Unidade espiritual atacada

Padre Alexandre Pacioli
Foto: Mariana Lazarin/Cancaonova.com

Meus irmãos, hoje o Senhor quer nos dar frutos espirituais, peço a Ele dois frutos especificamente: O aumento da nossa fé e o aumento da nossa confiança na Providência Divina. É o Senhor o primeiro interessado em frutificar em nós, é Ele mesmo que nos trouxe aqui através dos caminhos de sua Divina Providência, para vivermos uma experiência com Ele.

Jesus está atento aos nossos sofrimentos, há momentos que parece que estamos olhando para Ele de longe, porém o Senhor quer se revelar a nós, deseja relacionar-se conosco, para isso, é necessário ancorarmos Nele. A âncora sempre foi um símbolo dos cristãos, ela significa a fé que nos segura, que nos crava no próprio Cristo, âncora também significa está preso as coisas do céu.

Aquele que não é fixado nas coisas de Deus é levado a qualquer vento, não possui a firmeza necessária para enfrentar as tribulações, desta forma, somos chamados a fixarmos somente no Senhor, com os olhos fixos nas coisas do alto.

Meus irmãos, outro fato que quero partilhar com vocês é a respeito das divisões que estamos vivemos em nossa vida, sobretudo na vida espiritual, percebo que enquanto o Senhor deseja nos dar tudo, insistimos em querer comer as migalhas. Somos filhos do Senhor, e devemos ter as mesmas atitudes que Jesus teve, ou seja, viver ancorados em unidade com a vontade do Pai, esta é a vontade Dele para nós.

Precisamos ficar bastante atentos pois o inimigo quer a divisão, e faz de tudo para que nos afastemos de Deus, e se pararmos para observar nosso dia, veremos que em inúmeros momentos ficamos expostos e quando menos esperamos estamos longe do Senhor.

"O Senhor quer de nós uma decisão", afirma Padre Alexandre Pacioli
Foto: Mariana Lazarin/Cancaonova.com

Um destes momentos diz respeito ao nosso cuidado com as coisas do mundo, parece que amamos mais o mundo do que o Senhor, isto não quer dizer que devemos deixar de trabalhar, de cuidar dos filhos, não é isso, mas sim, de forma alguma podemos desviar nosso olhar dos cuidados do Senhor, por se assim vivemos, seremos semelhante a um barco que está ancorado em terra rasa, ou seja, no primeiro vento, a âncora se rompe, e seremos arrastados ao sabor dos ventos.

Na Palavra de Deus existe um personagem que ilustra bem o amor ao mundo, que é o jovem rico, apresentado no evangelho de São Mateus (Mt 19), este jovem amou mais o mundo do que a Deus, ele teve a chance de ir até Jesus, a princípio desejava fazer a vontade de Deus, porém, quando Jesus o indicou qual seria o seu caminho de santidade, ele simplesmente olhou para trás, e teve medo de deixar tudo para segui-lo. Ora, quantas vezes nós também, preferimos as coisas do mundo, temos medo de dar ao Senhor tudo aquilo que Ele nos pede.

O Senhor quer de nós uma decisão, deseja que sejamos santos ou nada, que nosso sim seja sim, e nosso não seja não (Mt 5,37). Jesus imprime em nós um estilo de vida, por isso, a cura é verdadeira quando em nossa vida começamos a caminhar decididamente pela santidade, rumo a Ele.

Jesus está esperando sua resposta, sua decisão para deixar o que é profano e assumir o sagrado, por isso é preciso romper com todos os esquemas e testemunhar ao mundo o seu amor por Deus.

Hoje Ele nos pergunta: quem é Cristo para você? Apenas um bom homem, um profeta, teu Deus, teu Senhor, teu amigo? O mesmo Jesus que perguntou um dia aos seus discípulos quem Ele era, hoje pergunta a cada um de nós, e espera nossa decisão.

Não tenhas medo, pois Ele mesmo nos diz neste dia: Coragem, Filho, eu te amo!

Amém! Deus nos abençoe!

Transcrição e adaptação: Ricardo Gaiotti

 

Confira um trecho desta pregação:

 


Padre Alexandre Paciolli


Sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeironão

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo