia que era apenas uma seta que deveria indicar seu primo, o filho de Maria, Jesus.

Jesus não era famoso, morava numa periferia, Nazaré. Mas João Batista nasceu perto da capital, ele era mais da cidade, Jesus era do interior. E João batista começou a fazer sucesso primeiro que Jesus. Ele pregava e batizava, então as pessoas queriam fazer dele o Messias e mas ele disse: “Eu não sou o Messias”. Eu sou apenas uma seta que indica o caminho.

" Amar é abrir a mão. Seja um palco para Jesus, importa que Ele cresça e eu diminua"
Foto: Clarissa Oliveira

O sucesso da salvação passa pela cruz. Amar é abrir a mão, o coração, os olhos, os ouvidos. Amar é abrir sua vida para Deus, para os irmãos.

Ama-se a si mesmo, porque muitas vezes nós não nos amamos, se cuide. Fazer jejum, dieta é um jeito de si amar. Fumar é um jeito de antecipar o inferno na sua vida.

Advento é tempo de conversão. Natal não é uma festa de aniversário de Jesus, é um outro jeito de celebrar sua ressurreição. Contemplar a beleza é também um jeito de amar. Hoje celebramos o domingo da alegria. No meio da agonia sempre há uma alegria.

Amar é abrir a mão, mas o mundo ensina que amar é fechar a mão. Maria é uma seta que indica Jesus. Maria não aponta para si mesma, ela aponta para Jesus. O sacerdote precisa ser essa seta que aponta para Jesus.

 

 Se quiser pedir para Deus peça e deixa Ele atender. Deus pode te curar. Ele nos cura para nos mostrar que o céu é maior ainda.

Que o advento seja para nós um tempo de nivelar as estradas. Amar é abrir a mão. Seja um palco para Jesus, importa que Ele cresça e eu diminua.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto


Padre Joãozinho


Sacerdote do Sagrado Coração de Jesus

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo