Totalidade de um grande amor

Nós somos a geração que verá o retorno de Jesus, porque Ele nos escolheu a dedo. Nós estamos em uma guerra, por isso precisamos ser uma geração vigilante, atenta, de prontidão. Muitas vezes, estamos “preparados” para algo, mas, quando acordamos, percebemos que tudo mudou. Foi motivada por isso que eu entrei na Canção Nova e dei o meu 'sim' a Deus, o Amor total.

Nós precisamos estar de prontidão, porque Jesus voltará na hora em que menos esperarmos. Padre Jonas, fundador da Canção Nova, diz: “Nós somos uma geração que verá a volta de Jesus”. E nós, que aguardamos a volta d'Ele, precisamos estar de prontidão.

Esse amor grande e incondicional é o amor que o Senhor quer que nós sintamos, experimentemos. O mundo está nos dizendo: “Você pode ter prazer a qualquer hora". Esse é o amor do mundo, e ele está nos dizendo que ainda não experimentamos tudo o que ele pode nos dar, como o êxtase, a droga, o sexo, a gravidez indesejada, o aborto… O mundo nos ensina que isso vai nos fazer “felizes”. Muitas vezes, achamos que encontramos o amor total, mas, na verdade, estamos vazios, porque o amor do mundo não é capaz de nos realizar. O sexo fora do casamento não é capaz de nos realizar, porque está fora do eixo, não está na vontade de Deus. 

Depois de fazermos tudo o que o mundo nos oferece, ficamos vazios; e queremos misturar o amor do mundo com o amor de Deus. Queremos, depois das drogas, ficar preenchidos, mas o mundo nunca vai conseguir nos oferecer o amor que vem do Pai. O pecado é sujo, não nos permite ser totalmente feliz como o amor de Deus. Muitos cristãos estão assim: metade de Deus, metade do mundo. Que tipo de cristãos estamos sendo? Misturamos as coisas santas com as coisas profanas; assim, não somos cristãos de verdade. O mundo não tem como nos dar aquilo que ele não tem, e ele não tem o amor total que vem de Deus.

O amor total quando um homem e uma mulher se casam, comprometem ser fiéis na sua vida até o fim, porque fizeram um compromisso com Deus. Como o sacerdote que consagra todo seu ser, sua sexualidade a Deus. Mas o mundo diz dê o que você tem de melhor a qualquer hora, a qualquer um, que isso vai te preencher, mas isso é uma mentira.

"O amor total traz liberdade", diz Magda Ishikawa
Foto: Wesley Almeida / Fotográfo CN

  ::Confira mais fotos no Facebook
::Acesse nosso flickr e veja mais fotos

"No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor." (1João 4,18)

No amor não há medo. Por que você está com medo? O amor total traz liberdade; o amor do mundo traz medo. E aquele que está com medo não chegou na perfeição do amor. Quantos de nós estão em relacionamentos, em um "amor" que não lhes dá segurança! É isso que o pecado faz conosco quando não vivemos a castidade, quando não vivemos a amor de Deus. Por isso Deus nos diz para não fazermos sexo antes do casamento, porque vamos nos machucar, nos frustar, pois está fora dos planos de Deus. Um amor total é aquele que vem de Deus e vai até o fim.

Nós estamos no tempo do descartável, nós usamos e jogamos as coisas fora, porque o mundo tem nos ensinado isso. Mas nunca vamos nos sentir preenchidos, porque só conseguimos isso com o amor total, com o amor de Deus. Isso exige têmpera. O amor espera, é paciente, não se envolve com qualquer um nem a qualquer hora. 

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio.


Magda Ishikawa


Missionária da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo