Tesouro espiritual da Eucaristia

Padre Wagner Ferreira
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

Queridos irmãos (a) seja todos bem-vindos, minha saudação a vocês nesta Solenidade do Corpus Christi – Corpo de Cristo, saiba que o Senhor está no meio de nós!

Para meditarmos sobre a grandeza deste dia, lhe convido a pegar comigo o evangelho de São João (Jo 6, 51-58):

“Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem come deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne, entregue pela vida do mundo”. Os judeus discutiam entre si: “Como é que ele pode dar a sua carne a comer?” Jesus disse: “Em verdade, em verdade, vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. Quem consome a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois minha carne é verdadeira comida e meu sangue é verdadeira bebida. Quem consome a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim, e eu nele. Como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo por meio do Pai, assim aquele que me consome viverá por meio de mim. Este é o pão que desceu do céu. Não é como aquele que os vossos pais comeram — e no entanto morreram. Quem consome este pão viverá para sempre”. (Jo 6, 51-58)

Meus irmãos (a) este relato bíblico é o discurso da páscoa de Jesus. São João não narra como os demais evangelistas (Marcos, Lucas e Mateus), a instituição da Eucaristia, devido as necessidades das comunidades, mas foi impulsionado a realizar o discurso eucarístico, não de instituição deste sacramento. Neste relato São João (Jo 6), deixa claro que precisamos ter uma união profunda com Jesus, pois Ele quis transformar o pão em seu Corpo, e o vinho em seu sangue, para que seus discípulos (a) pudessem na Comunhão Eucarística, comungar sua pessoa.

Esta é a realidade, o chamado que Deus nos faz: Vivermos uma vida íntima com Ele, a partir da Eucaristia.

E que linda promessa o Senhor nos dar neste evangelho (Jo 6), os convido a repetirem comigo: “Quem come deste pão viverá eternamente… Quem consome a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois minha carne é verdadeira comida e meu sangue é verdadeira bebida. Quem consome a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim, e eu nele. Este é o pão que desceu do céu”. Somente nos resta agradecermos ao Senhor, e pedir a Ele, dai-me deste pão, pois quem come deste pão viverá eternamente.

Meus irmãos (a), o beato João Paulo II afirmou no ano de 2003, em sua carta encíclica Ecclesia de Eucharistia, que o Sacramento da Eucaristia é o grande tesouro da Igreja (01).

A Eucaristia sempre foi o centro da Igreja, quando olhamos os relatos dos primeiros cristãos, vimos que estes se encontravam para ouvirem a Palavra de Deus, e para a Fração do Pai – Eucaristia. Precisamos agradecer a Deus pela fidelidade da Igreja, dos primeiros cristãos, pois esta nos deu acesso ao mistério da vida de Deus, de seu Filho Jesus Cristo, por meio do Sacramento da Eucaristia.

Neste mesmo documento, o saudoso papa afirmou ainda que: “Concílio Vaticano II justamente afirmou que o sacrifício eucarístico é «fonte e centro de toda a vida cristã». Com efeito, «na santíssima Eucaristia, está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, isto é, o próprio Cristo, a nossa Páscoa e o pão vivo que dá aos homens a vida mediante a sua carne vivificada e vivificadora pelo Espírito Santo». Por isso, o olhar da Igreja volta-se continuamente para o seu Senhor, presente no sacramento do Altar, onde descobre a plena manifestação do seu imenso amor”.

O próprio beato nos explica que a Igreja é enriquecida por meio da Eucaristia, e nela encontra-se com o próprio Cristo, que se dá a nós no pão e vinho.

O primeiro lugar no qual a Igreja celebra a Eucaristia é a Santa Missa, assim, a Igreja é enriquecida pela vida de Deus, por meio desta comida e bebida sagrada, que é o corpo de Cristo. A Igreja também é enriquecida quando adora o Senhor presente na Eucaristia.

Meus irmãos (a) a Igreja alcança sua vitalidade na Eucaristia, adorando, celebrando, comungando este sublime sacramento. Ela vive da Eucaristia.

"Precisamos ser pessoas eucarísticas", afirmou padre Wagner
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

 

Destaco três pontos que o beato João Paulo II nos ensinou neste documento, sobre a Eucaristia.

A Igreja é enriquecida pela vida de Deus, quando celebra o mistério eucarístico, atualizando o sacrifício do Calvário na Santa Missa.

A Igreja é enriquecida pela vida de Deus, quando comunga o corpo e o sangue de Cristo.

Por fim, a Igreja é enriquecida pela vida de Deus, quando adora Jesus Sacramentado – Eucaristia.

Ainda no documento Ecclesia de Eucharistia, o saudoso papa nos ensinou: “Este aspecto de caridade universal do sacramento eucarístico está fundado nas próprias palavras do Salvador. Ao instituí-lo, não Se limitou a dizer «isto é o meu corpo», «isto é o meu sangue», mas acrescenta: «entregue por vós (…) derramado por vós» (Lc 22, 19-20). Não se limitou a afirmar que o que lhes dava a comer e a beber era o seu corpo e o seu sangue, mas exprimiu também o seu valor sacrificial, tornando sacramentalmente presente o seu sacrifício, que algumas horas depois realizaria na cruz pela salvação de todos. «A Missa é, ao mesmo tempo e inseparavelmente, o memorial sacrificial em que se perpetua o sacrifício da cruz e o banquete sagrado da comunhão do corpo e sangue do Senhor»”.(12)

No Sacramento da Eucaristia acontece ao mesmo tempo o sacrifício de Jesus na cruz, e o banquete sagrado de seu corpo.

Precisamos nos tornar pessoas eucarísticas, pois o próprio Jesus afirmou que quem come de sua carne e beber de seu sangue, permanece N'ele e terá vida N'ele. Esta é a ordem de Deus para nós a comunhão de amor com Jesus, por meio da Eucaristia.

Meus irmãos (a) o que nos afasta da comunhão com Jesus é o pecado. E para restabelecermos a união com o Senhor, além do Sacramento da Reconciliação – Confissão, precisamos da Eucaristia, pois quando somos tentados a promover as divisões, ela nos cura, nos liberta do demônio, e trás novamente a unidade com Deus, e com os irmãos.

A Igreja se mantém de pé, unida, mesmo diante das investidas do maligno, porque ela vive da Eucaristia. Agora quero que você reflita sobre a sua casa, quanto você é tentado por meio da desunião, da separação, das brigas e rixas, etc. Por você precisa ser uma pessoa eucarística para promover a comunhão de amor com os outros.

Meus irmãos a Eucaristia é nosso tesouro!

Assim, para sermos pessoas eucarísticas, além de uma vida intíma com o Senhor, precisamos levar este tesouro espiritual às pobrezas, misérias do nosso mundo, pois pessoas eucarísticas são sensíveis aos pobres, não se pode viver buscando ser melhor, desconsideraando a realidade daqueles que estão passando fome.

A eucaristia nos leva a procurar meios para matar a fome dos outros, mas também suprir a fome espiritual, de muitos que vivem na miséria de uma vida sem fé, sem esperança.

Queridos irmãos (a), nesta Solenidade do Corpus Christi – Corpo de Cristo, supliquemos ao Senhor a graça de sermos pessoas eucarísticas, pessoas que são fortalecidas, enriquecidas com a vida de Deus, atualizada na comunhão com Ele, e assim, por meio do banquete sagrado, possamos nos tornar pessoas, capazes de levar Deus a miséria do mundo.

Que a bem aventurada Virgem Maria, mulher eucarística interceda por nós, para que sejamos pessoas eucarísticas.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Amém.

 

 

Transcrição e adaptação: Ricardo Gaiotti



 

ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE (12)3186-2600
OU
EM NOSSA LOJA VIRTUAL



 


Padre Wagner Ferreira


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo