Tudo posso, mas nem tudo me convém

Gisela Savioli
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com
Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus. É interessante vermos como nosso corpo se conserta de maneira extraordinária. Quem estuda a ciência do metabolismo e não acredita em Deus é tolo, porque não acreditar n'Ele é não render graças à perfeição do corpo humano.

Cada vez que você respira, é Deus lhe dizendo: “Eu amo você”, porque é muita coisa para dar errado, mas acaba dando certo.

Nós não nascemos sabendo e, muitas vezes, somos filhos de uma geração errada. Deus nos fez únicos, e, por isso, o que é bom para mim, pode ser veneno para o outro. Você precisa aprender a conhecer a sua individualidade bioquímica.

Somos nós mulheres que determinamos o que a nossa família vai comer. Quem faz as compras? Quem vai ao supermercado? Quem determina a alimentação do marido e dos filhos? Você mulher, quando está gestante, já está definindo a saúde do seu filho por meio de sua alimentação.

Hoje, vemos que, infelizmente, a obesidade é uma realidade e, cada vez mais, é difícil emagrecer, porque, depois dos 30 anos, nosso corpo fica mais lento. Outro fator que vivemos na sociedade atual, na qual tudo é automático, é o sedentarismo, porque nós já não temos mais o hábito de andar.

Ultimamente, tem sido protocolo de pediatra pedir exame de colesterol para saber se a criança já não tem, aos 8 e 9 anos, problemas com obesidade.

No meu livro “Tudo posso, mas nem tudo me convém”, explico as razões da obesidade e como se livrar dela.

Deus colocou, no Gênesis, as razões para seguirmos uma alimentação adequada. O Senhor disse: "Produza a terra plantas, ervas que contenham semente e árvores frutíferas que dêem fruto segundo a sua espécie e o fruto contenha a sua semente. E assim foi feito” (Gênesis 1,11).

É com a ajuda das frutas, verduras e legumes que vamos conseguir antioxidantes para ajudar o nosso corpo. Nosso organismo sempre vai nos pedir aquilo que Deus fez para nós. Basta olhar como Ele fez as coisas.

"Somos nós mulheres que determinamos o que a nossa família vai comer."
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com

As frutas precisam ser comidas, mastigadas. Se o correto fosse consumir as frutas por meio de sucos, Deus já no-las mandaria líquidas, nas árvores, como fez com o coco. A mastigação é muito importante, porque, na saliva, temos um promotor de crescimento das nossas bactérias do intestino. Enquanto mastigamos, nossa língua manda informações para outros órgãos a fim de que estes se preparem para receber o alimento.

Temos toda uma sintonia no nosso organismo. Então, para nós é melhor que mastiguemos as frutas. Se você toma o suco da fruta em vez de comê-la, você fica sem as fibras e não manda as substâncias necessárias para seu intestino.

Deus disse: "Pululem as águas de uma multidão de seres vivos, e voem aves sobre a terra, debaixo do firmamento dos céus" (Gênesis 1,20). É churrasco? Não é peixe, é ave. Deveríamos comer mais aves e peixes, porque eles são fontes de proteínas. Os estudos científicos também nos mostram que podemos comer ovos. Até dois ovos por dia não fazem mal à saúde; além de serem importantes para a saúde da gestante e do bebê.

Arroz e feijão são saudáveis, é a comida do brasileiro e não engorda. E Deus não é monótono. Você pode variar o arroz, dar preferência para o arroz integral. E quanto ao feijão? Quantos tipos diferentes de feijão Deus nos deu! Por que comemos o mesmo todos os dias? Opte pelo feijão preto, feijão-de-corda, feijão fradinho… Há também a ervilha, o grão-de-bico, a lentilha.

Precisamos de nutrientes, porque eles vão dar gás para nosso fígado trabalhar e eliminar as toxinas.

"Nós temos, por meio da comida, que colocar saúde em nosso organismo."
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com

Você já guardou molho de tomate num pote? Já observou o que acontece? Cria-se uma camada de gordura no plástico que você não consegue mais tirar. Quando o molho entra em contato com o plástico, ele troca com este gorduras. O plástico passa a sua gordura tóxica para o molho e o molho passa sua gordura para o pote.

Uma pesquisa mostra que, conforme foram mudando as embalagens, mais foi aumentando o gráfico de obesidade. Antigamente, no tempo da nossa avó, não existia plástico. Tudo era colocado em vidros. Hoje, se a avó de vocês fosse visitar a sua despensa, o que ela diria sobre os alimentos? “Esse eu não conheço”. Há muitos alimentos industrializados, ninguém quer saber mais de cozinhar, de preparar a comida. Esses hábitos precisam ser retomados. Comece tirando da sua rotina alimentos industrializados. Coma comida de verdade.

Comece olhando a composição dos alimentos quando for ao supermercado. Veja se há algum nome de comida que você conhece lá. Se não tiver, devolva para a prateleira, porque é tudo produto químico industrializado e o corpo sofre para eliminá-lo.

Se fizermos uma reflexão bíblica sobre o alimento, vamos nos perguntar: “Por onde o pecado entrou?” Pela comida, pela boca. Esse já é um sinal de como é difícil dizermos 'não' para alguma coisa. Não que a maçã seja ruim, pelo contrário, ela é ótima para nosso corpo. Na verdade, a maçã de Adão e Eva é uma fruta apenas simbólica.

“Tudo posso, mas nem tudo me convém” é um livro que mostra, já na capa, a mão de uma mulher levando a comida para o homem, porque somos nós quem colocamos a comida na mesa para nossa família.

Quando comemos bem, não ficamos com a mente agitada. Nós precisamos estar com o organismo bom para ouvirmos o que o Senhor nos diz, porque se tudo em nós não estiver em ordem, como vamos captar a voz de Deus e ouvir o que Ele tem a nos dizer?

“Nunca sejas guloso em banquete algum; não te lances sobre tudo o que se serve, pois o excesso no alimento é causa de doença, e a intemperança leva à cólica. Muitos morreram por causa de sua intemperança, o homem sóbrio, porém, prolonga sua vida” (Eclesiástico 37, 32-34).

Nós temos, por meio da comida, que colocar saúde em nosso organismo, pelo menos, três vezes ao dia.

Meu livro fala de diversos alimentos que são pró-inflamatórios. Eu convidei um ex-paciente meu para escrever o livro de receitas: “Escolhas e impactos – gastronomia funcional”. Além das receitas, o chef conta que, quando foi tirar alguns alimentos da sua vida, foi uma dificuldade para ele.

Um exemplo de alimentação saudável, um maná do século XXI, é a banana verde. Ela é fantástica, uma biomassa que você pode incluir no suco, porque dá textura, aumenta o volume e é alimento das suas bactérias intestinais. A banana verde segura a glicemia e é tudo de bom para quem tem colesterol.

Muitas pessoas melhoram sua saúde quando voltam a comer comida e a fazer atividade física. Temos de voltar ao tempo da vovó, a comer as coisas da terra. Não podemos passar mais de três horas sem comer, porque isso quebra a nossa musculatura.

Deus colocou, em Sua Palavra, várias citações para que você possa ser uma ferramenta útil para Ele. Vamos pensar com carinho e colocar, no nosso dia a dia, comida de verdade. Lembre-se: “tudo posso, mas nem tudo me convém”.

Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso


Adquira esta pregação pelo telefone (12) 3186-2600



Veja mais:


:: "No labirinto, jovens refletem sobre as escolhas feitas na vida'
:: "Sempre tive vontade de ter uma foto de família"
:: Trilha no Acampamento Revolução Jesus

:: Meu pai não é quadrado – pregação da Magda
:: Quero um amor maior- pregação padre Paulo Ricardo

:: Quero pegar, mas Cristo me pegou- pregação Emanuel
:: Modulo "Anazopiren"

 

Conheça mais do nosso conteúdo:

:: WebTVCN, muitos vídeos para você
:: Gente de fé, a sua comunidade de relacionamento cristã
:: Podcasts: ouça áudios sobre variados assuntos
:: Cadastre sua paróquia ou capela no Portal Canção Nova

Para o seu celular:

:: Canção Nova Mobile
:: CN Chama, a Palavra de Deus no seu celular
:: Iphone

Mais canais na web:

:: meadiciona.com/cancaonova

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo