A bondade de Deus

Padre Anderson Andrade
Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

A bondade de Deus só se manifesta em nossas vidas quando O adoramos e nos despojamos nos nossos pecados

É importante que voltemos às origens da nossa fé, ao impulso primordial de todo aquele que volta para Deus: a adoração. O que é adoração? Qual a importância e ação transformadora dela em nossas vidas?

A essência da adoração

O primeiro ato de todo aquele que se propõe a viver a cristã, é adorar e amar a Deus. E não falamos de uma adoração que se resume a estrutura física de uma igreja, de uma capela, e sim de uma adoração o tempo todo! Seja no trabalho, no ônibus, na caminhada matinal, nos afazeres diários. Temos sempre que nos lembrar: somos templo de Deus e Jesus está em nós, precisamos adorá-Lo.

Adoração é reconhecimento, por livre e espontânea escolha uma atitude de gratidão. Ele nos ama, nos contempla e alegra-se quando nós nos voltamos para Ele, e oferecemos a nossa adoração.

Deus sempre dá o primeiro passo, está sempre nos oferecendo Suas graça e Seu amor. A nós cabe o segundo passo, compreender e aceitar o amor de Deus. Precisamos nos propor a entender a vontade d’Ele para nós e aceitá-la.

Por que adorar é tão difícil?

A adoração é a fonte da verdadeira cura, no Sacrário está o segredo para a cura das feridas da alma. Mas é mais fácil pedir que os outros rezem por nós, enquanto na verdade, a cura depende da nossa decisão de adorar, de ir até Deus.

Então, por que é tão difícil adorar? Quando adoramos as máscaras caem, nossas misérias, nossas fraquezas, nossos medos e falhas ficam diante de nós. Para Ele nada disso está oculto, e nós nos sentimos constrangidos diante da santidade de Deus.

Quando adoramos recebemos a marca de Deus

Quando nos expomos demais ao sol, nós nos queimamos, pois a intensidade dele é demais para nossa melanina, nossa proteção natural. Do mesmo jeito, quando nos expomos à santidade de Deus, nossa casca de pecados é queimada. Assim como quem se queima com o sol acaba descascando, também é para quem se expõe à santidade de Deus, vai “descascando” todo pecado, todo mundanismo.

Curioso, ao pensarmos nessa analogia, podemos fazer a ela um paralelo: assim como a exposição ao sol, deixa aquelas marquinhas de bronzeado, e essas muitos gostam de exibir.; Deus também deixa em nós a marca da Sua presença, a marca da salvação, e essa marca é visível a todos, mas não na pele, e sim nas atitudes.

É preciso despojar-se para ter uma vida nova

Despojamento é o segredo do caminho da adoração, despir-se de toda superficialidade, mundanismo e pecado. Despojar-se de tudo aquilo que nos tira o foco da santidade, porque só tirando essas amarras, poderemos nos desinibir e nos derramar diante da presença de Deus.

O grande problema é que muitas pessoas tem seus pecados de estimação, dormem com o pecado, acordam com o pecado, escovam os dentes do pecado, alimentam ele. Mas para ter vida nova é preciso mandar esse pecado embora e querer viver a santidade, despojar-se!

Faça um propósito para mudar

Pensamentos velhos, costumes velhos, valores velhos, o que tem te prendido e impedido de viver um novo? Dispa-se diante de Deus, deixa Ele te guiar e mostrar do que você precisa despojar-se,  para mudar a sua vida. Faça esse propósito com Ele, mas saiba: Ele vai te mostrar! Despojar-se ou não será uma escolha sua.

Não é fácil adorar, ser transformado por Ele, mas é uma escolha de submeter-se a Ele, a viver a Sua graça, a Sua bondade para com as nossas vidas. Não perca mais tempo, desprenda-se daquilo que aprisiona a sua vida. Faça deste dia, o primeiro dia de despojamento, o primeiro de uma nova vida.

Assista a um trecho da pregação:

Leia também:
A obediência: Fruto da Adoração
Transformado pela adoração

Transcrito e adaptado por Jonatas Passos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo