Vida nova e intimidade com Deus

Enilda Rocha
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

Somos chamados por Deus para sermos convertidos. Por isso precisamos abrir o coração, para sermos cheios do Espírito Santo.

O rei Salomão era um homem temente a Deus. Ele pediu ao Senhor sabedoria para governar e evangelizar seu povo. Assim como a Canção Nova, que evangeliza o povo de Deus.

Salomão tornou-se muito sábio, pois a sabedoria é um dom do Espírito. Ela é para aqueles que buscam mais intimidade com o Senhor. 

Hoje, o Pai quer nos conduzir pela ação do Espírito Santo, pois é Este que nos transforma e nos santifica. Quanto mais buscamos o Senhor, mais estaremos mergulhados na Sua graça. No entanto, precisamos estar, constantemente, junto de Deus, pois o Espírito que recebemos no batismo é confirmado na Crisma e precisa ser renovado sempre.

Em tudo que fazemos nosso Deus precisa estar presente. É necessário sempre perguntarmos a Ele o que devemos ou não fazer. Temos de deixar o Senhor participar de nossa vida.

O dom do Espírito Santo fala na nossa consciência, onde cada um de nós tem um sacrário. Não podemos nos deixar levar por nossas emoções, a fim de não confundi-la com a voz do Senhor.

O Paráclito não vem para aqueles que tem uma vida santa, mas para todos. Precisamos querer experimentá-Lo. Esta é a maior graça que o Senhor quer para nós.

Jesus quer permear a nossa vida; temos de entregar tudo a Ele para que sejamos guiados pela Sua graça.

A grande graça que a Canção Nova nos ensina é: "Bom dia, Espírito Santo, o que vamos fazer juntos hoje?”. Precisamos rezar, perseverar, porque, se não rezarmos sozinhos, quando estivermos no meio do povo, não conseguiremos entrar em profunda oração com o Pai.

"O Senhor quer nos conduzir à ação do Espírito!", afirma Enilda Rocha.
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

Quando colocamos em prática a oração e a intimidade com o Senhor, as coisas na nossa vida fluem e chegam onde Deus quer nos levar.

Não podemos ser cristãos corruptos nem querer enganar o Senhor. Mas nós nos acostumamos com o pecado, por isso não nos arrependemos deles. Diante disso, temos de fazer a diferença e mostrar para as pessoas que somos de Jesus Cristo, que é Ele quem faz tudo em nossa vida.

Não devemos nos atormentar com as coisas da vida, mas sim fazer tudo aquilo que Cristo nos confia com amor. Principalmente as pessoas que trabalham e ajuda na Igreja, porque elas precisam pensar que tudo é obra do Senhor. Sejamos fiéis a Ele e generosos com os irmãos.

Quando nosso coração disser que não quer mais confusão, peçamos a Deus força, coragem e sabedoria para continuarmos servindo à obra que Ele nos confiou. Vamos pedir ao Senhor um coração cheio do Espírito Santo.

Não podemos servir à obra, mas nos esquecermos de Jesus. Estejamos sempre atentos, porque somos usados por nosso Deus para estarmos na obra d'Ele e sermos testemunhas de Seu amor. Quem nos chama é o próprio Deus. Peçamos para Ele a fidelidade!

Transcrição e Adaptação: Thaís Rufino de Azevedo



Enilda Rocha


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo