Solidariedade no mundo dos sofrimentos


Padre Léo Pessini
Foto: Robson Siqueira/Cancaonova.com

 Camilo de Leles, o bom samaritano do Evangelho, é aquele que acolhe, cuida, protege e resgata a esperança de quem está ferido pela vida.

Quero falar sobre a Pastoral da Saúde em nossas dioceses. Este ano, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) escolheu o tema "saúde pública" para ser abordado na Quaresma. Olhando para as pessoas, parece-nos que temos mais doentes do que pessoas sãs. No entanto, quero trazer um texto bíblico para iluminar nossa tarde: a cura do paralítico.

Quando olhamos para Jesus, que curou um paralítico, vemos que essa cura somente foi possível porque houve a intermediação de quatro homens. Hoje, temos tantos samaritanos anônimos, pessoas que se gastam para fazer o bem, empenham seus recursos [para ajudar os necessitados] e o fazem com alegria. São aqueles que participam da 'Pastoral da Saúde' neste país. Temos, nos quatro homens do Evangelho, um exemplo para levarmos até Jesus as pessoas curvadas pela vida. Veja como é importante percebermos que Ele continua, ainda hoje, sendo misericórdia, perdão por meio da cura.

O evangelista Marcos diz que havia uma multidão impedindo o paralítico de chegar até Jesus, mas o desafio, diante dessa dificuldade, tornou-se o motor da criatividade. Eles foram tão ousados, tão criativos que, certamente, devem ter surpreendido até o Mestre. Numa casa, nós entramos pela porta, e aos que entram pela janela, nós chamamos a polícia. Contudo, entrar pelo teto… Meu Deus, que diferente!

Nas comunidades, nós vimos sempre as pessoas falarem mais das dificuldades do que das possibilidades. A dificuldade se transformou num motivo para eles serem criativos no amor. O amor é criativo. Quem ama descobre o que fazer, como fazer e com quem fazer. O amor é a maior energia que existe em nós.

"Nas comunidades falamos mais das dificuldades do que das possibilidades."
Foto: Robson Siqueira/cancaonova.com

Vendo-lhes a fé, Jesus lhes perdoa os pecados. Por causa da fé dos quatro, o Senhor faz o milagre. Além disso, Ele diz: "Levanta-te, toma teu leito e anda!". Então, o paralítico levanta e louva a Deus dizendo: “Nunca vimos coisa semelhante!".

Havia uma regra, na época de São Camilo, que todo doente deveria confessar seus pecados. O mais importante não era o atendimento físico, mas o espiritual. Se a pessoa não se confessasse em três dias, era deixado de lado pelo médico. Para se livrar da raiz da doença, que é o pecado, confessava-se. Aí, sim, o doente era curado. Mas surge, então, São Camilo quebrando essa regra. Ele dizia: "Vamos cuidar do doente, mas não vamos impor nada a ele". Camilo atendeu os enfermos por 33 anos e revolucionou a área da saúde. Ele também dizia:“Ao atender o doente, enquanto as mãos fazem o que devem, os olhos vejam o que lhes falta, os ouvidos estejam atentos aos seus pedidos, a língua lhe dirija sábias palavras de conforto e a mente ore por ele. Os hospitais são jardins cheios de flores e perfumes".

Dimensão Samaritana: “Aos que estão caídos por terra, há de se fazer alguma coisa, senão morrem”. Foi o que Camilo fez, 24 horas por dia, durante sua vida. Essa dimensão envolve toda área da saúde, dos agentes que cuidam, com competência humano-científica e com ternura.

Dimensão Comunitária: Prevenção e educação para a saúde. É trabalhar, cuidar, educar para que as pessoas não adoeçam.

Dimensão Político-institucional: Políticas Públicas de Saúde. Escolas, Universidades e Institutos de pesquisa.

Nós temos o direito à saúde descrito na Constituição de 1988. Em muitos lugares do Brasil, esse direito é mendigado como caridade. Temos de viver a solidariedade, mas temos de fazer acontecer a justiça também. São 150 milhoẽs de brasileiros que dependem do Sistema Único de Saúde – SUS. Jesus nos pede para fazermos acontecer a Boa Nova do Evangelho, também no sistema público de saúde.

Vamos caminhando com esperança, pois São Camilo ousou acender uma luz no meio da escuridão.

Que tenhamos o coração de Camilo nos cuidados do nosso dia a dia!

Transcrição e Adaptação: Cristiane Viana


Padre Leócir Pessini


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo