Um novo estilo de vida

Padre Edimilson
Foto: Robson Siqueira

Quero que você compreenda um pouco da história do grupo “Jovens Sarados” para percebermos que isso não começou de uma hora para outra. Há um desígnio de Deus em tudo isso.

No ano de 2007, fiquei afastado da Canção Nova para um tempo de discernimento. Fiquei nesse período numa Paróquia de Caraguatauba (SP). Quis viver este tempo fora da Canção Nova pois estava convencido de que Deus me chamava a um trabalho com os jovens. Mas daí eu vi que não era bem do jeito como imaginava. Após este tempo de discernimento voltei à Canção Nova e fui enviado pelas autoridades para a missão de São Paulo.

O chamado para um trabalho com os jovens permanecia dentro de mim e, estando em São Paulo, conversei com alguns jovens que frequentavam as Missas que eu celebrava às quintas-feiras. Perguntei se eles topavam começar um grupo de oração comigo. Aqueles quatro jovens aceitaram o convite e começamos a nos reunir na capelinha da rádio toda sexta-feira. Em cada reunião, orávamos pela grande cidade de São Paulo. Outros jovens foram se juntando a nós. A capela foi ficando cada vez mais cheia de jovens. E não tínhamos nem ministério de música na época!

Nesse tempo a missão de São Paulo adquiriu o Centro de Evangelização “Padre Léo”. Ali começamos a nos reunir (e o grupo cada vez mais crescendo em número de participantes). Recebi então o livro escrito pelo saudoso padre Léo intitulado “Jovens Sarados”. Os jovens que participavam do grupo questionavam o fato do grupo de oração não ter um nome. Daí eu sugeri que déssemos ao grupo o nome de “Jovens Sarados”, pelo fato de estarmos reunidos num local dedicado ao padre Léo e também por estar com aquele livro escrito por ele em minhas mãos. Tenho certeza de que o padre Léo, que tanto amou os jovens, está intercedendo no céu por cada um de nós!

Na época, na missão de São Paulo, tivemos que devolver o Centro de Evangelização aos proprietários e, após um tempo, o nosso grupo de oração passou a se reunir na “Paróquia de Nossa Senhora das Angústias”. Outros jovens da região foram se juntando ao grupo, jovens de cidades vizinhas também foram se juntando e divulgando os “Jovens Sarados” em suas paróquias, e tudo foi se dando naturalmente. Após um tempo teve início um grupo de “Jovens Sarados” em Cuiabá (MT) e, a partir dali, em outras cidades do nosso país. Os padres, bondosamente, foram acolhendo essa realidade dos “Jovens Sarados” em suas comunidades. E assim, as coisas começaram a acontecer.

Agora, por que será que Deus está nos levantando? Por que Deus está fazendo isso? Quero dizer ao meu irmão, Dunga, que aquilo que é pregado em cada PHN é o que nós, jovens sarados, queremos viver. Aquilo que o “Revolução Jesus” prega é o que nós queremos viver radicalmente. Mas, sobretudo aquilo que meu pai-fundador, monsenhor Jonas Abib, tem pregado com seu testemunho de vida é o que nós, jovens sarados, queremos viver. Monsenhor Jonas, ao se encontrar com os jovens sarados disse: “Eu também sou um jovem sarado”.

"Deus precisa de você, jovem sarado, para levantar uma geração nova"
Foto: Robson Siqueira

 Confira + fotos no Flickr

 

Mas então qual é a “novidade” que os jovens sarados vieram trazer? Eu digo: não tem “novidade”. O que queremos é viver com autenticidade, com radicalidade, aquilo que a Canção Nova tem ensinado, tem pregado.

Nós temos o seguinte lema: os jovens sarados atraem os jovens doentes. Queremos atrair esses jovens que estão sofrendo com a doença do pecado. E tudo isso a partir daquilo que eu aprendi e tenho ensinado aos meus jovens a partir da minha experiência com o Carisma Canção Nova há 16 anos. Eu não posso deixar de apresentar aos meus filhos espirituais aquilo que tenho vivido como membro da Canção Nova que sou. Tudo aquilo que a Canção Nova tem ensinado sobre santidade, castidade, intimidade com Deus é o que nós, jovens sarados, somos chamados a viver no dia-a-dia.

Deus precisa de você, jovem sarado, para levantar uma geração nova. Deus está suscitando você! Portanto, não relaxe na sua radicalidade. Estou exortando a vocês, meus amados jovens sarados, a se apoiarem naquilo que a Canção Nova ensinou tantas vezes sobre a castidade, ou seja, nada de relação sexual antes do casamento. A Canção Nova tantas vezes pregou sobre música secular. Eu ensino meus jovens a não escutar esse tipo de música. Mas alguns dizem: “Mas tem aquela pessoa do meio católico que canta esse tipo de música”. Eu respondo: “Isso é entre ele e Deus!” Quanto a mim, não escuto esse tipo de música pois foi assim que aprendi com meu pai-fundador. Entende? Ou você acha que aquilo que, durante tanto tempo o monsenhor Jonas pregou, estava errado? Eu sei que ele está certo! Por isso que eu faço como ele me ensinou.

Ouça um trecho desta pregação com padre Edimilson

 

Eu tenho alertado meus filhos espirituais a não entrar no “modismo” desse mundo. Principalmente no que diz respeito às tatuagens, pois o nosso corpo é templo do Espírito Santo. Quem não fez uma tatuagem, por favor não faça! Pois a geração dos tatuados é uma geração avessa a Deus. Mas, caso você já se tatuou e está hoje no caminho de Deus, saiba: você pode e deve ser então um jovem sarado “tatuado”. Porque eu afirmo que a tatuagem é um grande sinal desta geração que rejeita a Deus? Eu afirmo a partir de dados como este: você sabia que há trinta anos atrás, existia no Brasil cem estúdios de tatuagens e hoje já são mais de 180 mil?

Eu tenho convidado os jovens sarados a olharem de perto a vida de duas santas personalidades: a primeira é a vida do nosso beato, o Papa João Paulo II. Ele é quem nos ensina a sermos “santos de calça jeans”. Tenho pedido aos jovens sarados que evitem as conversas mundanas, as piadinhas maliciosas, que cuidem daquilo que falam, que estejam atentos aos impulsos da carne.

Padre Edimilson no Acampamento "Jovens Sarados"
Foto: Robson Siqueira

 

E a segunda personalidade é o monsenhor Jonas Abib. Certa vez, ganhei um pacote com um monte de “taus” para dar de presente. Vi nisso que Deus queria que os jovens sarados usassem o “tau” seguindo o exemplo de monsenhor Jonas. É a ele que vocês devem imitar! Não é ao padre Edimilson. Pois o padre aqui é filho espiritual do monsenhor Jonas. Portanto, mais do que vocês se considerarem filhos espirituais do padre Edimilson, vocês devem reconhecer que são filhos espirituais do padre Jonas.

Eu não estou aqui para criar um novo movimento, uma nova forma de espiritualidade ou algo do tipo. Não! Os “Jovens Sarados” são tão somente o meio, a via através da qual chegamos até Jesus. Ele é o centro de tudo. Queremos ser santos sem deixar de ser jovens.


Acompanhe as pregações pelo twitter @cancaonova e retuite a mensagem que mais falar ao seu coração utilizando a tag #JovensSarados



Transcrição e adaptação: Alexandre de Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo