Vocação: chamado de amor

Por que Deus nos chama? O que Ele quer revelar a cada um de nós?

“Meu bem-amado disse-me: Levanta-te, minha amiga, vem, formosa minha. 11 Eis que o inverno passou, cessaram e desapareceram as chuvas. 12 Apareceram as flores na nossa terra, voltou o tempo das canções. Em nossas terras já se ouve a voz da rola. 13 A figueira já começa a dar os seus figos, e a vinha em flor exala o seu perfume; levanta-te, minha amada, formosa minha, e vem. 14 Minha pomba, oculta nas fendas do rochedo, e nos abrigos das rochas escarpadas” (Cântico dos Cânticos 2:10-14)

Deus nos chama a sair do comodismo, do desamor, do vazio e da solidão. Esse é chamado d'Ele para cada um de nós. O Senhor quer comunicar-se e ter um encontro com cada um de nós para nos revelar aos nossos corações um grande projeto de felicidade. Ele nos convida a nos levantarmos, pois a Palavra de Deus é um grande testamento que revela o quanto somos amados.

Qual o primeiro mandamento da lei de Deus? "Amar a Deus sobre todas as coisas". Amar o Senhor, acima de tudo, é uma vocação que todos nós temos. Ele nos chama a participar de um projeto de realização de vida. Não existem vocações, mas uma única: a vocação para o amor. Deus nos chama para amar e sermos expressão da misericórdia d’Ele. Não existe vocação que não tenha como referencial o primeiro mandamento. Quando eu tenho Deus em primeiro lugar, tenho de expressá-Lo e transmiti-Lo em gestos concretos.

“A esperança não nos engana. Porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Romanos 5:5) ensina a Palavra de Deus. A ordem do Senhor para nós é para que nos levantemos, coloquemo-nos de pé, despertemo-nos para a vocação do amor. Você precisa olhar para Ele e dizer-Lhe: "Senhor, eu estou aqui, quero ser expressão do seu amor!"

Aquele que me capacita a amar, leva-me ao encontro do outro. Assim entendemos os sacramentos de serviço da Igreja: matrimônio e ordem. Ambos estão numa mesma esfera. Santo Agostinho dizia: "O maior sentido da vida é dar sentido à vida do outro".

Sua vocação é o amor, você foi chamado para amar. Como você está sendo expressão deste amor na vida do outro? Só existe uma infidelidade, uma desgraça na vida do homem: não amar. Aquele que não ama, já vive o seu próprio inferno, constrói dentro de si a sua própria destruição, já traz dentro do seu coração um desejo de morte. Olha para o casamento e já o vê como uma instituição falida, porque não ama, não abre o seu coração para ser amado e ir ao encontro do outro.

O amor vai ao encontro do outro e isso é belo, pois ele sai de si e vai ao encontro do outro. Vou lhes dar uma receita básica que aprendi há uns dias: muitas vezes, precisamos tomar muita "sopa espiritual":

S – sabedoria para ouvir a voz do Senhor que se expressa a cada momento;
O – oração para estar diante de Deus, pedindo, intercedendo para que a nossa família e a nossa vocação se transformem cada vez mais;
P – paciência para não largar tudo, não arrumar as malas e partir;
A – amor, acolhimento, que Deus derrama em nossos corações para irmos ao encontro do outro.
Acredito que muitos casais estão precisando desta "sopa". Sem esses ingredientes, nada podemos fazer, porque são muitas as coisas que se levantam contra nós e que vão nos desanimando. É preciso renovar todos os dias o grande segredo do amor. Quando eu não tenho a delicadeza de encantar e de ter a criatividade do amor para transformar a minha casa, esqueço-me do amor. A cada momento é preciso olhar para Deus, pois Ele se derrama em misericórdia por nós.

A única infidelidade é não amar. Talvez Deus esteja lhe perguntando: quem está ocupando o primeiro lugar no seu coração, na sua casa? Quem é o rei da sua vida? Se não nos focarmos no Senhor, vamos tirando os nossos olhos d'Ele e toda a nossa vocação vai perdendo o seu sentido profundo. Deus sempre nos chama, convoca a cada um de nós para amarmos e sermos amados. Mas a resposta é exclusivamente sua; ninguém pode dar uma resposta no seu lugar, só você. O amor que nos chama, capacita-nos para o amor e nos chama para a missão.

Dentro da nossa casa, diante das situações que nos atormentam, podemos olhar para Aquele que é o centro de nossas vidas. É essa a esperança que faz homens e mulheres largarem tudo e viverem consagrados a Deus. A cada momento, o Senhor chama homens e mulheres para serem referenciais na vida do outro.

"Põe-me como um selo sobre o teu coração, como um selo sobre os teus braços; porque o amor é forte como a morte, a paixão é violenta como o cheol. Suas centelhas são centelhas de fogo, uma chama divina. As torrentes não poderiam extinguir o amor, nem os rios o poderiam submergir. Se alguém desse toda a riqueza de sua casa em troca do amor, só obteria desprezo" (Cânt 8,6-7).

Para você que busca um sentido para sua vida, olhe para a cruz do Senhor. Só assim podemos amá-Lo como Ele nos amou.

Três dicas para você encontrar um verdadeiro amor:

"Quem é esta que sobe do deserto apoiada em seu bem-amado? – Sob a macieira eu te despertei, onde em dores te deu à luz tua mãe, onde em dores te pôs no mundo tua mãe" (Cânt 8,5).

“Quem é esta que vem apoiada em seu bem-amado?” Primeiro segredo: se você não se sustentar em Deus, tudo será em vão. Segundo segredo: tenha Deus como único em sua vida, ame-O acima de todas as coisas. Terceiro: clame sempre a força do Espírito Santo.

O amor de Deus foi derramado em nossos corações.

Transcrição: Michelle Mimoso
Fotos: Natalino Ueda


Padre Rafael Solano


Sacerdote da arquidiocese de Londrina -PR

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo