Vocacionados à santidade

Padre Bruno
Foto: Elka Torres

Amados irmãos, estamos neste dia todo de kairos, sabendo que kairos é tempo da graça, falando sobre nossa vocação, sobre nossa resposta vocacional, a Igreja vive durante todo mês de agosto dedicação as vocações, e essa semana é toda dedicada a vocação sacerdotal.

Todos nós somos vocacionados, e a nossa vocação é sermos santos, somos vocacionados a santidade e por isso precisamos dar uma resposta com coerência.

Neste evangelho Jesus nos fala: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”(João 6,35). Essa palavra proclamada precisa ser vivida, experimentada e concretizada na prática. “Eu sou o pão da vida.” É preciso acreditar e com nossa vida professar essa verdade, assumir Jesus como Salvador, Ele é o pão descido do céu.

Agora é tempo de assumir concretamente, e assumindo Jesus, assumir a cruz. Renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. É preciso corresponder a vocação a qual fomos chamados, é preciso tomar a cruz no dia-a-dia, pois sabemos que a vitória vem, mas para que venha vitória é necessário passar pela cruz. Muitas pessoas precisam tomar uma decisão reta e coerente nessa vida.

Nós sabemos em quem temos que depositar nossa segurança. É tempo de renovar nossa mentalidade, assumindo Jesus na nossa vida, para que seja feita a sua vontade, e não o que quero. Vocação é entrega, é despojamento. Vocação é entregar-se a serviço do outro, por isso a necessidade de despojarmos inteiramente, deixar nossas melindres.

Jesus sofreu e foi humilhado, mas Ele sabia o que queria, a nossa salvação, por isso precisamos ser coerentes e corresponder a nossa vocação, não podemos viver no mais ou menos, ser católico não pode ser sinal de status. Não podemos e não devemos tirar nossos olhos de Jesus, nosso olhar precisa estar fixo n'Ele. Só é feliz quem escolhe a vida. Quem escolhe Jesus, escolhe a vida.

Cada um tem um chamado, uns são chamados a deixar a sua casa, outros são chamados a evangelizar na sua casa, sua paróquia. Mas todos temos uma igualdade na nossa vocação, assumirmos Jesus na nossa vida. Todos temos uma vocação unitária, levar a palavra de Jesus e muito mais do que falar, viver.

"É preciso corresponder a vocação a qual fomos chamados" Padre Bruno
Foto: Elka Torres

O Senhor nos conhece desde do ventre materno e dizia: “Tu és meu”. Por isso é preciso coerência, precisamos fazer o que monsenhor Jonas fala: “Ou santos, ou santos”, a palavra santidade precisa estar na boca das crianças. Muitos tem vergonha de falar de Jesus, não podemos ter vergonha, precisamos proclamá-Lo. Quem escolhe Jesus, escolhe a vida, quem não O escolhe, escolhe a morte.

Hoje nos somos convocados a dar o nosso “sim” para o alto, não podemos viver no mais ou menos. Nós sabemos que não será fácil, mas sabemos onde iremos chegar, no céu e para chegar lá, é preciso muito suor, mas lá nossa alegria será eterna. Lá[céu] não terá choro e nem ranger de dentes. Aqui nós sabemos que temos um tempo, temos um limite, chegar aos 90 anos de idade é lucro, por isso é preciso decisão, assumir nossa vocação e a nossa vocação primária é a santidade.

Precisamos ter a coragem e com alegria proclamarmos Jesus, Ele é pão decido de céu. Você está com fome, com sede? Busque o Senhor, trilhe esse caminho de amizade, de escuta. Não podemos fazer o que o mundo quer fazer conosco, quer que escolhamos a profissão que dá mais dinheiro, não importando com a vocação específica de cada um. É preciso decisão e coragem, se você for decisivo e corajoso, onde você estiver, Deus estará contigo. Aproveite esse mês de agosto para rezar pela sua vocação. Quem é casado, precisam mostrar que vale a pena ter uma família. Muitas pessoas não querem mais se casar, umas das mais belas vocações é o matrimônio, é de um casal santos que nascerá outras vocações.

Quem quer ser santo? Todos nós precisamos ter esse anseio de santidade. O mundo quer muitas vezes nos desviar. Não podemos nos silenciar, o chamado e os dons de Deus são irrevogáveis. Os problemas não irão acabar, nossa vocação também é aceitar nossos problemas, mas permanecer firmes na confiança no Senhor, pois assim caminharemos para o céu.

Hoje o Senhor renova nossa alegria de viver, você é um milagre, quando acordamos experimentamos o milagre da vida, precisamos experimentar nas pequenas coisas o amor de Deus. No ativismo da vida, nós ficamos insensíveis as coisas de Deus.

Decisão é corte, e qual o corte que você precisa fazer para assumir sua vocação? É preciso acreditar e confiar. Que assim como Maria, possamos dar o nosso “sim” com alegria.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo