Um caminho de conversão

Dunga
Foto: Wesley Almeida

Em nossas viagens, muitas vezes, passamos do ponto, no qual teríamos de entrar, para chegar à cidade. Nessa hora, o que mais nós queremos encontrar é a placa de retorno para que possamos fazer a conversão, ou seja, voltar para o caminho certo. Conversão é voltar para o caminho certo.

A Palavra de Deus nos fala que devemos nos revestir para enfrentar o caminho, e cada caminho necessita de um revestimento. Há um progresso em nossa vida, nós escrevemos livros, os solteiros se casam, até numa comunidade de vida há uma ascendência, nós vamos progredindo. Por isso, temos a necessidade de nos revestir a cada passo, a cada sonho. Você se reveste porque está crescendo, está fazendo algo novo, e isso nos revela que Deus não desistiu de nós.

“Revesti-vos de uma armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio” (Ef 6,11). Deus nos dá sempre uma "roupa nova", no entanto, existem pessoas que querem ficar com a "roupa antiga", dizendo: “Vamos deixar como está”. Quem vai ter um filho mudará de vida; da mesma forma, quem é solteiro e, de repente, começa a paquerar e a depois namorar, também muda de vida; assim como também muda a vida de um seminarista que foi ordenado diácono e logo será ordenado padre. Não existe estado definitivo, seja ele qual for, ele vai mudar, então, prepare-se para mudar e mudar para melhor. Quem não está em Deus também muda, só que muda para pior, porque isso é o real: “O salário do pecado é a morte” ensina-nos a Palavra de Deus. Mas quem está em Deus, muda para melhor, com os seus sofrimentos, provações, crises, mas tudo isso é oportunidade de mudar para melhor. Mas para isso é preciso se revestir, fortalecer-se para resistir às armadilhas do diabo, pois existe uma batalha espiritual, que não vemos por não termos olhos espirituais. Sim, existe uma disputa espiritual por nós e somos nós quem escolhemos a quem daremos a vitória, dando "sim" ou "não". Contudo, para você dizer um "sim" a Deus e um "não" ao mal, você precisa se revestir, não há como entrar numa batalha sem ter armadura, sem estar revestido com as armaduras de Deus.

“13.Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. 14.Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, 15.e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. 16.Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno. 17.Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.” (Ef 6,13-17) 

Você precisa ter fé para ter esperança. Toda a Palavra de Deus nos leva ao raciocínio de que precisamos nos revestir, estamos falando de guerra mesmo; se você foi tirado do campo de batalha foi porque não estava preparado. Paulo falava aos efésios que se eles não se revestissem da armadura de Deus, que eles não aguentariam a batalha. Do mesmo modo, na Quaresma, especialmente, precisamos nos revestir de toda a armadura do Senhor, nós precisamos levar isso para nossas vidas. Traduza esse "revestir-se" na sua vida, ou seja, onde é que "o calo está pegando"? Quando machucamos um lugar de nosso corpo, fica latejando esse local. Algum lugar da sua vida "está latejando", em algum lugar da sua vida não está "revestido de Deus", por isso está "machucado".

A penitência no tempo quaresmal nos faz nos fortificarmos. Existem pessoas que falam que não conseguem viver sem doce; quem disse isso? Se você quiser fazer essa penitência, você verá que isso o fortificará e depois da Quaresma, você poderá comer seus doces moderadamente, tendo controle do que está fazendo.

Para você mudar de vida, você precisa se revestir do alto, porque nós temos o nosso campo de batalha. E o campo é algo muito particular, é de cada um; o diabo não quer matá-lo, ele quer que você sofra, que fique "agonizando no campo de batalha", agora é hora de você se revestir com capacete, couraça, cinturão, espada. Defender-se com a fé e atacar com a Palavra de Deus, para isso, você precisa conhecê-la. Quanto tempo nós gastamos no cabeleireiro? Não poderíamos gastar tempo com as Sagradas Escrituras também? Gaste seu tempo com o cabelo, com a unha, pois é preciso se cuidar, mas gaste tempo também com a Palavra, esta é a sua arma para lutar contra as armadilhas do inimigo de Deus. Quando você a lê, isso o tira do seu marasmo, do seu negativismo, porque você se recorda dos milagres de Deus em sua vida. Existem pessoas que são tristes e acham bonito ser assim; mas não o é! A pessoa revestida da armadura de Deus que é linda, pois ela é revestida de dentro para fora com as práticas de piedade, e isso a vai fortalecendo.

Dunga diz:'A penitência no tempo quaresmal nos faz nos fortificarmos.'
Foto: Wesley Almeida


Por tudo que nossos avós e pais nos contavam, nós fomos adquirindo medo do tempo quaresmal; achamos um tempo chato. Mas o que pode ser mais bonito do que ver a conversão de um pecador? Praticando tudo o que a Igreja nos orienta vamos acumulando graças dentro de nós, para que – quando chegar a Páscoa – possamos explodir de alegria com as graças alcançadas durante esse período. Deixe que o Espírito Santo o inspire sobre qual penitência você precisa fazer: deixar de tomar aquele cafezinho, ou refrigerante; se você não lê a Palavra, passe a lê-la; se a lê, intensifique essa prática; se não reza o terço, reze-o; se já o reza, reze mais na intenção de uma pessoa que precisa de conversão. Descubra o que uma pessoa gosta e faça para ela, se você descobrir que seu amigo gosta de um determinado doce, faça essa sobremesa para ele, se antecipe. Se você não arruma sua cama, para ela já estar pronta quando você for dormir, levante, estique bem o lençol e verá como é bom deitar numa cama arrumadinha.

Diga ao Senhor: “Só eu sei o que eu peno, o que eu 'ralo' para viver dia a dia no meu campo de batalha. Senhor, me ajuda, eu preciso me revestir com a couraça da justiça, com o cinturão da verdade, ter o escudo da fé, a espada da Palavra. Senhor, eu preciso.”

Hoje vai terminar o dia e você vai voltar para seu trabalho, para sua casa, para seu habitat natural, lá é seu campo de batalha, estão lá o esperando. Saia daqui da Canção Nova revestido com as armaduras do alto.

Nesses quarenta dias você precisa sair dessa letargia, desse marasmo, de um saudosismo acentuado que pode levá-lo a uma depressão, para que você possa celebrar mais a vida com a sua família, investir mais em cuidados com você, ir acumulando graças através das práticas de piedade, do retiro popular, do bastimo no Espírito Santo, e depois venha "explodir" aqui na Canção Nova todas as vitórias alcançadas.

Temos um longo caminho pela frente, vamos lá então! Vivamos bem a nossa Quaresma e Deus vai nos dar muitas graças.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo