Cristo: o molde perfeito

Vitor Leal

Vitor Leal
Foto: Bruno Marques/cancaonova.com

Jesus, o caminho purificador

Convido você a meditar a Palavra de Deus que está em Mateus 4,18 – 22:

“Caminhando ao longo do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão (chamado Pedro) e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. E disse-lhes: “Vinde após mim e vos farei pescadores de homens”. Na mesma hora, abandonaram suas redes e o seguiram. Passando adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam com seu pai Zebedeu consertando as redes. Chamou-os, e eles abandonaram a barca e seu pai e o seguiram.”

Quando falamos de seguir alguém, não há como fugir da ideia de um caminho, pois sem um não há como guiar ou ser guiado. Jesus denomina-se o Caminho verdadeiro. O profeta Isaías descreve a Cristo como o caminho purificador.

Quando seguimos alguém, acolhemos o caminho que esse escolhe

Quando nos dispomos a seguir alguém, nos submetemos a suportar todas as dificuldades do caminho daquele a quem seguimos. E, quando falamos de um caminho de santidade, precisamos compreender as dificuldades dele.

É Jesus quem molda o caráter do homem

Leiamos em I São Pedro 1, 14 a 16:

“À maneira de filhos obedientes, já não vos amoldeis aos desejos que tínheis antes, no tempo da vossa ignorância. A exemplo da santidade daquele que vos chamou, sede também vós santos em todas as vossas ações, pois está escrito: Sede santos, porque eu sou santo”.

Aprendemos em nossa formação, na Canção Nova, que quem molda o nosso caráter e transforma as nossas atitudes é o próprio Jesus.

Se seguimos Aquele é perfeito, devemos buscar ser perfeitos

Nosso pai fundador, Monsenhor Jonas Abib, usa a comparação daquele que, ao fazer uma imagem, ao final percebe que ela ficou deformada. Quão grande é a decepção daquele que a moldou!

Leia mais:
Família, nossa santificação de todos os dias
Vem Espírito Santo, aquece o que é frio
O Espírito Santo quer nos treinar para o combate
Jesus, Senhor e vencedor!

A santidade é o molde que Deus nos dá para sermos imagens perfeitas de Deus, mas o processo de entrar nesse molde não é simples, é gradual e desconfortável.

Deus trabalha de forma peculiar em cada um

Cada indivíduo tem a sua composição, fruto da experiência de vida que vai nos marcando. De igual forma, Jesus tem uma experiência particular para cada um, cada qual necessitando de um diferente trabalhar.

Quando caminhamos com Cristo nos tornamos parecidos com Ele

Curioso que, quando convivemos com alguém, ao longo do tempo, vamos adquirindo hábitos e gostos comuns. Mudamos a configuração do nosso ser para chegar a um consenso do outro. Da mesma forma, quanto mais tempo caminhamos com Jesus, mais adquirimos características d’Ele.

O caminho entra em nossa vida conforme nós o percorremos, vamos, pouco a pouco, nos tornando um com o caminho.

Entrar nos moldes de Deus é gradual

Que gostoso é caminhar de mãos dadas, muito bom enquanto casal, mas muito melhor com os filhos. Quando guiamos a um filho, podemos proteger, escolher o caminho mais seguro, externar na prática o nosso amor. É muito mais do que o contato entre as mãos, mas uma demonstração de confiança e cumplicidade.

O processo em nossas vidas é gradual, não somos transformados do dia para noite, é processual, Ele é nossa vereda pura, um caminho santo.

Cristo veio trazer o molde de perfeição para a humanidade

I Coríntios 15, 45 – 47:

“Como está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente; o segundo Adão é espírito vivificante. Mas não é o espiritual que vem primeiro, e sim o animal; o espiritual vem depois. O primeiro homem, tirado da terra, é terreno; o segundo veio do céu.”

Adão foi a primeira forma, mas ela falhou, e todos aqueles que foram feitos a partir dessa matriz, tornaram-se, também, falhos. Jesus, no entanto, veio consertar aqueles que foram feitos defeituosos, o Espírito veio moldar o homem para voltar à perfeição.

O chamado à perfeição é universal

O chamado de Deus para todos é que entrem nesta forma perfeita a qual é Cristo, só assim poderemos voltar à forma que é o ideal de Deus. O formato de santidade só pode ser alcançado pela intervenção de Deus na nossa vida, pelo molde de Jesus Cristo.

Ser moldado não é confortável

Todos gostamos de conforto, ninguém gosta de ser exigido, apertado, isto não é prazeroso. O caminho de Jesus, no entanto, é a saída do conforto, mas mudar de forma é desconfortável, ou seja, entrar nos moldes de Cristo é desconfortável para a nossa velha natureza.

O Espírito promove a transformação em nós

Abrir mão de nós mesmos para assumir a forma de Deus, apertando-se afora da forma do pecado não é agradável. É como ser um sanduíche numa sanduicheira, o formato do pão não é agradável, mas a pressão e o calor moldam o pão. Assim também é o homem que se dispõe a entrar na forma de Cristo, o trabalhar do Espírito em nós vai nos dobrando e lapidando, até que, entramos na forma da santidade.

Seguir a Cristo é a melhor escolha

Escolher entrar na forma de Cristo é o melhor caminho, a melhor escolha que podemos fazer em nossa vida. Caminhar com Cristo nos ajuda a afeiçoar-nos às coisas do Céu, a nos parecermos com Cristo e, na busca pela santidade, nos tornamos moradores do Céu.

Caminhar e no caminho assumir a forma de Cristo é uma formação muito importante, mais do que faculdades e profissões, pois é o retorno ao molde do homem perfeito, o caminho do homem que vai morar no Céu.

Que, hoje, possamos escolher seguir pelo caminho verdadeiro e sejamos moldados por Cristo.

 

Transcrição e adaptação: Jonatas Passos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo