Unidade e vida sexual do casal

Professor Felipe Aquino
Foto: Robson Siqueira

O que Deus quer do casamento, da família? Qual propósito de Deus para tudo isso? Se não entendermos o desígnio de Deus, não viveremos bem a nossa fé.

Quando Deus quis que humanidade existisse, Ele estruturou tudo na família, com o casal. Deus fez o homem, mas viu que seu coração estava vazio e disse a Adão: “Eu vou te dar uma companheira adequada”. Quando Ele fez a mulher da mesma natureza do homem, é uma linguagem poética para dizer que a mulher foi feita na mesma dignidade do homem, mas diferente para que os dois se completassem. Quando Deus levou Eva para Adão, ele (Adão) ficou emocionado e disse: “ela vai se chamar mulher”.

Deus disse a coisa mais importante: “por isso o homem deixa seu pai e sua mãe e se une a sua mulher e serão uma só carne”. Isso é o desígnio de Deus, que o homem se case com uma mulher, e forme uma só carne, uma só pessoa humana.

Pela unidade do amor de Deus, no altar vocês serão uma só pessoa, é mais ou menos aquilo que acontece na Santíssima Trindade, três pessoas, mas uma unidade. Se o casamento não for uma unidade, ele não estará de acordo com a vontade de Deus, e casal não poderá ser feliz. Se o casal não for uma unidade, não estará vivendo conforme a vontade de Deus; e isso começa no namoro. É no namoro que a família começa, todos nós nos casamos porque namoramos.

O namoro é o alicerce, o fundamento, se você fizer do seu namoro apenas uma curtição, você está fazendo da sua família futura uma brincadeira e você sofrerá mais tarde. Leve o namoro a sério, não brinque com a pessoa do outro.

Namoro não é tempo de conhecer o corpo do outro, mas alma do outro. Não empurre seu namoro com a “barriga”, se você vê que só tem briga, tenha coragem de terminar, o amor é algo que se constrói, não cai do céu pronto. A aliança de namoro você pode tirar do dedo, a aliança do casamento não.

Não deixe a vida sexual sufocar seu namoro, a vida sexual é para os casais casados. São Paulo diz que o corpo da mulher pertence ao marido e corpo do marido pertence à mulher, porque eles são uma só carne, por isso têm o dever de viver a vida sexual.

Casais participantes do Acampamento
Foto: Robson Siqueira

Viva seu namoro na castidade, na seriedade e você estará se preparando para ser um casal fiel. O namoro é o começo de tudo, é o ponto de partida.

Quando chegamos ao casamento o que Deus quer? “Eu te recebo como minha mulher, eu prometo ser-lhe fiel”. Quem não tem coragem de fazer esse juramento não deveria subir ao altar, o altar de Deus não é lugar de palhaçada, brincadeira; São Paulo diz: “de Deus não se zomba”. Quantos esposos chorando porque a mulher foi embora, quantas esposas chorando porque os esposos foram embora. O casamento é uma decisão que exige maturidade, atrás desse sim vêm os filhos, que não pediram para vir ao mundo, mas vieram por amor. O filho tem o direito de viver com seus pais, porque ele precisa disso para sua formação moral, intelectual, psicológica, então o casal precisa ser uma só carne e não levar o casamento na brincadeira com mentiras. Se você começar a mentir dará espaço para o demônio entrar no seu casamento, não pode haver falsidade entre o casal. Não pode haver divisão entre o casal, não pode existir a primeira pessoa do singular, “eu” e sim a primeira pessoa do plural, “nós”.

Infelizmente muitos homens vão lá e resolvem coisas sozinhos, compra um carro novo, e só mostra a mulher que comprou; e depois pede para ela fazer economia para pagar, não há casamento que aguente. Se fizerem tudo juntos e errarem, ninguém vai se culpar, mas vão crescer juntos.

Deus quer o casal como café com leite que, quando alguém olha vê um só. É possível fazer isso? Sim, com a graça de Deus. Tem um jeito de unir arroz com feijão, é só moer os dois, e fazer virar pó e colocar água para unir. Se falta união no casal é preciso entrar Deus e moer o casal para se unirem, moer o egoísmo, tudo aquilo que necessita para se unirem.

Casal que reza junto permanece junto. O casal precisa rezar muito e sempre. O casal que reza o terço todos os dias, não se separa nunca. Tem muitas coisas que separam o casal, o dinheiro, e o dinheiro que separa às vezes não é o que falta, mas o que sobra. Ele quer trocar o carro e ela a televisão e acabam brigando. A moda pode separar, às vezes a mulher que usar uma roupa da moda, mas o marido não gosta; pode usar a moda, mas o primeiro que precisa gostar deve ser o marido. A religião pode separar porque às vezes a mulher que ver a Canção Nova, ir ao grupo de oração, mas o marido não deixa, se não tiver união separa. Têm jovens que me perguntam se podem casar com pessoas de outra religião, eu digo que pode, mas vai caminhar com “pedra no sapato”. Católico deve casar com católico e protestante com protestante, não é preconceito. A Igreja aceita o casal casar com fé diferente, mas é preciso prometer que os filhos serão educados na fé católica, mas terá as consequências.

"A vida sexual é manifestação de amor"
Foto: Robson Siqueira

Outro aspecto na vida do casal é a vida sexual. O sexo tem dois aspectos: unitivo – a celebração do casal, eles têm direito ao prazer sexual no casamento, é a celebração do amor, o casal que não tem amor não tem uma vida sexual feliz. O segundo aspecto é o procriativo, que no auge do prazer o filho seja concebido, o filho deve ser fruto da celebração do amor do casal, por isso a Igreja não aceita barriga de aluguel.

A vida sexual é muito importante, é lindo. O sexo só pode ser vivido no casamento, ali é o lugar dele. Se você tira o sexo do matrimônio gera uma série de problemas. Se você quer ser feliz, viva o sexo no seu casamento. É preciso que esse sexo seja vivido bem. O homem é diferente da mulher, a mulher é mais sensível, o casal tem que se preparar para o ato sexual. O ato sexual do homem começa na cama, mas para a mulher começa no café da manhã. Graças a Deus a mulher é mais humana sensível, o ato sexual da mulher é muito mais belo que o ato sexual do homem. Mas o homem tem que entender isso, a onda nem subiu ainda, e ele já quer ir dormir, só ele tem prazer, porque ela não tem porque você, marido, é egoísta, apressado, não tem paciência e não prepara a sua mulher para o ato sexual. Tem marido que pensa que a mulher é apenas um objeto de prazer, mas ambos precisam ter prazer. É preciso buscar ajuda se não houver harmonia. Quando falta amor tudo se complica.

O casal que se ama de dia se ama de noite; o casal que briga de dia não se entende a noite. A vida sexual é manifestação de amor, você vai manifestar o que se não tem amor? Se passar o dia brigando? Como você vai chegar à noite e dizer vamos ter uma relação?

Veja como a vida sexual é linda, é momento de bênção para o casal, momento da celebração da vida do casal.

E quando um deles não pode viver a vida sexual? É a hora da provação, e o casal precisa estar em Deus para não buscar satisfação fora de casa. Tem que oferecer a Deus essa oblação pela felicidade de vocês, de seus filhos, da Igreja, essa é melhor penitência que vocês oferecerão. A melhor penitência para você é a penitência do seu dia a dia, eu sempre digo: “Senhor, que eu aceite as penitências que o Senhor me permite viver no dia a dia”. Quando você não puder ter vida sexual, o amor não é feito só de prazer. É preciso existir o amor do casal.

São Paulo diz: “maridos amai vossas esposas como Cristo amou Igreja e se entregou por ela”. Os casamentos vão mal porque faltou a expressão concreta do amor. Jesus não disse apenas “amai-vos uns aos outros”, mas “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”. Ele morreu de amor por nós. “Maridos amai vossas esposas como Cristo amou Igreja e se entregou por ela”. Você está disposto amar a sua esposa como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela? Se você estiver disposto, o seu casamento será feliz, seus filhos serão felizes, e a felicidade se estenderá a sua geração.

Não precisa acabar o casamento se houve adultério, a Igreja pode perdoar qualquer pecado, precisa haver perdão. Confesse, prometa a Deus que você nunca mais fará isso. A Igreja aceita que o cônjuge traído abandone, mas ela prefere o perdão. Eu quero dizer para as mulheres: “os homens são tentados de maneira infernal, mulher, você precisa estar ao lado do seu marido e não deixá-lo carente na vida sexual, cuide de seu relacionamento, não deixe o casamento acabar. O sangue de Cristo apaga qualquer pecado, atrás de nós existe a família, os filhos que dependem de nós. Ainda que seu joelho chegue a sangrar no chão, vale a pena para que você mantenha sua família.

Transcrição e adaptação: Willieny Isaias


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186-2600



Prof. Felipe Aquino


Doutor em engenharia mecânica, pregador e escritor

Facebook
Twitter
Blog

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo