Todos necessitam da misericórdia de Deus

Padre Alberto Linero
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Vamos deixar que a Palavra de Deus nos alimente, pois ela é o alimento espiritual que nos faz seguir em frente. Que, neste momento, você se liberte de todo o obstáculo e se permita ser alimentado por esta Palavra, pois ela é a nossa força.

No Catecismo da Igreja Católica (CIC), nº 393, lê-se: “A variedade dos pecados é grande. Distinguem-se segundo o seu objeto, ou segundo as virtudes ou os mandamentos a que se opõem. Podem ser diretamente contra Deus, contra o próximo e contra nós mesmos. Podemos ainda distinguir entre pecados por pensamentos, por palavras, por ações e por omissões.” Todo aquele que se arrepende recebe de Deus o perdão e a alegria. É necessário o arrependimento, se os anjos caídos não são perdoados, não é Deus que não os perdoa, mas são eles que não se arrependem. Nós estamos aqui para viver um processo de perdão, reconhecendo as nossas falhas. O perdão de Deus é para todos, isto é perfeito.

Neste acampamento, devemos viver um processo de perdão, porque muitos de nossos problemas são consequências de nossos pecados. À medida em que pedimos perdão a Deus, as coisas se tornam melhores. Convido você a viver um processo de arrependimento, pois o perdão para Deus é uma motivo de festa, como na parábola do filho pródigo que regressou depois de passar por várias situações. E o que o pai daquele jovem fez quando ele voltou? Uma festa. Regresse para o Senhor, pois Ele está esperando por você de braços abertos!

"É necessário que você creia que precisa do perdão de Deus!"
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

:: Veja + fotos também no Facebook

No CIC nº 395, vemos: “Comete-se pecado mortal quando, ao mesmo tempo, há matéria grave, plena consciência e deliberado consentimento. Este pecado destrói a caridade, priva-nos da graça santificante e conduz-nos à morte eterna do inferno, se dele não nos arrependermos. É perdoado ordinariamente mediante os sacramentos do Batismo e da Penitência ou Reconciliação.” O poder do demônio é bem menor do que o poder de Deus. O Senhor quer construir o seu Reino em nós! A estratégia de Deus é o perdão, para que possamos entender leiamos Jo 8,1-11: “Dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras. o romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar. Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério. Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério. Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso? Perguntavam-lhe isso, a fim de pô-lo à prova e poderem acusá-lo. Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra. Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra. Inclinando-se novamente, escrevia na terra. A essas palavras, sentindo-se acusados pela sua própria consciência, eles se foram retirando um por um, até o último, a começar pelos mais idosos, de sorte que Jesus ficou sozinho, com a mulher diante dele. Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.”

Vemos Jesus como o Senhor da misericórdia, Aquele que transforma nossas vidas, por isso é importante abrirmos o nosso coração e deixarmos que Cristo nos perdoe, para que saiamos daqui novos e felizes! O Senhor é o Deus da misericórdia, e não importa o nosso pecado, se estamos arrependido, o Senhor nos acolhe! Você está aqui para escutar o Senhor, que é o nosso Mestre e quer nos ensinar como vencer o mal. Mas como isso acontece? Pedindo perdão.

Nesse trecho do Evangelho, os escribas e fariseus armaram uma emboscada contra Jesus. Eles conheciam a lei, sabiam que, segundo ela, era preciso que a apedrejassem, mas mesmo assim questionam o Senhor quanto ao que se devem fazer. Eles queriam cumprir a lei, e se Jesus fosse contra eles, estaria indo contra a Lei; mas se Ele dissesse que sim, que deveriam apedrejá-la, iriam dizer que Jesus não tinha misericórdia.
 

"Não permita que o diabo coloque incertezas em seu coração"
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com


Na Lei de Moisés, o pecado cometido por aquela mulher era digno de apedrejamento, mas e Jesus, o que Ele iria dizer? Muitos de nós, mesmo sabendo que fazemos coisas más, ainda nos arriscamos! Isto é uma armadilha, não permita que o mal lhe pareça bom, cuidado em negociar com ele!

Muitos de nós estão nesta mesma situação: entre a espada e a parede, sentindo-nos encurralados pelo mal, mas lembremo-nos que, em nome de Deus, podemos sair dessas situações, não permitindo que o diabo coloque incertezas em nosso coração contra o poder de Deus. Não se sinta um derrotado, creia que você não está perdido, pois quem é de Deus sai com a vitória, é Ele quem nos favorece! Você crê? Não se pode acreditar sem forças, porque o mal tem força, mas Deus é maior! Creia.

Como Jesus sairá dessa armadilha? O mal quer que você pense que não há saída, mas lembre-se que por mais difícil que seja a situação, em Jesus tudo é possível! Não podemos nos desesperar, porque Ele não se desesperou. Cuidado com as vezes que você tem se desesperado! O mal joga com o seu desespero. Jesus é sereno! Precisamos aprender a esperar e a sermos serenos. O tempo de Deus é perfeito, não duvide da sabedoria d'Ele!

Em Jr 17,13, lemos: “Javé, tu és a esperança de Israel! Todos aqueles que te abandonam ficarão envergonhados; aqueles que se afastam de ti terão seus nomes inscritos na poeira, porque abandonaram Javé, a fonte de água viva”. Santo Agostinho dizia que Jesus, ao escrever na terra, Ele escrevia os pecados de cada um, pois eles necessitavam também de se arrepender dos seus próprios pecados e não poderiam ser acusadores dos pecados dos outros. Todos nós necessitamos de misericórdia, ninguém pode ser um acusador dos seus irmãos! Nenhum de nós já é santo, por isso precisamos pedir perdão! Se você quer que o Reino cresça ainda mais em você, peça perdão!

Jesus faz com que Seus adversários pensem no que iríam fazer: “Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra”, e eles desistiram de apedrejar aquela mulher. O pecado quer tirar de nós o senso do que é o mal e do que é o bem. Acho que o mal que estão fazendo é algo bom! Àqueles escribas haviam perdido o senso de que aquilo era pecado e tomaram, a partir das palavras e dos gesto de Jesus, a consciência de que estavam errados. É necessário que você creia que precisa do perdão de Deus!

 

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira (@LuanaCN)

Confira um trecho da pregação:


 


Padre Alberto Linero


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo