Sois um povo de cabeça dura

O tema da pregação de Dom Alberto foi "Sois meus santos eleitos" e a minha agora é "Sois um povo de cabeça dura".

Na Carta aos Colossenses, capítulo 1, versículos 12 e 13, São Paulo nos convida e ordena: “Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado”.

A qualidade do povo depende da qualidade do padre, diz monsenhor Jonas
Foto: Robson Siqueira

Foi Deus que nos tornou dignos. Se nos fez é porque nós não o éramos. Mas já temos a redenção dos pecados, somos resgatados, remidos e somos salvos; agora precisamos ser coerentes com tudo isso. Ele nos tornou dignos de sermos santos, Deus nos deu a possibilidade de caminharmos para santidade. E há um livre caminho para isso, esta é a vontade de Deus: a nossa santificação. Nem eu nem você somos santos, mas Deus quer nossa santificação, ou seja, que caminhemos em busca da santidade:

“Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz”. Aqui, na Canção Nova, vivemos o princípio da transparência, o mesmo que São Paulo nos convida para vivermos. Viver na luz é um caminho de santidade.

Deus sabe que eu ainda não sou santo, mas Ele precisa saber que eu quero ser santo. Às vezes, perguntamos qual é a vontade de Deus? É a sua e a minha santificação.

Não dá mais para voltar nem para brincar em serviço. Não brinque de ser cristão porque isso custou o sangue de Cristo! Também não brinque com a sua vocação.

Em Efésios, capítulo 2, versículos de 8 ao 10, diz: “Porque é gratuitamente que fostes salvos mediante a fé. Isto não provém de vossos méritos, mas é puro dom de Deus. 9 Não provém das obras, para que ninguém se glorie. Somos obra sua, criados em Jesus Cristo para as boas ações, que Deus de antemão preparou para que nós as praticássemos”. Você, como cristão, já foi chamado para isso, e se você foi chamado ao sacerdócio, Deus já o criou e o escolheu desde de toda a eternidade em vista de um povo e para as boas obras. Existem pessoas que dependem de você para serem salvas. Chega de padre, de seminarista, de cristão "mais ou menos"! A Igreja, o Cristo, precisa de uma nata de seminaristas, uma nata de padres, uma nata de cristãos bons; a Igreja não pode sofrer mais por causa do nosso jeito "mais ou menos", por causa do relativismo, por causa do nosso individualismo.

Em Colossenses fica muito claro para nós que existem dois reinos, e Deus nos transferiu para o Reino de seu Filho muito amado. Se há dois reinos, portanto, em cada um deles há um rei, alguém que o governa. E eu lhe pergunto: Quem governa a sua vida? A quem você entregou as rédeas da sua vida? Ao príncipe deste mundo [demônio] ou ao Cristo?

A humanidade merece e precisa de pastores que buscam a santidade
Foto: Robson Siqueira

Jesus Cristo é o meu Senhor. Esta não pode ser uma frase, mas uma realidade! Jesus Cristo é o meu Senhor! No entanto, dispensamos a transferência de Deus para o Reino do Filho quando estamos "no mais ou menos", "levando nossa vocação com a barriga".

Jesus é o seu Senhor? Ou o reino deste mundo? Pois as coisas do mundo entraram em sua vida? Quem é o seu Senhor? Repito: Quem tem as rédeas da sua vida? E rédea é rédea, pois quando o cavalo é adestrado, se ele aprendeu a ser submisso, ele obedece facilmente aos cavaleiros. Mas é dureza quando o cavalo e o burro são "queixos-duros", ou seja, que não se submetem. E o título desta palestra está dizendo: "Sois pessoas de cabeça dura", por isso, posso traduzir: sois "cavalos", "burros", "jumentos" de cabeça dura! Deixem Deus quebrar a sua dureza e assumam Cristo como o Seu Senhor! Submetam-se ao Senhor Jesus Cristo!

Não existe reino sem rei, mas também não existe reino sem súditos. O rei precisa de um povo que o obedeça, que viva do jeito dele.
Você precisa conduzir o povo de Deus para o Reino de Cristo; por isso, eu lhes digo: A qualidade do povo depende da qualidade do padre.

E hoje o Senhor está derramando o seu Espírito, e o Espírito age em nós porque tem todo um povo precisando da minha e da sua santificação. E santidade não é fácil, é submeter-se a Jesus, é dar as rédeas da vida a Jesus, custa suor, lágrimas, decepções, sofrimentos… Digo isso porque é isso que vivo há 30 anos dentro da Canção Nova, e digo mais: Não existe um dia em que não tenha problemas difíceis para resolver. Mas sou um sacerdote mais que feliz, porque sigo os passos do meu Mestre!

Muitas coisas eu não vejo, parece que, às vezes, os problemas tampam nossos olhos e nos impedem de enxergar. Estou cercado de problemas, mas mesmo assim sou um padre feliz, e se precisasse faria tudo de novo, daria mais, teria mais fé, mais coragem e, com certeza, seria ainda mais feliz. Ouse entrar neste caminho para o qual o Senhor o chama.

E se existem dois reinos, existem duas leis.

Em Juízes, capítulo 17, versículo 6, diz: “Aquele tempo não havia rei em Israel, e cada um fazia o que lhe parecia melhor.” E esse livro termina no capítulo 21 no versículo 25 “Naquele tempo não havia rei em Israel, e cada um fazia o que lhe parecia melhor”.

Conseqüência de cada um viver como bem quer é a anarquia, anarquia no meu pessoal, anarquia no meu interior; e se não há cabeça, se cada um faz o que quiser tenho de declarar: Esta é a lei do príncipe deste mundo. Eu formo, ou melhor, eu deformo a minha consciência se assumo ser uma pessoa que vive do meu jeito. Pensando: "se acho que é bom ter namoradas no seminário, eu vou tê-las; da mesma forma, se julgar que é bom para eu ser padre não viver o celibato, eu não vou vivê-lo, e se for para ter uma vida de homossexual, eu vou vivê-la, porque sou livre". O pior é que se cria esta consciência e, às vezes, esta mentalidade é criada em grupos e todos acham tudo muito bem e até se protegem uns aos outros.

O Senhor precisa de pessoas decididas, a partir dos seus eleitos, dos escolhidos
Foto: Robson Siqueira

Você não pode trair a Igreja! Reveja a sua vida, reveja a sua vocação, se você não está disposto a mudar, mude-se de lugar! Saia do caminho do sacerdócio, não atrapalhe a Igreja, não atrapalhe a humanidade! Porque a humanidade merece e precisa de pastores que buscam a santidade.

Em que reino você está? Não é questão de palavras, mas de fatos. A vontade de quem você faz? Se você insiste em fazer a sua própria vontade, você já está no reino das trevas. Volte para a luz! Aí, eu digo o princípio da Canção Nova: transparência, seja transparente com você, com seu confessor, com seu diretor espiritual. Chega de mentir! De mentir para você mesmo, para sua autoridade, para seu bispo. Deixe de mentir, vá para a luz, viva a transparência.

O Senhor precisa de pessoas decididas, a partir dos seus eleitos, dos escolhidos. E estes precisam ser coerentes. E no reino das trevas cada um faz sua vontade, no reino da luz fazemos a vontade de Deus.

Não pode acontecer na Igreja – como acontece na Inglaterra onde a rainha tem todas as honras, mas quem manda é o primeiro-ministro –, quem precisa mandar na Igreja é o Cristo, Jesus precisa ser o Rei e o Senhor dela.

O segredo da Canção Nova nesses 30 anos, que é só o alicerce, é porque eu – com 71 anos – continuo cantando: "Deixa tuas redes, deixa teu lar. Deixa teus campos, deixa por mim. Meu operário Eu te farei, irmão e amigo Eu te serei. Eis-me aqui, Senhor, tudo deixei por Ti, Senhor. Senhor, meu amigo, assim lado a lado eu caminho, confiante, aonde fores eu vou. Senhor, não pergunto para onde me levas, se Tu queres eu quero, se Tu fores eu vou".

Este é o segredo da Canção Nova: há muito tempo não faço mais a minha vontade, não tenho mais o meu sonho, não tenho mais expectativas nem tenho planos. Hoje quero os planos de Deus; na época, eu não sabia o que falava nessa música, mas Deus sabia por isso me inspirou. E para correr atrás do plano de Deus não preciso dos meus. Aprenda a ir largando os seus sonhos.

Qual é a regra básica para ser discípulo, depois ser padre e ser bispo? Está em Mateus, capítulo 19, versículo 24: “Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me.”

Foi Jesus que colocou como lei que devemos renunciar a nós mesmos. Então, abram mão dos seus direitos, esta não é a palavra de padre Jonas, mas é Palavra de Jesus Cristo.


Transcrição: Elcka Torres
Fotos: Robson Siqueira


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO NOSSO TELEFONE
(12)3186-2600




Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo