Senhor, ensina-nos a orar!

Luzia Santiago
Foto: Fotos CN/ Maria Andreia

Bendito seja o Senhor que nos reúne em Seu amor! Bendito seja Deus porque estamos aqui! Saiba que você é filho, você é filha amada de Deus! O amor de Deus atraiu você.

A mais linda notícia que podemos receber é esta: Deus ama você! Passemos esta notícia uns para os outros. Feche seus olhos, coloque a mão sobre seu coração e tome posse desta linda verdade, dizendo: Deus me ama.

Houve um momento em minha vida que eu dei minha resposta a este imenso Amor de Deus, dizendo: “Eis-me aqui, Senhor!” É verdade que o nosso caminho é pedregoso… Mas nada, meus irmãos, nada pode nos separar do Amor de Deus.

Vejam, meus irmãos, desde que recebemos a notícia da renúncia do Papa Bento XVI e durante todo este momento tão importante que a Igreja vive, nós permanecemos com ela [Igreja] e reconhecemos que estamos vivendo um tempo especial de graça.

Quem deseja testemunhar o seu catolicismo em sua casa, em sua cidade e comunidade, mas não apenas da “boca pra fora”? Jesus prometeu jamais abandonar a Sua Igreja, a barca de Pedro. Meus irmãos, que alegria estarmos juntos como Igreja, perseverando na caminhada com Cristo.

Aconteça o que acontecer, você precisa dizer: “Eu sou cristão!” Peçamos o Espírito Santo: “Enviai o Vosso Santo Espírito, Senhor! E a face da Terra renovai. Eis-me aqui, Jesus! Ensina-me a orar. Ensina-me a fazer a Vossa santa vontade. Amém”.

Meus queridos, eu e o Eto tiramos uns vinte dias para estarmos juntos. O Eto me disse: “Nós precisamos descansar e ficarmos juntos”. Então, tiramos vinte dias para descansar e rezar, para escutarmos a Deus.

Aproveito para dizer isso aos casais: é importante o casal tirar um tempo para ouvir a Deus, para se abastecer diante do Senhor em oração. E durante esses dias de retiro, eu aproveitei para orar por este encontro de oração. Como foi importante também eu e o Eto estarmos em oração, lá em Fátima (Portugal), durante esses dias tão importantes que a Igreja tem vivido.

Meus irmãos, precisamos orar. É necessário decidir-se pela oração. E, muitas vezes, orar não é algo tão tranquilo… Quantas distrações nos atingem durante a oração! Não é verdade? Daí eu disse ao Senhor: “Jesus, eu preciso de uma fonte de inspiração para minha vida de oração”. E o Senhor colocou estas palavras em meu coração: “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu” (Mt 6, 10b).

Tenho orado constantemente com estas palavras ditas por Jesus. São palavras cheias de simplicidade. Meus irmãos, orar é abrir o coração a Deus! Eu sei que nós, católicos, somos muito devocionais… Mas precisamos ser “cristocêntricos”, ou seja, colocar a Cristo no centro de nossas vidas.

Eu quero fazer uma experiência de oração. Queira você também fazer esta linda experiência.

Tenho lido os escritos de Bento XVI. Atualmente, estou lendo o seu livro “Jesus de Nazaré – volume 2”. E, nesta obra, Bento XVI fala sobre a oração de Jesus no Getsêmani. Uma oração que nos leva ao essencial: fazer a vontade de Deus.

Meus irmãos, precisamos fazer a vontade de Deus. Tudo que fazemos em nossa vida é muito bom. Mas, acima de tudo, precisamos colocar como prioridade a vontade de Deus.

"É necessário derramar o coração diante de Deus através da oração", ensina Luzia Santiago
Foto: Fotos CN/ Maria Andreia

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Acompanhe comigo a Palavra de Deus em Marcos 14, 32-42:

Eles chegaram a um lugar chamado Getsêmani. Então Jesus disse aos discípulos: "Sentem-se aqui, enquanto eu vou rezar." Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João, e começou a ficar com medo e angústia. Então disse a eles: "Minha alma está numa tristeza de morte. Fiquem aqui e vigiem." Jesus foi um pouco mais adiante, prostrou-se por terra e pedia que, se fosse possível, aquela hora se afastasse dele. Ele rezava: "Abba! Pai! Tudo é possível para ti! Afasta de mim este cálice! Contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres." Depois Jesus voltou, encontrou os três discípulos dormindo, e disse a Pedro: "Simão, você está dormindo? Você não pôde vigiar nem sequer uma hora? Vigiem e rezem, para não cair na tentação! Porque o espírito está pronto para resistir, mas a carne é fraca." Jesus se afastou de novo e rezou, repetindo as mesmas palavras. Voltou novamente, e encontrou os discípulos dormindo, porque seus olhos estavam pesados de sono. E eles não sabiam o que dizer a Jesus. Então Jesus voltou pela terceira vez, e disse: "Agora vocês podem dormir e descansar. Basta! Chegou a hora! Eis que o Filho do Homem vai ser entregue ao poder dos pecadores. Levantem-se! Vamos! Aquele que vai me trair já está chegando."

Estamos na Quaresma. E você pode até pensar: “Nossa! Que texto mais triste!” Mas não se trata de tristeza. Leia novamente este texto e traga para você aquilo que ficou de mais importante.

Veja: Jesus orava com o coração, com a alma! Ele derramou o seu interior diante do Pai. Naquele momento, Jesus não hesitou em “se dizer” ao Pai. Não podemos ficar com “respeito humano” em nossas orações. É preciso derramar o coração diante de Deus! Falar a Ele sobre nossas fraquezas, medos, enfim, expor nossos sentimentos ao Pai com confiança.

Naquele momento tão decisivo, Jesus exorta seus discípulos: “Orai e vigiai!”. Cristo nos ensina que mais do que falar sobre a oração é necessário, em primeiro lugar, orar!

Jesus caiu por terra durante Sua oração ao Pai. Cristo faz a experiência do abandono, do lançar-se nos braços do Pai. Meus irmãos, temos que voltar a ficar de joelhos! Temos que aprender a estar com o Pai, caindo por terra, de joelhos, sem medo da dor e do sofrimento.

Veja o testemunho de Estevão, o primeiro mártir da nossa Igreja: ele suportou o martírio estando de joelhos! É com os joelhos no chão que vamos vencendo as tribulações em nossa vida. Todos os grandes homens e mulheres de fé venceram a morte estando de joelhos. O martírio não pode ser suportado a não ser com a força da oração. Queremos vencer, mas não queremos orar… Assim não venceremos, meus queridos!

.: Ouça: Momento de oração com Luzia Santiago

 

Jesus vai nos conduzindo à oração. No Horto das Oliveiras, Jesus diz a Seu Pai: "Abba! Pai! Tudo é possível para ti! Afasta de mim este cálice! Contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres". Vamos repetir esta oração de Jesus? Todos nós, juntos: "Abba! Pai! Tudo é possível para ti! Afasta de mim este cálice! Contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres".

Qual é o seu “cálice”, meu irmão? O que você tem enfrentado? Aprenda com Jesus esta experiência de dobrar-se diante da vontade de Deus. Meus amados, num mundo tão relativista e individualista, é difícil compreender essas palavras de Jesus! Jesus no ensina o valor da renúncia, algo que o mundo de hoje não quer aceitar.

Nós precisamos pedir o Espírito Santo para os tempos de hoje. Diante da experiência do medo perante aquilo que se opõe a Deus, diante do sofrimento que levou Jesus a suar sangue, Ele cumpriu a vontade do Pai porque estava cheio do Espírito Santo. Cristo mostra para nós, em Sua oração no Getsêmani, que é possível decidir-se por Deus mesmo na hora das trevas, da tentação. Decidir-se por Deus na hora da morte, do rancor, da ferida.

Jesus, neste momento de silêncio, vai arrancando de você esta machucadura que o impede de obedecer a Deus. Ele vai tirando nossas angústias. Ele vai agindo agora sobre o drama da nossa história e da história daqueles que amamos.

Senhor, que a Sua mão nos toque agora. Que o Senhor nos conduza a fazermos a experiência da oração. Jesus, ensina-me a rezar! E, ao ensinar-me, derrama sobre mim a Unção do Espírito Santo.

 

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn)

 

 

 

Assista a um trecho desta pregação:

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo