Só é livre quem faz a vontade de Deus

Verinha
Foto: Wesley Almeida/ Fotos CN
Só é livre quem faz a vontade de Deus. Qual é a vontade de d'Ele em sua vida? Queremos ser livres, fazer a experiência de sermos os protagonistas de nossas escolhas, mas nem sempre escolhemos o que é certo e, muitas vezes, não há opção. A vida nos propõe certas escolhas que, geralmente, não as faríamos. O que fazer diante dessas situações?

Não há valor mais precioso que a vontade do Senhor. Jesus, ao se encarnar, veio para realizar a vontade do Pai. "Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e cumprir a sua obra" (São João 4,34). Como conquistar essa liberdade interior? Como se abandonar na vontade de Deus? Olhando para Jesus e imitando o Seu modelo.

Os evangelistas testemunharam – ao virem o rosto de Jesus Cristo – a experiência da agonia, do sentimento de solidão, traição e morte. Como trilhar o sentimento interior como o fez Cristo? E ter a consciência de que para o Senhor nada é impossível? Como entender a vontade do Pai, a qual nos leva a questionar: Deus quer o sofrimento? A tristeza? A violência? Não! Deus é amor, este é um atributo d'Ele, que nunca vai mudar.

Desistimos das pessoas, mas o Senhor não desiste delas! Nós as "matamos" dentro de nós quando elas nos ferem. Muitas vezes, buscamos o Senhor pelo que Ele pode nos oferecer ou ao vivermos algum sofrimento. Ao mesmo tempo que Ele nos dá a liberdade da escolha, precisamos ser responsáveis por elas.

Deus nos criou para um projeto, "para" algo, ninguém está aqui por acaso. Ele nos chama para um projeto de amor. Jesus, ao se encarnar, sabia que traria a salvação, veio para realizar a missão de unir o homem ao Pai, que é presente. É um "fio condutor" da sabedoria de Deus que rege a nossa história.

Jesus é o homem do hoje. Ele se faz presente em cada situação presenciada por nós. Para ser de Deus não podemos ficar presos ao passado nem ao futuro, mas viver inteiramente o dia que nos é dado, tirando de cada encontro um valor que nos enriqueça. Cristo nunca saiu de um encontro sem deixar a marca do céu.

A conquista da liberdade está justamente em perguntar: “Para quê?” em vez de “Por quê?” Deus permite determinadas situações em nossa vida, porque, por detrás delas, Ele tem um projeto. Ao não aceitar determinada situação que estamos vivendo nos perdemos e perdemos a lucidez.

Jesus nos ensina a não nos perdermos diante dos nossos sentimentos. Não temos a força de impedir que os sentimentos venham, mas a maneira como os tratamos, sim. Sentir medo, raiva todos sentimos, o segredo é escolher ser livre com Deus.

Jesus, ao subir ao monte para rezar, seguramente não escondia nada do Pai. A diferença está em termos a coragem de derramar a nossa verdade diante de Jesus. Você está com raiva? Com vontade de matar alguém? Antes, passe pelo Pai. Precisamos fazer a experiência d'Aquele que é centro e modelo da nossa verdade, não precisamos nos esconder, Ele nos vê por inteiro.

"Jesus nos ensina a não nos perdermos diante dos nossos sentimentos"
Foto: Wesley Almeida/ Fotos CN

Jesus nos ensina que para recebê-Lo precisamos nos pôr sob a luz, não esconder nossas fraquezas. Pedir e dar perdão é um ato de humildade de quem reconhece as próprias fraquezas. Não libera o perdão quem vive no orgulho, pois o orgulhoso não reconhece os próprios defeitos.

O Pai não desiste de nós e não temos o direito de desistir de ninguém e de “matar” uma pessoa dentro de nós. Deus nos criou para os outros, como Ele é todo para nós. É preciso amar sempre, Jesus nos ensina a receita: Se alguém nos fere: "Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem" (São Lucas 23,34). Nós ferimos aqueles que mais amamos e depois nos arrependemos.

Outro segredo, entre mim e meu irmão, está Jesus. "E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho" (São João 14,13). A Palavra de Deus não mente, quando Jesus está em nosso meio o que é impossível aos olhos humanos se torna possível. As respostas estão nas situações pequenas, traga o Senhor para o meio.

"O Pai não desiste de nós e não temos o direito de desistir de ninguém e de “matar” uma pessoa dentro de nós"
Foto: Wesley Almeida/ Fotos CN

O meu inimigo não é meu irmão, mas o divisor: é o “encardido” [demônio], que não pode nos destruir, mas faz de nossa vida um inferno, por isso, muitas vezes, nos perdemos.

São Francisco de Assis dizia que a tristeza é a filha predileta do maligno. Jesus nos ensina a verdade e a realidade. A maior parte do sofrimento se dá pela imaginação ampliada da realidade. A vontade de Deus não é algo abstrato, ela se manifesta a cada momento. Se for preciso recomeçar não tenha medo, recomece quantas vezes forem necessárias. O Senhor olha a nossa disponibilidade em recomeçar quantas vezes for preciso. Ele não desiste de nós!

Transcrição e adaptação: Thaís Capucho


Adquira essa pregação pelo telefone:
(12) 3186-2600


Mais informações: (12) 3186 2600

Conheça mais do nosso conteúdo:

:: WebTVCN, muitos vídeos para você
:: Gente de fé, a sua comunidade cristã de relacionamento
:: Podcasts: ouça áudios sobre variados assuntos
:: Cadastre sua paróquia ou capela no Portal Canção Nova

Para o seu celular:

:: Canção Nova Mobile
:: CN Chama, a Palavra de Deus no seu celular
:: Iphone

Mais canais na web:

:: meadiciona.com/cancaonova


Vera Lúcia Reis


Missionária da Comunidade Canção Nova e Teóloga

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo