Só existe misericórdia para os humildes

Rodrigo Custódio: Neste ano a Comunidade Aliança de Misericórdia, da qual eu e o Pedro fazemos parte, completa 10 anos. Vamos às cadeias, às ruas atrás de mendigos e prostitutas… Nós acreditamos, assim como Jesus revelou a Santa Faustina, que os maiores pecadores, evangelizados, serão os maiores santos. A misericórdia de Deus alcança os drogados, os violentos e, é justamente dessa misericórdia, que nós queremos falar com você hoje.

Diácono Rodrigo e seminarista Pedro
Foto: Wesley Almeida


Pedro Silva:
Você precisa da misericórdia de Deus? É a fraqueza do homem que chama a misericórdia do Senhor. Nós estamos aqui para louvar e agradecer a Deus com você. Neste ano, nossa sede foi roubada: levaram computadores e todos os nossos equipamentos. Perdemos tudo! Na hora, é claro, nós ficamos indignados, com raiva. Mas, pouco tempo depois, começamos a orar pela conversão desses ladrões, pois nossa missão é orar e amar.

Rodrigo Custódio
: Veja em Mateus 26, 26-29: "Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados. Digo-vos: doravante não beberei mais desse fruto da vinha até o dia em que o beberei de novo convosco no Reino de meu Pai". Nós católicos acreditamos que na hóstia consagrada Jesus está ali!

Pedro Silva: Quando você reclama da sua vida, você tem paz no seu coração? O que nos impede de reconhecer o Cristo, que desce e se faz na Eucaristia para ser adorado, é a reclamação, a falta de tempo para Deus. O que o impede de adorar o Senhor? De adorá-Lo na Eucaristia? Tudo que você vive de sofrimento é para a manifestação da glória de Deus.

Adore por aqueles que não esperam, não amam e não adoram o Pai. Essa deve ser sua missão como católico. Quando nós reclamamos e murmuramos, não aceitamos a presença de Jesus Cristo. Mas quando a aceitamos, conseguimos ver a manifestação da misericórdia de Deus.

Rodrigo Custódio: O momento mais feliz do meu dia é quando vou à Santa Missa e comungo. O Senhor está no altar e, em poucos minutos, vem habitar o meu coração. Peça: "Senhor, que o meu coração seja uma morada santa para Ti; que eu possa Te receber todos os dias com amor e reverência".

"O Senhor nos ama muito, desce do céu para se encontrar conosco todos os dias na Santa Missa"
Foto: Wesley Almeida


Pedro Silva
: Agora, veja em Filipenses 2, 6-8: "Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens. E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz".

Rodrigo Custódio:
O Senhor nos ama muito, desce do céu para se encontrar conosco todos os dias na Santa Missa. Ele desce em silêncio, sem nos incomodar. Ele nunca nos incomoda, nós que somos "cabeças-duras" e não vemos a grandiosidade do Seu Coração.

Pedro Silva: Só existe misericórdia para aqueles que são miseráveis. Você precisa ser humilde! Só existe misericórdia para os corações que se abrem e assumem sua fraqueza.

Transcrição e adaptação: Ariane Fonseca


Diácono Rodrigo Custódio e seminarista Pedro Silva


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo