A disciplina e a organização geram santidade

Temos que tomar a decisão de um novo tempo baseado na disciplina e na organização

A disciplina e a organização geram santidade

Fábio Vieira. Foto: Jorge Ribeiro/cancaonova.com

Somos convidados a começar um tempo novo na nossa vida, uma decisão muito particular. A partir dessa decisão podemos ver os caminhos de Deus para nós, e nessa decisão nos mantermos disciplinados.

Monsenhor Jonas Abib nos diz que “a disciplina gera santidade”, mas, para que ela aconteça é necessário organização. O mal é muito sútil, porque ele não pode nos obrigar a fazer nada, porém, na sua sutileza ele nos coloca nas condições de pecado. Por isso, precisamos estar sempre atentos às armadilhas do diabo, e para isso, a disciplina e a organização são antídotos para essas armadilhas.

Mas, algumas situações podem nos tirar dessa disciplina e da organização e elas acontecem no dia a dia, como por exemplo, na nossa casa podemos cair na armadilha da desorganização, e isso reflete apenas o interior de nós. Precisamos fazer das nossas casas igrejas domésticas, manter um lugar limpo, no qual nos sintamos bem.

O tempo novo que escolhemos viver, passa pela organização da nossa casa, e assim, não nos afastamos da vontade de Deus e nem damos brecha para o mal na nossa família.

Também a nossa vida com Deus, exige uma disciplina para que não se torne uma armadilha do mal. A vida não pode ser objeto de troca, e sim um relacionar-se com Deus gratuitamente, por amor.

Além destes dois aspectos: a nossa casa e a vida com Deus, também precisamos estar atentos com o trabalho. As nossas frustrações no trabalho podem ser brecha para que o mal entre em nossa vida, pois vivemos em uma sociedade na qual não nos damos o direito de errar, e precisamos estarmos sempre certos.

Procuremos aprender a lidar com as frustrações e decepções no trabalho, para que não nos tornemos ranzinzas; e fiquemos sempre gratos ao Senhor e não caiamos  nós nessa armadilha.

Uma última situação é o nosso interior, onde temos que cuidar para que os sentimentos ruins, não tomem conta de nós e interfiram nos nossos relacionamentos. Não dá para viver uma vida de rancor, porque isso só prejudica a nós mesmos, nos mata por dentro.

Se tivermos a decisão de buscarmos disciplina e organização nesses quatro pontos, podemos chegar a santidade, nessas coisas simples do dia a dia.

Assista um trecho da pregação:

Leia também:
.:Um contínuo treinamento de adoração: louvor
.:Eucaristia: pão dos fortes

Transcrição e adaptação: João Paulo dos Santos. 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo