Senhor, ensina-nos a rezar

Padre Roger Luis
Foto: Arquivo/Fotos CN

Que o Senhor nos ensine a rezar! E de onde brita este desejo no coração dos discípulos de Jesus. Assim como os discípulos nós também temos este desejo, que é encontrado só em Deus.

A medida que formos partilhando neste encontro, entenderemos que Deus colocou em nós um desejo por ele, colocando em nós algo que nos atraísse a Ele. Até mesmo aqueles que dizem não crer em Deus, na verdade é a Deus que eles procuram, porque o próprio Deus deixou o desejo de O possuí-lo em nós.

Jesus nas madrugada ia ao monte para estar à sós com o Pai e assim estar em comunhão com Ele, isso, meus amados irmãos é sinal de totalidade e de verdadeira entrega! Era este mesmo desejo que os discípulos e nós temos.

Precisamos entender que estamos combatendo criaturas perversas e eles entendiam que eles estavam travando um grande combate espiritual.

Irmãos, a nossa carne é fraca e precisamos entender que temos a necessidade da oração! Senhor, me ensine a rezar.

“A essência da tentação é desviar o homem do projeto do Pai”, disse Bento XVI refletindo sobre a tentação de Jesus no deserto na homilia da Santa missa de Quarta-feira de Cinzas.

Não sejamos um povo infeliz, escravizado, que caminha no vazio e que não se encontrando consigo mesmo, não se encontra com Deus.

O diabo quer lhe distrair, principalmente durante a celebração da Missa, estejamos atentos e sóbrios! Santa Terezinha nos diz: “para mim a oração é um impulso do coração, é um simples olhar para o Céu, mesmo diante da tribulação ou da alegria.”

O grito da nossa alma precisa ser: “Senhor, ensina-nos a rezar.” No passado, Adão e Eva olharam somente para si e não olharam para Deus, caindo no pecado original. Já com Caim e Abel, o que aconteceu foi o rompimento da vontade de Deus que atinge Caim:

“Abel, por sua vez, ofereceu os primogênitos e a gordura do seu rebanho. Javé gostou de Abel e de sua oferta, e não gostou de Caim e da oferta dele. Caim ficou então muito enfurecido e andava de cabeça baixa. E Javé disse a Caim: "Por que você está enfurecido e anda de cabeça baixa? Se você agisse bem, andaria com a cabeça erguida; mas, se você não age bem, o pecado está junto à porta, como fera acuada, espreitando você. Por acaso, será que você pode dominá-la?"Gn 4,6-7

O desejo deve ser combatido com a oração. A mim e a você vem o desejo, mas Deus nos ensina que devemos dominá-lo que se dá pela comunhão com Deus.

"Muito se aplaude, mas pouco se chora de arrependimento."
Foto: Arquivo/Fotos CN


Caim mata seu irmão Abel por ciúmes e muitos de nós estão agindo da mesma forma em nossas comunidades e paróquias. Quem não tem comunhão com Deus acaba matando os irmãos por inveja. Quando perdemos a comunhão com o irmão, perdemos também a comunhão com Deus. “Se ele é meu irmão, o dom que ele possui também é meu”, diz Santo Agostinho

É preciso ter comunhão com Deus. O deserto de José foi de solidão! Ele foi vendido pelos irmãos e humilhado por todos. Imagine a vergonha que ele sentia de si e por seus irmãos. Muito se aplaude, mas pouco se chora de arrependimento.

Infelizmente, choramos pouco por nossos pecados. O arrependimento só brota do coração rendido por Deus. É somente em comunhão com Ele que resistiremos ao pecado. Valorize o outro como ele precisa ser valorizado.


Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo