Ser sóbrio e vigilante

Padre Leomar
Foto: Elcka Torres/CN

A palavra de ordem da liturgia de hoje é: “vigilância”, por que nós não sabemos a data exata de quando o Senhor voltará, mas acreditamos na segunda vinda do Senhor. O verdadeiro cristão não é aquele que procura saber a data ou hora em que o Senhor virá, mas aquele que espera o Senhor em atitude de vigilância. Todos nós queremos ir para o céu, mas se Deus nos chamasse hoje, será que quereríamos ir?

Eu tenho o costume de rezar para que eu tenha uma boa morte e muita gente pensa que o melhor é morrer de repente do coração, ou numa cama dormindo, mas a boa morte acontece quando estamos preparados! Jesus espera de nós vigilância, mas não se trata de uma vigilância passiva, mas uma vigilância dinâmica e ativa, ou seja, assumir os dons que Deus nos deu e colocá-los em prática para salvar um povo que não conhece a Deus.

Se olharmos para nós mesmos veremos que temos muitos talentos, as vezes a vida vai passando e nós nos esquecemos que recebemos tantos talentos de Deus que nos ama, esquecemos que somos frutos do amor de Deus, que somos únicos e que recebemos talentos para multiplicá-los. No Evangelho de hoje vemos que dois daqueles homens ao receberem os talentos tiveram uma atitude de multiplicá-los, pois tinham uma relação de amizade com o Senhor, mas o terceiro homem teve a atitude de enterrar aquele único talento que recebeu, pois tinha medo do patrão e achava ser mais seguro enterrá-lo.

E na volta do Senhor os dois que multiplicaram seus talentos foram elogiados pelo Senhor, pois foram fiéis no que foi dado a eles, diferente do outro servo que foi tido como um servo mal e preguiçoso. Temos que ser fiéis a Deus, o seminarista que não for fiel como seminarista, não será como padre, o namorado que não for fiel a sua namorada no namoro também não será no casamento. Nós precisamos ser fiéis nas pequenas e nas grandes coisas, Deus nos confiará mais, Ele nos dará a vida eterna.

"Para sermos vigilantes precisamos pedir a ajuda de Deus", diz Padre Leomar
Foto: Elcka Torres/CN

Nós fomos feitos por Deus e para Deus nos voltaremos e no fundo tudo aquilo que buscamos neste mundo não nos preenche, pois só Deus pode nos saciar. É preciso ser vigilante, pois o inimigo de Deus quer nos tentar e ele vai usar de meios sutis para que não percebamos, então precisamos permanecer em Deus para discernir as artimanhas do inimigo. Mesmo um dom nosso pode se tornar motivo de pecado para nós, podemos cair no orgulho, precisamos estar sempre atentos.

Para sermos vigilantes precisamos pedir a ajuda de Deus, pedir o Espírito Santo, pedir a Deus através das nossas orações, rezar é tão importante quanto comer. Toda nossa vida deve ser uma oração, precisamos buscar tempo para rezar. A Palavra de Deus é outra forma de estarmos atentos, hoje temos muitos católicos que não conhecem a Palavra de Deus e é preciso lê-la e conhecê-la com a comunidade. Participar da Eucaristia deve também ser prioridade em nossas vidas, se Deus é uma prioridade nas nossas vidas nós encontraremos tempo para estar com Ele.

Você e eu dependemos de Deus e é Ele a quem devemos buscar para dizer não ao pecado! Que o Senhor com o seu Espírito Santo nos dê o discernimento dos dons que Ele nos deu para que sejamos bons administradores destes talentos.

Transcrição e adaptação: Flávio Pinheiro


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE:
(12) 3186-2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo