Escolhendo pelo Reino dos Céus

Joelson Figueiredo
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Nossas escolhas devem sempre nos conduzir ao Reino dos Céus

Deus tem que ser o único em nossa vida, pois somente assim vamos viver aquilo que fomos vocacionados por Ele a viver: a vida eterna. Mas como estão nossas escolhas no dia de hoje? Somos parte de nossas escolhas; então, se escolhermos bem, estaremos bem; se escolhermos errado, ficaremos no erro.

Só somos capazes de andar nos caminhos do Senhor se, antes de tudo, nós O amarmos. Mas como podemos amá-Lo? Guardando Sua Palavra, vivendo segundo Seus preceitos. Todos fomos criados para amar a Deus, e nossas escolhas devem nos levar a tal.

Somos parte de nossas escolhas

O salário do pecado é a morte, mas o da obediência é a salvação, a vida eterna. Todos fomos criados para ir ao céu, mas nem sempre nossas escolhas estão dentro da vontade de Deus. Se quisermos ter a vida eterna, devemos buscar fazer o bem.

Que caminho vamos escolher? Se é o caminho da vida eterna, não devemos fazer esta escolha somente hoje, mas todos os dias. Tudo começa em amar a Deus sobre todas as coisas! Ele está acima de tudo na sua vida? Devemos meditar sobre o lugar em que temos colocado Deus em nossa vida.

É preciso praticar mais do que saber

Quando Jesus interpelou o jovem rico, que questionou o que deveria ser feito para herdar a vida eterna, Ele deixou claro que viver a lei de Deus, mais do que apenas saber, era o caminho. Mas não é fácil, todos querem ir morar no céu, mas poucos querem agir como cidadãos do céu.

Não é difícil! Está ao alcance de todos viver segundo a Lei de Deus, pois Ele nos dá a graça. Nada é impossível quando feito debaixo da vontade de Deus. Ainda que o mundo e as situações nos façam pender para o mal, Deus nos sustenta e nos ajuda a lutar contra isso, lutando contra esta natureza pecadora.

Deus sabe das nossas limitações

Deus nos conhece, sabe de onde viemos, sabe das nossas fraquezas. Mas nossas escolhas devem ser segundo a vontade d’Ele, pois as escolhas revelam o caráter de Cristo se manifestando em nós.

É em nossa casa, no meio da nossa família, no trabalho, que começamos a viver como cidadãos do céu. Os sofrimentos de agora não se comparam à glória futura; nas escolhas, em meio às dificuldades, que se forja o caráter cristão. Esse processo de cidadania do céu só se conclui na morte.

Mesmo nas adversidades, Deus tira algo bom para nossa vida, tudo depende de nossas escolhas e atitudes. 

O bem deve ser uma prática diária

Fazer o bem não é algo que se faz num dia, é uma prática diária. Não matar, não roubar, não adulterar… É uma constante na vida de quem quer ser cidadão do céu, pois nossas escolhas definem o caminho que estamos escolhendo. Por isso eu afirmo: somos parte das nossas escolhas; portanto, escolha pelo céu.

Devemos tomar cuidado com nossas escolhas, pois elas não afetam apenas a nós mesmos, mas a todos que estão ligados a nós. É preciso amar até o fim, amar a Deus e ao próximo, pois só vai morar no céu quem amar.

Ainda que as tribulações sejam grandes, devemos ter convicção de que Ele não permite que venham sobre nós adversidades maiores do que possamos suportar. A vida de ninguém é fácil! Mas Ele nos dá da sua graça para suportarmos as adversidades, basta que façamos a escolha pela vida eterna.

Assumamos, hoje, um compromisso, de que nossas escolhas sejam para nos levar ao céu.

Veja pregação completa:

Leia também:
Não há salvação sem oração
Se creres verás a Glória de Deus

Banner do canal PlayCancaonova no Youtube

Transcrito e adaptado por Jonatas Passos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo