Tocamos o Senhor pela fé

Padre Hamilton Nascimento
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

O Senhor nosso Deus nos permite, por meio da alegria, perceber algumas coisas para que possamos proclamá-lo a tantos quanto encontrarmos em nosso caminho.

Na primeira leitura, São Paulo deixa a cidade de Atenas e se dirige para a cidade de Corinto. A regra da evangelização, daquele tempo, era de evangelizar primeiro os judeus, depois os pagãos. Paulo fez isso, mas não obteve sucesso entre os judeus; então, dirigiu-se aos pagãos, pois estes estavam abertos para receber a Boa Nova de Cristo Jesus. Por causa dessa decisão é que hoje cada um de nós professa a nossa religião.

“No anúncio do Evangelho, precisamos ter convicção daquilo que estamos anunciando”, disse São Paulo. Em nossa sociedade, vivemos muitos conflitos pela falta de coragem de dialogar. Isso é uma verdade, pois se não temos coragem de dialogar entre os nossos, quanto mais entre aqueles aos quais somos enviados. Não podemos ser homens e mulheres que param diante dos obstáculos! Com coragem, devemos transpor todas as barreiras em nome de Cristo.

Tudo o que falamos, em nome do Senhor, por mais resistência que encontremos, sempre haverá a possibilidade de vida nova; por mais que, aparentemente, não tenhamos conseguido nada, temos de saber que, com o tempo, a graça acontecerá. Onde chegar a Boa Nova da salvação, de um jeito ou de outro, a Palavra produzirá frutos, por isso não podemos ser cristãos desanimados.

Enquanto o Senhor nos impelir a prosseguir, deveremos ir adiante! Hoje, somos chamados a evangelizar a nossa casa, pois lá existe a necessidade do anúncio de Cristo. Fale e não se cale! Assim você verá a graça de Deus agindo.

No capítulo 16 de São João, vemos uma coisa extraordinária: o discurso de despedida de Jesus aos Seus amigos. Ele estava para cumprir Sua missão e os consola dizendo ser necessário que Ele vá para que o Paráclito venha e desça sobre eles.

Aprendemos com Jesus que, depois da morte, vem a ressurreição; para nós isso é um alerta: depois do sofrimento, se vivermos em Cristo, teremos acesso à vitória d'Ele, pois nós seguimos um Deus vitorioso. Jesus ressuscitou como havia dito, cumprindo Sua Palavra. Ele é fiel! Foi preciso passarmos por isso para que a nossa tristeza fosse transformada em alegria.

Por que é importante professarmos a nossa fé? Para que possamos crer e ser testemunhas do Ressuscitado! Assim fizeram os discípulos: foram testemunhas e anunciadores de Jesus.

"A fé nos faz tocar no invisível", assegura padre Hamilton Nascimento
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

O Senhor se deixava ser tocado, assim como fez com São Tomé logo após a Sua Ressurreição. Jesus permitia que as pessoas tivessem acesso a Ele. Nós somos assim, temos necessidade do toque. Você tem agido como Jesus? As pessoas que estão à sua volta têm acesso a você?

“Bem-aventurados serão aqueles que, mesmo não vendo, acreditarão!” A quem Jesus está se referindo? A nós. Nós somos os bem-aventurados, pois não O podemos tocar, mas, por meio da Eucaristia, do Corpo e Sangue de Jesus Cristo, temos acesso a Ele. Pela fé, somos inseridos no mistério de Cristo Jesus, pela fé temos um Deus que permanece junto de nós.

A fé nos faz tocar no invisível; não num sentimentalismo, mas n'Aquele que, de fato, está no meio de nós!

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Padre Hamilton Nascimento


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo