Ser íntimo de Maria

Padre Paulinho
Foto: Arquivo/cancaonova.com

O refrão do Salmo de hoje nos leva a uma profunda meditação: “Tu és meu Filho e hoje te gerei”. Este é o Filho de Deus gerado, por primeiro, no coração de Maria e depois em seu ventre. Você que é mãe sabe da importância de todo o processo de gestação e trata-se de um grande mistério de Deus.

Maria, que tinha uns 16 anos, sentiu uma profunda alegria quando soube que seria mãe, naquela visita inusitada do anjo Gabriel. É uma responsabilidade ser mãe. Parabéns a você que assumiu. Mesmo depois do encontros entre os esposos é importante saber que cada criança parte de um desígnio de Deus.

Neste fim de semana, somos convidados a profundar ainda mais a nossa fé no conhecimento e na intimidade com a Virgem Maria, ela é alguém especial que sabemos que podemos contar. Iremos trazer situações corriqueiras do nosso cotidiano, como por exemplo, ao recordar de quando éramos crianças toda vez que chorávamos a primeira pessoa que chamávamos era sempre pela mãe, pois ela é aquela que dá o carinho e também aquela que está atenta ao seu filho.

Quantas situações que vocês mães, vivem com seus filhos, sejam de alegrias, mas também de tristezas? Muitos de nós, homens, não fazemos ideia do que isto significa, pois existe um mistério sobre toda e qualquer mulher.

Jesus, que era o Verbo Encarnado, pela força do Espírito Santo é gerado no ventre de Maria e Jesus não era qualquer criança, mas graças ao sim de uma simples mulher, a humanidade participa do plano salvífico de Cristo. Somos convidados a nos aproximar de Maria, como filhos. Pode ser que por termos crescidos e nos deixarmos de sermos crianças, nos afastamos daquela que pode nos ajudar em nossa caminhada. Portanto, você e eu somos convidados a ser aproximar de Maria.

Nas Bodas de Caná, por exemplo, Maria percebeu a falta do vinho e como mulher atenta aos detalhes, viu que aquilo acontecera. Percebendo que o principal elemento da festa tinha acabado foi ter com Jesus. Ela se adiantou e ainda disse aos serventes: “Fazei tudo o que ele vos disser” e Jesus transforma aquela água em vinho.

Talvez o vinho que lhe falta é o vinho da verdadeira alegria. Esta faltando o vinho da alegria? Peça a Mãe, estejamos debaixo do colo da Mãe e clamemos o seu consolo. Por isso, lembremos das nossas mães aqui da terra e tenhamos o devido respeito. Aproveite os momentos que você tem com sua mãe para que através dela, seja refletido o amor da Mãe do Céu. Qual filho que não gosta da comida da mãe? São este pequenos gestos que refletem o carinho de Nossa Senhora por nós.

"Tenha a Virgem Maria como exemplo!", exorta padre Paulinho.
Foto: Arquivo/cancaonova.com

Uma vida religiosa ou cristã não é uma vida teológica ou filosófica, mas uma vida simples, trilhada pelas humildade mariana que nos leva até Jesus. Maria nos aproxima do Senhor e nos acalenta diante de tantas realidades que vivemos. Com ela aprendemos a ter a maturidade e a intimidade verdadeira de filhos do Céu.

Se você, como filho que é, quer um colo? Pede a Nossa Senhora, pois como mãe ela também lhe ensinará o caminho que chegue até sua mãe terrena. Maria nos ajuda a sermos filhos de nossas mães. Ela ainda nos ensina o caminho da santidade, por exemplo, ao lermos a vida de alguns destes santos vimos que eles eram devotos de Nossa Senhora, que lhe ajudara no anúncio da Boa Nova de Cristo.

O desafio que travamos hoje são grandes, mas é grande também a graça que derramada sobre nós. E, como cristão somos chamados a anunciar a Cristo e fazer com que Ele seja refletido através de nós.

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Padre Paulinho


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo