Tudo pertence ao Pai

Padre Alessandro
Foto: Cancaonova.com

Todos nós construímos e vivemos nossa vida numa expectativa daquilo que é a nossa realização plena como homem e, principalmente, como filhos de Deus. Nossa vida é uma eterna conquista em busca da felicidade. Por que esse desejo está tão presente em nossa vida? Porque o Senhor colocou em nós a própria vida.

Nas coisas que não encontramos felicidade, não encontramos vida. Vida e felicidade caminham juntas. Essa vida em plenitude é a nossa realização como inteiro, em todas as dimensões que dizem respeito ao ser humano. Mas, nessa busca incessante de felicidade, nós a procuramos onde ela não está.

Nenhum de nós peca porque gosta de pecar, mas pecamos porque temos a ilusão de que aquele pecado vai nos trazer felicidade plena.

Se nós olharmos os Evangelhos veremos que todas as ações de Jesus, neste mundo, só tiveram uma razão: glorificar o Pai. Seu maior desejo é mostrar que tudo pertence ao Pai e torná-Lo conhecido por nós.

Quando tomamos consciência que tudo que somos e possuímos pertence a Deus, nossa vida passa a ter um novo sentido, porque compreendemos que nossos desejos e sonhos passam pela vontade d'Aquele que nos criou.

O Senhor não nos tira do sofrimento, mas nos dá a graça de suportá-los e, principalmente, superá-los. Quando o Pai nos dá a graça para enfrentar as tribulações, ela permanece conosco e faz com que sejamos cada vez mais fortes.

O próprio Jesus Cristo orou intercedendo junto ao Pai por nós, na sua última oração, conhecida como a oração sacerdotal. Neste momento, ele clamou a Deus: “Pai, olhai por eles”.

O que vale para nós hoje é a vida que vivemos para Deus. As coisas deste mundo não importam para Jesus, pois a única pergunta que Ele nos fará quando chegar nossa hora será: “Como você viveu sua vida?”.

Por este motivo, nossa presença nesse mundo precisa manifestar a presença do próprio Cristo.

Um critério muito fácil para saber se, realmente, estamos vivendo uma vida voltada para Deus é nos perguntarmos se, em todos os lugares que estamos frequentando, Jesus também poderia ir ou se os amigos que mantemos também poderiam ser amigos de Deus.

"O que vale para nós é a vida que vivemos para Deus", diz padre Alessandro.
Foto: Cancaonova.com

Reflita sobre tudo que você viveu até hoje, principalmente as dificuldades, e pense em quantas delas Deus permaneceu em silêncio. O cristão que passa por isso e permanece firme em sua fé apresenta ao mundo o sinal de uma fé madura.

Deus se cala por um instante para mostrar Seu amor depois. Assim foi com Seu próprio Filho na cruz, quando Ele silenciou, para que três dias depois pudesse ressuscitá-Lo. É exatamente isso que o Senhor quer fazer com você, pois as tribulações servem para nos manter firmes na fé e nos encaminhar para a vitória final.

Entregue sua vida ao Senhor, principalmente aquilo de que você precisa se livrar, pois é exatamente isso que Ele quer receber. Se hoje for o último dia da sua vida, Deus quer que você esteja pronto para a vida eterna, sem nada para lamentar ou se arrepender.

Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

 


Padre Alessandro


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo