Vós sois o sal da terra

Monsenhor Jonas Abib
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

As leituras de hoje são maravilhosas e o Senhor as escolheu para o término desse acampamento, que foi voltado para a cura e teve como tema: “Não te deixes vencer pelo mal”!

Esse é o tema do nosso acampamento, e Deus nos dá a beleza desse Evangelho: “Vós sois o sal da terra”. Jesus não está nos dizendo "sejam", mas Ele está dizendo vós "sois"! Ele dá início ao Evangelho dizendo: "Vós sois o sal da terra!" E você sabe o que é o sal! O sal preserva, o sal livra o alimento da corrupção. Já naqueles tempos existiam os benuínos [povo nômade que vive nos desertos do Oriente Médio e norte da África], que criam ovelhas e cabritos, e como até hoje não têm geladeiras, como eles fazem para manter a carne intacta? Envolvendo-a no sal, e é isso que o sal faz: ele não deixa que o alimento se corrompa e se perca.

Se o sal perder o seu sabor, como tornará a salgar? O sal que perdeu a força não tem retorno! Por isso o Senhor está dizendo isso a mim e você. Você não pode perder a força! Ele o escolheu para ser sal, para ser consagrado.

E durante esse acampamento foram levantadas várias maneiras de corrupção. Você sabe que se criou uma cultura de corrupção, e o mundo diz que quem não aproveita a oportunidade de se corromper é bobo; criou-se essa mentalidade. E o Senhor está dizendo a você, meu filho(a), que é cristão, e a você que é evangélico, assim como o sal que tem força, que juntando os fragmentos a tudo dá sabor, é assim que nós precisamos fazer para criar corpo. Precisamos nos unir e ser sal para o mundo, no mundo que está na corrupção, a fim de fazermos a diferença para que a corrupção não exista mais a partir de nós, com nossas palavras, com a nossa maneira de agir, fazer que esse mal [corrupção] desapareça! Foi por isso que o Senhor nos constituiu sal! Portanto, não podemos nos perder! Você não pode perder a graça que Deus imprimiu em você no batismo!

Foi para isso que Deus me constituiu para ser sal, o Senhor me fez sal! E Deus, infelizmente, diz com palavras fortes, por intermédio de Jesus que, se o sal perder o sabor, como irá salgar? E quando isso acontece é como se dissessem: "Você não presta mais para nada!". É como se Jesus dissesse para mim e para você: Se você perde o sabor, você não presta mais para nada! E o Senhor continua afirmando que o sal que é jogado fora acaba sendo calcado pelos pés dos homens. Porque perdeu o sabor foi jogado fora e por isso não presta mais. O Senhor Jesus quer acabar com todo o mal a partir de nós!

Que nós nunca ouçamos o Senhor nos dizer que nós não prestamos para nada! Que eu não ouça o Senhor dizer para mim: “Os homens vão pisar em você e Eu vou deixar!" Nós nos acostumamos a ouvir esse Evangelho e não podemos nos acostumar porque há um conteúdo fortíssimo nele. E Jesus continua dizendo no Evangelho: “Vós sois a luz do mundo”. E isso é uma graça! O Senhor explica que não se pode esconder uma cidade construída sobre o monte.

Assim como a luminária, que brilha para todos que estão em casa, assim também "Brilhe a vossa luz diante dos homens de modo que, vendo vossas boas obras, glorifiquem vosso Pai que está nos Céus" (Mt 5, 16). É preciso que as pessoas vejam a nossa bondade, a nossa veracidade, não para nos elogiar, mas para glorificarmos o nosso Pai que está nos Céus. É d'Ele toda a graça! Não se esconda, faça, realize, deixe que a vejam! E não se preocupe, não ligue, porque o nosso Deus é o Senhor! Se Deus nos constituiu luz, nós precisamos de ser! E veja o mundo está aí e está nas trevas. João já dizia que o mundo jazia nas trevas, jazia na morte. Muitos já não têm mais futuro e precisam de luz! Eles têm o direito de ter luz de alguém que seja luz para eles, como todos os que estão nas drogas, no adultério, na prostituição, na promiscuidade, na banalização do sexo, com as famílias desfragmentadas, todos estes precisam dessa luz. O Senhor nos constituiu luz para todos eles, e são irmãos nossos. E é como a luz da lua, não como a do sol, que não se pode olhar, mas a da lua. Eles precisam ver a luz de Deus refletida em nós.

"Se Deus nos constituiu luz, nós precisamos de ser!", disse Monsenhor Jonas
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

Nós encontramos a primeira leitura do profeta Isaías (58,7-10). E a Palavra nos mostra que quem dize isso não são os homens, mas o Senhor!
Sabe quem viveu isso? Jorge Bergoglio, que hoje é o Papa Francisco. Quando ele era cardeal, pegou vários quartos do local onde vivia e colocou camas em todos aqueles cômodos e os dispôs aos pobres e necessitados. Ele viveu isso, é por isso que Ele está sendo quem ele é.

É por isso que precisamos acolher os necessitados, de todos os tipos de pobreza. Daí vem a resposta que Deus nos dá : 8”Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá”. Isso é o que afirma a Palavra de Deus e não eu. Eis outra receita para sermos atendidos em todas nossas necessidades! Você atende o necessitado, Deus atende você!

São João ensina que devemos praticar não apenas uma simples caridade, mas uma caridade completa. A base do Cristianismo está no amor e na caridade, na caridade concreta.

Ao escrever o "Evangelii Gaudium", o Papa Francisco dedica grande parte dele sobre a necessidade de evangelizarmos. Eu fiquei impressionado, ao ler o capítulo 4 desse documento, sobre a dimensão social da Igreja. Porque nós não somos isolados, não vivemos para nós mesmos! E um pouco mais adiante o Santo Padre utilizou várias páginas para falar sobre a opção pelos pobres feita por Deus, e que não só devemos evangelizar, mas atender aos pobres, como Bergoglio fazia quando era cardeal na Argentina. É lindo ver como ele diz que, no coração de Deus, há um lugar preferencial para os pobres, tanto é que até mesmo Ele se fez pobre. Assim como em Nazaré, uma jovem menina que, em um lugar pobre, foi fecundada pelo Espírito Santo, e depois nasce num presépio Jesus,  que mais tarde trabalha com José, que também era simples, e depois na vida pública, Jesus andava com os simples, com os pobres. O Papa explica que Deus nasceu com os pobres. Então ele afirma que, para a Igreja, os pobres têm não uma dimensão social e cultural simplesmente, mas sim teológica. O Senhor se fez pobre, por isso o Papa Francisco afirma que “eu desejo uma Igreja pobre, para os pobres!" 

E a segunda leitura é maravilhosa para acabarmos esse acampamento. 1Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. 2Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este crucificado. 3Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor.

"A Palavra de Deus deve ser posta em prática!" exorta monsenhor Jonas
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

É difícil imaginarmos São Paulo assim, com tristeza e muito temor. E Corinto era assim, uma cidade muito depravada em todos os sentidos. Ele chegou ali para pregar o Evangelho, ele tinha o Espírito, mas ele era humano também! “4Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, 5para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus e não na sabedoria dos homens.”

São Paulo falava no poder do Espírito Santo de Deus porque ele tinha o Espírito Santo. O apóstolo dos gentios tinha os dons impregnados d'Ele em si, palavras de cura, de ciência, de profecia. E usava todos os dons do Espírito. E uma vez que Corinto era daquele jeito, ele não recua e não vai embora; ao contrário, ele se fortalece com os dons do Espírito Santo de Deus e os usa.

Hoje o Ironi dizia isso: “Deus tem para a nossa nação um grandíssimo avivamento”! Sim, uma chama de renovação vai se levantar sobre nosso país. E justamente neste ano de 2014, o Senhor vai levantar um povo! Muitas pessoas que foram batizadas no Espírito antigamente o Senhor vai reavivá-las! O sopro do Espírito vai reacender essa chama! E teremos pessoas desse tempo pregando no poder do Espírito de Deus. E por isso vai haver curas, profecias, o dom de línguas, o dom de ciência e de interpretação.

E por isso o Senhor vai usar dos "antigos" para incendiar o país com Seu fogo abrasador, e aqueles que ainda não o são, serão batizados no Espiríto. E assim como ocorria nos inícios, aquele fogo abrasador do Paráclito vai acontecer! Gente nova, pregando no Espírito Santo. Maravilhas Deus vão ser realizadas! O Brasil não será mais o mesmo, ele será renovado pela graça de Deus! Faça-se, Senhor, em mim, faça-se em nós!

Nesses dias de acampamento, nós usamos muito a Carta aos Efésios (cf. Ef 6, 11), que é um alerta para nós, por isso eu quis tomá-la agora no fim do nosso encontro. Os soldados daquele tempo se revestiam de uma armadura de ferro, de metal, para combater. E o Senhor não nos pede que nos revistamos de armaduras ferro agora, mas das armaduras da Palavra de Deus, porque o inimigo do Senhor é cheio de armadilhas e ciladas. "Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes" (Efésios 6,13).

E eu preciso dizer: os nossos dias são maus! A Palavra é para ser posta em prática! Eu quero dar a essa passagem bíblica abertura livre, para que Deus realize conforme Ele quer em mim e em nós!

Transcrição e adaptação: Jakeline Mega D'Onofrio

 

 


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo