Você e eu

Eliana e Fábio: É uma alegria estar aqui com vocês podendo participar deste encontro para famílias.

Fábio: Esta música eu fiz quando aconteceu o acidente, e eu estava com muitas saudades dela. Eu sabia tudo o que eu queria dizer, mas não sabia como colocar na música, então conversando com um amigo, conseguimos fazer a música que foi a música que nós cantamos no nosso casamento em 2004.

Ouça: Música "Eu e você" 

Fábio: Agora cantando eu me emocionei muito, pois a nossa história foi muito sofrida, e cantando eu me lembrava de tudo o que vivemos.

Eliana: Nada disso foi planejado, nós sofremos, mas agora graças a Deus estamos juntos. Quando eu estava preparando esta pregação, recebi este e-mail, e percebi que era por aí mesmo que nós iríamos começar.

Ouça: Testemunho do CD "Espera no Senhor"

Eliana: Eu, o Fábio, você somos um projeto de Deus! O sacramento é a base de tudo para um casamento.

Aos seis meses de namoro voltando para Canção Nova, sofremos um acidente de carro, onde eu perdi meu pai, eu me machuquei, o Fábio machucou a perna, e minha mãe bateu muito forte com a cabeça. Eu fiquei sem poder andar, onde tive que ser cuidada pelos meus tios, eles tinham que me dar banho, como foi difícil! Não reclamei, tentei viver tudo no silêncio para que um dia eu pudesse testemunhar. Acreditando sempre que Deus tudo restaura.

Nasci em 1977, fui muito planejada, mas quando eu nasci, estava com o cordão umbilical preso ao pescoço, mas Deus me quis e quem podia imaginar que nós dois eu e o Fábio iríamos nos encontrar aqui na Canção Nova. Depois de uma vida de bebida de drogas, tive meu encontro pessoal com Jesus através do padre Léo.

Eu sempre pedi ao Senhor um homem de Deus, mas depois de uma espera de sete anos, decidi ser celibatária. Então o Fábio falou que estava gostando de mim, e eu disse para ele que nos afastássemos porque eu queria ser celibatária.

Então o Fábio iniciou o caminho para entrar na comunidade e vocês sabem que quando o rapaz entra para Canção Nova, ele vive um tempo de formação muito intenso, mas depois de um longo caminho de namoro e noivado, em 2004 nos casamos. Somos um projeto de Deus, mesmo eu tomando caminhos diferentes, o Fábio outro caminho, ele sempre foi um bom filho, tinha uma família de Deus. O Fábio nunca tinha bebido, era um homem casto. Não que a minha família não fosse. Minha família sempre foi de Deus, eu é que tomei outros caminhos. Fomos planejados por Deus. O projeto de Deus se inicia em Gênese 2,4 entre um homem e uma mulher, não entre homem e homem, mulher e mulher. É preciso deixar a casa de seus pais, a comida, tudo, até mesmo para casar com uma pessoa, que muitas vezes não sabe cozinhar feijão.

Numa relação sexual, eu preciso estar bem em tudo, pois na relação sexual será a explosão deste amor. O quarto do casal é o lugar da graça, que se expandi por toda casa. Nós planejamos ter o nosso filho depois de um ano de casado. E foi no diálogo que decidimos tudo, planejamos ter o nosso Daniel. Depois de quatro meses de casado, fomos para Portugal.

Fábio: Por causa do acidente eu sentia muitas dores, quebrei a cabeça do fêmur, tinha colocado pinos, e por isso o osso começou a doer, e lá em Portugal sentia muita dor. Eliana: Planejamos evangelizar através da música, concretamente, divulgar o canal da Canção Nova, e a música. Saíamos de segunda a segunda. E foi a minha melhor experiência em toda a minha vida.

Acordávamos cedo, adoração, missa, íamos para o trabalho, e todas as noites estávamos em um grupo de oração diferente, não tínhamos quem nos ajudasse, mas fazíamos tudo com dedicação.

Eu estava me sentindo muito carente, pois antes do casamento eu recebia flores chocolate, e em Portugal isso já não acontecia mais, por causa da doença do Fábio. E na capela eu disse a Jesus como eu estava me sentindo, e Jesus me disse:
Você quer ser amada? Então ame muito o Fábio sem cobrar nada. E eu fiz isso, e cuidei dele, eu sofria com o Fábio. E o médico disse que não sabia como ele estava agüentando, ele precisava de uma prótese, voltamos ao Brasil e conseguimos um médico em Taubaté. Um dia eu fui para uma missão e quando eu voltei, o Fábio me disse que precisava fazer a cirurgia.

Um dia uma irmã me contou, que o Fábio viu um pai correndo atrás do filho e ele disse: será que um dia eu vou poder fazer isso? Assim que eu soube que estava grávida, imediatamente o Fábio pediu o batismo no Espírito Santo para o bebê. E durante três meses, eu cuidei do Fábio. E durante os três primeiro meses da minha gravidez, eu não senti nada. Deus ali estava abençoando.

Quando o Daniel nasceu, nós chegamos ao hospital não tinha vaga na maternidade eu fui para o quarto comum, a médica disse, quando o neném nascer você não vai poder ver o neném pelo risco que ele corre se trouxermos ele aqui. Então o Fábio filmava e levava pra mim no quarto. Eu não vi o Daniel naquela noite, até que conseguimos o quarto na maternidade e ali a médica já veio trazê-lo pra ele se amamentado. Mas foi muito difícil, ele era muito pequenino e eu percebi que eu não tinha afeto pôr ele. Eu não conseguia dormir, e não tinha sentimento nenhum por ele. Ele não conseguia mamar, tentei de tudo, ele estava perdendo peso, mas fiz tudo o que pude. Tomei uma decisão, todas as vezes que eu for amamentar, eu vou rezar por ele: Filho eu não sinto nada por você, mas acredita, esta é minha prova de amor por você, trocando a sua fralda, cuidando de você…

Fábio: Eu abri o livro do padre Léo, "Famílias Restauradas", que fala sobre aliança matrimonial, dentro de mim ressaltou duas situações na educação dos filhos:
Em Portugal, tínhamos a vida de oração, mas com a vinda do Daniel, já não podíamos mais, com isso entendi que às vezes queremos rezar, e com isso esquecemos dos nossos filhos. Às vezes o pai, pensa em trabalhar muito e gera uma ausência em casa. Os filhos são dons de Deus, e por constituição de Deus temos que cuidar dos nossos filhos.

Eliane: A família é um projeto de Deus.
Mateus 7,24-27 – Construir casa na areia.
Jesus está dizendo que o homem prudente deve construir a sua casa edificada em rochas firmes, Jesus não está tirando as ameaças, virão as chuvas, ventos, mas ela não cairá. Ninguém está seguro, até o ponto de edificar a nossa família sobre a rocha, e se Jesus não for o centro da nossa vida, se Ele não for o nosso princípio meio e fim.

Foi treinamento para mim, cuidar do Fábio, amor não é sentimento é decisão. Com as mães é assim, mesmo sem querer vamos de encontro ao filho de madrugada para amamentar, cuidar, a nossa vontade é de estar na cama, mas tomamos a decisão de levantar e cuidar.

Antes eu acreditava que amava meus irmãos de comunidade, eu fazia o melhor, mas vi que isso era longe do que é uma decisão de uma mãe amar, mesmo que às vezes ela não esteja sentindo nada.

Fábio: Padre Jonas nos mostra nos nossos documentos que é estritamente proibido assistir novela, isso é muito importante, pois aquilo vai entrando em nós e nos nossos filhos, e acabam com a família.

Queremos mostrar que a família nasceu para dar certo, até você que passa por situações difíceis, procure ajuda com aqueles que deram certo. Tudo tem concorrido para a destruição das famílias, está sendo votado, para que ser facilitado o divórcio.

A minha história eles jogam no lixo, a tolerância é zero dentro das nossas casas, jogamos o sacramento no lixo e por pouca coisa dizemos não tem mais jeito.
Mas tem sim, porque as portas do inferno não prevalecerão sobre as famílias porque a família é um projeto de Deus.

Transcrição: Célia Grego
Fotos: Natalino Ueda
Edição: Willieny Isaias

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo